Clique aqui e veja as últimas notícias!

FISCALIZAÇÃO

Mais uma vez, toque de recolher é prorrogado em Campo Grande

Quem desrespeitar o decreto, que é das 22h às 5h, poderá ser penalizado judicialmente
05/01/2021 12:58 - Naiara Camargo


Com os números de casos e mortes ainda em alta, prefeitura prorrogou novamente o toque de recolher, das 22h às 5h, por mais 15 dias em Campo Grande. A medida valerá de 6 a 21 de janeiro.

Durante esse período, é proibida a circulação de pessoas nas ruas, salvo em casos de serviços essenciais. O objetivo é evitar aglomerações e conter a proliferação do novo coronavírus.

Últimas notícias

A medida foi autorizada pelo prefeito Marcos Marcello Trad e publicada no Diário Oficial da capital, edição extra, de ontem (4).

O toque de recolher não se aplica à serviços considerados essenciais. Atendimento médico de urgência ou emergência, farmácias e postos de combustíveis são alguns deles.

Serviço de coleta de lixo, delivery e ações destinadas ao enfrentamento da Covid-19 também entram na lista.

Quem for pego descumprimento o decreto, poderá responder civil, administrativa e penalmente por crimes contra saúde pública ou contra a administração pública em geral.

O cidadão ainda ficará com a “ficha suja” e não poderá assumir concursos públicos.

Flagrantes

Durante fiscalizações da Guarda Municipal, Polícia Militar e outros serviços de segurança pública responsáveis por vigiar as madrugadas da capital, são constatados vários flagrantes de despeito ao toque.

Na madrugada de ontem (4), 200 pessoas foram flagradas descumprindo a medida.

Na noite da virada de ano, 350 pessoas foram abordadas e uma festa foi encerrada.

Na noite de natal, 827 cidadãos furaram o toque e Guarda Municipal encerrou festa com 600 pessoas.

Em 18 de dezembro, por volta de 250 jovens foram flagrados em festa clandestina na capital.

“Uma grande parte da população não tem sido colaborativa, estão se aglomerando, fazendo festas, estão optando pela morte, e não pela vida”, disse o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende.

Outras medidas restritivas

No mesmo documento, está sancionado:

  • Estabelecimentos devem funcionar com lotação máxima de 40% de sua capacidade;
  • Festas e eventos devem respeitar a lotação máxima de 40%, e, ainda, ter no máximo 80 pessoas;
  • Comércio pode funcionar das 8h às 21h;
  • Shoppings podem funcionar das 10h às 22h;
  • Passe do estudante continua suspenso;
  • Passe do idoso funciona das 9h às 16h diariamente e
  • Transporte coletivo pode funcionar com 70% da capacidade máxima e funciona das 5h às 23h.

Panorama da Covid-19 em 5 de janeiro de 2021

Segundo o Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES), publicado na manhã desta terça-feira (5), Mato Grosso do Sul já tem 137.570 casos confirmados de Covid-19 e 2.431 óbitos pela doença.

São 1.320 casos e 33 mortes a mais que ontem. Os recuperados já somam 122.643.

Em isolamento domiciliar encontram-se 11.908 doentes. Há 588 pessoas internadas, sendo 300 em leitos clínicos (196 público; 104 privado) e 288 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (190 público; 98 privado).

Campo Grande registrou de ontem para hoje 279 novos casos; Dourados 170; Ponta Porã 107; Amambaí 68; Maracaju 68; Três Lagoas 68; Corumbá 39; Aquidauana 33 e Rio Brilhante 32.

Campo Grande, Amambaí, Dourados, Coxim, Anastácio, Ivinhema, Corumbá, Três Lagoas, Bela Vista, Maracaju, Nova Andradina, Aquidauana, Chapadão do Sul e Caarapó são as cidades que apresentaram mortes nas últimas 24 horas.

Recomendações

A SES afirma que o isolamento social; o uso de máscara e álcool gel e a higienização das mãos com água e sabão são medidas imprescindíveis para conter a propagação do novo coronavírus.

Pessoas que apresentarem febre, tosse seca ou dor de garganta devem permanecer em isolamento por 14 dias.

Caso os sintomas se agravem, é recomendado que se procure uma unidade básica de saúde mais próxima.

“Use máscara e mantenha a higienização das mãos”, é o que Geraldo clama todos os dias aos sul-mato-grossenses.

Assine o Correio do Estado