Correio B

cinema e educação

A+ A-

Alunos do Ensino Fundamental fazem curta selecionado para festivais

Por meio de um projeto de extensão da UFMS, alunos do Ensino Fundamental da Escola Estadual 11 de Outubro, em Campo Grande, fazem curta-metragem selecionado para festivais no Brasil, no Peru e na Argentina

Continue lendo...

Em um um planeta não muito distante, uma tragédia aconteceu. Um monstro terrível dizimou muitas pessoas. As crianças não podiam ir à escola e tinham aulas a distância. Cientistas criaram a "vacinix" para derrotar o monstro. Na volta às aulas, os jovens tiveram que lidar com todas as emoções do retorno e de estarem juntos outra vez. Aprenderam com personagens dos livros como lidar com as emoções para transformar as suas relações na escola.

Esse é o resumo da história narrada no curta-metragem "Deu a Louca nas Emoções". Produzido por alunos do Ensino Fundamental da Escola Estadual 11 de Outubro, no Jardim Bonança, por meio de um projeto de extensão da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), o filme de apenas seis minutos tem seguido uma carreira de fôlego em festivais dentro e fora do Brasil.

O curta foi criado por estudantes do quinto ano ao longo de 2022, no contexto do projeto Brincar de Fazer Cinema com Crianças.

Dá uma olhada no portfólio percorrido até a semana passada. "Deu a Louca nas Emoções" integrou a programação da Mostra Geração do Festival do Rio (RJ), realizado de 5 a 15 de outubro, e participou da 22ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, em Santa Catarina, de 11 a 21 de outubro. 

Sob o título, em espanhol, "Emociones a Flor de Piel", a produção também esteve no 8º Festival Internacional de Animación Ajayu, na cidade de Puno, às margens do Lago Titicaca, no sul do Peru, e foi exibida na semana passada, em Buenos Aires, na Argentina, no 22º Festival Hacelo Corto.

E tem mais: até sexta-feira (1), "Deu a Louca nas Emoções" integra os filmes em votação aberta pelo júri popular do Festival Internacional de Cinema Escolar de Alvorada, no Rio Grande do Sul. Para assistir e votar, basta acessar o canal do festival no YouTube.

TRÊS ETAPAS

O Brincar de Fazer Cinema com Crianças é coordenado pela professora Tina Xavier, da Faculdade de Educação (Faed) da UFMS. Ela conta que o projeto existe desde 2010 e é realizado anualmente com crianças de escolas municipais.

No ano passado, as atividades foram retomadas após uma pausa por conta da pandemia, e foi também a primeira vez em que foram realizadas em uma escola estadual. 

"A temática trabalhada foram as emoções das crianças com a volta presencial às aulas após esse período em que todos ficamos em isolamento. As crianças do quinto ano estavam com as emoções à flor da pele, por isso, o filme retrata e trabalha isso: como gerir essas emoções do reencontro com amigos e amigas na volta à socialização", comenta Tina Xavier. 

A professora explica que o trabalho manteve a metodologia, com três fases distintas, já adotada em edições anteriores do projeto. Na primeira fase, intitulada Brincar de Pensar em Si e no Mundo, várias atividades foram realizadas para as crianças refletirem sobre o assunto. 

"Levamos livros infantis, vídeos, filmes, curtas-metragens do nosso projeto e de outros que também são desenvolvidos com crianças, fizemos toda a discussão teórica e reflexiva sobre a temática", diz a professora e coordenadora do projeto.

Tina diz que as emoções pessoais acabaram se sobressaindo com frequência: "Muitas não conseguiram estudar direito com o ensino remoto e, por serem de camadas bastante populares, também não tinham acesso a pessoas que pudessem auxiliá-las. Isso gerou emoções como raiva, medo, dificuldade de lidar com o 'não saber'. Muitas não tinham sido alfabetizadas em sua completude quando começou a pandemia, e isso também gerou emoções conflituosas".

A segunda etapa, intitulada Brincar de Fazer Cinema com as Crianças, consiste propriamente na criação e na produção do curta, na qual Tina e a equipe do projeto apresentam e trabalham temas como a linguagem cinematográfica e passam à construção do roteiro e do filme em si. A animação

"Deu a Louca nas Emoções" foi desenvolvida em 2D a partir de desenhos produzidos pelas crianças.

A terceira fase é a realização de um seminário ao fim do ano, para o lançamento do filme produzido e para uma mesa-redonda para discussão do projeto, da qual as crianças também participam. A atividade foi realizada no dia 2 de outubro, no Anfiteatro Marçal de Souza (UFMS). 

"É um momento bastante interessante, as crianças ficam felizes de ver sua produção sendo exibida e de participarem da avaliação do projeto", destaca a coordenadora.

EQUIPE

Tina costuma inscrever os curtas em diversos festivais nacionais e internacionais e afirma que só a aprovação na seleção já é considerada um prêmio. 

"São filmes do mundo inteiro, e por isso é sempre uma alegria imensa sermos selecionados para exibição. Termos o filme em vários lugares do mundo demonstra a importância e o reconhecimento do nosso trabalho também na universidade e especialmente o reconhecimento de como a universidade articula seus saberes com a comunidade", frisa.

A equipe de produção de "Deu a Louca nas Emoções" foi composta, além da coordenadora, por Samanta Felisberto Teixeira, técnica em assuntos educacionais, Carolina Cristaldo Fontes Rocha, Clara Moreira Guarnieri Rosa e Isadora Lynch dos Santos, estudantes de Pedagogia e bolsistas de extensão da UFMS, e ainda Ana Karolinna Rodrigues Moraes, Lui Soares, Rhanna Raquell Moura Salim de Souza e Telma Iara Bacarin, que reforçaram o time como voluntários. 

FILMOGRAFIA

Neste ano, uma nova turma de alunos, desta vez do quarto ano da Escola Municipal Maria Regina de Vasconcelos Galvão, produziu um novo curta, chamado "A Escola das Diferenças".

Com essa produção, o projeto totaliza 14 animações em 13 anos de história. Muitas delas já receberam premiações e foram selecionadas para grandes festivais, como o brasileiro Anima Mundi, um dos mais importantes do mundo entre os que se dedicam ao cinema de animação.

POTENTE

Os filmes e também os bastidores das produções podem ser encontrados no canal do projeto no YouTube e em seus perfis no Instagram e no Facebook. Tina Xavier acredita que a iniciativa deve continuar por muitos anos.

"É um projeto extremamente potente. É um processo de construção, de socialização de conhecimentos e de reflexão de temáticas importantes para as crianças. É transformador para elas e também para nós, da equipe, porque a cada ano estamos com uma temática diferente. Os temas são decorrentes das nossas pesquisas na universidade, mas, para que possamos dialogar com as crianças, tem muito mais estudo, muito preparo, e isso contribui muito também para nossa formação", completa.

Diálogo

Confira a coluna Diálogo na íntegra, desta terça-feira, 20 de fevereiro de 2024

Por Ester Figueiredo ([email protected])

20/02/2024 00h01

Diálogo Foto: Arquivo / Correio do Estado

Continue Lendo...

Fabrício Carpinejar escritor brasileiro

Controle a sua impaciência, a sua grosseria, a sua raiva. Vivemos no escuro das emoções, e você nunca tem ideia do que o coração do outro pode suportar”.

FELPUDA

Prevista para o mês de julho nova alteração em importante cargo. A ideia seria colocar uma figura que possa fazer articulações políticas e fortalecer projeto de poder que foi idealizado para longo período. Dizem que a ordem é começar a barrar, já este ano, o avanço dos partidos adversários que poderiam comprometer a meta estabelecida. Para isso, é necessário alguém que tenha jogo de cintura suficiente para dizer “não” e receber como resposta “um lindo sorriso”. Tarefa para poucos!

Na espera

O ex-deputado estadual Paulo Duarte (PSB), depois de um período roendo as unhas esperando o resultado do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a cassação de Rafael Tavares (PRTB), terá de esperar um pouco mais para assumir o cargo.

Mais

Nada que esteja relacionado a possível mudança naquela Corte. É questão burocrática, mesmo: o TSE publicou o acórdão e oficiará o TRE-MS sobre a decisão, que, por sua vez, comunicará a Assembleia Legislativa, e esta convocará o ainda suplente para tomar posse como titular.

Reprodução/ Agência RBS/ Carlos Macedo

 Conhecido pelas composições em preto e branco e por ter acompanhado, por meio das imagens, guerras, revoluções, golpes de Estado e crises humanitárias, o renomado fotógrafo Sebastião Salgado, que completou 80 anos neste mês, decidiu se aposentar. A informação foi divulgada por ele durante entrevista ao jornal britânico The Guardian. Ainda que distante das lentes, Salgado agora se tornou editor do seu próprio arquivo – para se ter uma ideia, há 15 anos, a coleção tinha 500 mil obras.

Adriana JurgielewiczAdriana Soares e Jurgielewicz/ Arquivo Pessoal 

 

Davide Marcovitch/ Alê Virgilio 

 

Sem solução

Lideranças do PL estão tais quais baratas tontas no que se relaciona à escolha de um nome para colocar em cena nas eleições deste ano. Em vez de se unirem, cada um deles está correndo para lados diferentes, sem solução alguma. Assim, estão deixando a decisão para o ex-presidente Jair Bolsonaro, que, por sinal, cancelou a vinda a Campo Grande por conta de evento em São Paulo.

À espera

O presidente estadual do PL, deputado federal Marcos Pollon, nome considerado forte para a disputa da Prefeitura de Campo Grande, não deverá enfrentar a empreitada. Para isso, está anunciando que o partido tem outros três nomes, sendo dois deputados estaduais e um ex-deputado.

Aliança?

Já o presidente municipal do PL, Tenente Portela, defende a possibilidade de o partido fazer aliança com o PP, que tentará reeleger a prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes. Assim, a legenda liberal não teria candidato, mas, ao que tudo indica, não seria essa a ideia do ex-presidente Jair Bolsonaro, líder maior do partido e que chegou, em recente entrevista, a citar o nome do deputado estadual João Henrique Catan.

ANIVERSARIANTES 

Cláudia Dibo de Almeida, 
Ângelo Paccelli Cipriano Rabelo, 
Rosiane Modesto de Oliveira 
(Professora Rose), 
Leandro Pereira,
Eliana Verlangieri Loschi, 
Jorge Miguel da Silva Garcia, 
Domingos Sávio de Souza,
Isac Proença Brum,
João Carlos Cavicchioli,
Rubens Manoel da Silveira, 
Dr. Lúcio Henrique Melke Bittar,
Nelson Pinto Carriço,
José Sagmeister,
Rui Cordeiro da Silva,
Wilson Moraes Chaves, 
Kenia Regina de Souza Pinto,
Lúdio Silva, 
Clodoaldo da Silva,
Ademir de Assis Firmino,
Aude Lessonier,
Maria das Graças Lopes de Leon,
Maycon Douglas de Lima,
Dra. Bianka Karina Barros, 
Dr. Zakaria Muhamad Abdul Hamid Suleiman, 
Mário César Corrêa Marcondes,
Taiguara Alécio de Oliveira,
Rozana Beatriz Franco Bacarro, 
Sérgio Luiz Anache, 
Edna Socorro de Oliveira,
Eduardo Ramos Ribeiro,
José Wilson Costa,
Maria de Fátima Silva,
Pedro Augusto Segatto,
Silvia Segatto,
Eduardo Ahad das Neves,
Adriano Remonatto,
Rodrigo Assef Vieira,
Maria Santa Galarza Gregorio,
Wagner dos Santos Barros,
Wilmar Grimm,
Vanessa Souza da Silva,
Daiane Coelho Rezende Rotta,
Sebastião Gomes de Jesus,
Sergio Mario Botelho de Araujo, 
Edy Reis Ponzini, 
Gabriel Haddad, 
Emy Ohara de Abreu, 
Dalton Scheleder, 
Marcelli Nascimento Martinez, 
Martine Arruda Nogueira Lima, 
Vânia Mayer, 
Tânia Lázara Alves Cavalheiro, 
Klinger Moraes Nogueira, 
Milton Jorge Fiorenza, 
Simone Corrêa Ribeiro, 
Valda Aparecida Rezende, 
Walfrido Ferreira Santos, 
Douglas Oldegardo Cavalheiro 
dos Santos,
Benedito Eugênio Simões da Silva Filho,
Nelson Rubens Rodrigues,
Roberto Lahoud,
Telmo Lara de Souza,
Gabriela Yukari Sakamoto,
Rosemeire Marques de Souza Queiroz,
Eduardo Migliorini,
Agustin Antelo Castedo, 
Paulo Geovani,
Elaine Aparecida Montagna 
de Oliveira,
Marly Aparecida Pereira Fagundes, 
Mário João Domingos,
Eduardo Anderson Pereira,
Luciene Santos de Oliveira, 
José da Silva,
Adriano Verão Aranda,
Fernando Paes de Campos,
Jureide Liducena de Lourdes 
Dutra,
Eduardo dos Reis Vargas,
Luiz Adalberto Philippsen,
Fernanda Lavezzo de Melo,
Marlene Medina Rosa,
Osvaldo Motta Davis,
Elizângela Acosta Ferreira,
Lêda Maria Nogueira Mendes, 
Mauro Cesar Souza Esnarriaga, 
Maria de Lourdes Souza Mendes,
Dr. Roberto Lahoud, 
Eutiques Júlio Savieto,
Valtemir Nogueira Mendes,
Carlos Alberto Toledo da Silva,
Eduardo Macedo Vieira,
Leonildo José da Cunha,
Alessandra de Moura Zanatta,
Paulo Cezar Cruz Saraceni,
Cícero da Conceição,
Diogo Oro,
Jonas Ribeiro de Paula,
Roger Daniel Versieux,
Edilberto Gonçalves Pael,
Idney Zeferino da Silva,
Manuela Berti Fornari Balduino,
Fabiane Alves Mariano,
Osvaldo Vieira de Faria,
Relminson Ulisses dos Santos,
Paulo César Dutra,
Mário dos Reis Rodrigues.

 

 

CINEMA

Mamães e bebês celebram o retorno das sessões do 'CineMaterna' em Campo Grande

Exibição do filme 'Minha Irmã e Eu' acontece amanhã (20), no Cinemark

19/02/2024 17h42

Mães se divertem em opção de lazer possível com os filhos. Divulgação

Continue Lendo...

Para proporcionar um momento de descontração e lazer para as mães acompanhadas de seus bebês, o projeto CineMaterna, em parceria com o Shopping Campo Grande, retorna com suas ações para o ano de 2024. A primeira sessão especial do ano acontece amanhã (20), na Cinemark, às 14h10, marcando o início das atividades para o ano de 2024.

Nesta edição, a comédia nacional 'Minha Irmã e Eu' será a protagonista da tela, contando a história de forma leve e emocionante das irmãs Mirian (Ingrid Guimarães) e Mirelly (Tatá Werneck), que nasceram no interior de Goiás, mas vivem em cidades distintas. Quando a mãe delas desaparece, as diferenças são deixadas de lado, e as irmãs se unem para embarcar em uma jornada em busca dela, uma viagem que promete transformar suas vidas.

Destinada exclusivamente a mães com crianças de até 18 meses, a sessão do CineMaterna vai além da exibição cinematográfica, buscando criar uma experiência inclusiva e divertida. A sala da Cinemark é adaptada para proporcionar conforto aos bebês e mães, dispondo de trocadores, fraldas, pomadas e lenços umedecidos, oferecidos gratuitamente durante o evento.

É importante ressaltar que a iniciativa visa também fomentar debates sobre os desafios e alegrias da maternidade, promovendo um ambiente acolhedor e propício para compartilhar experiências entre as participantes. Além disso, as salas são cuidadosamente preparadas, mantendo uma temperatura amena, som reduzido e iluminação suave, tudo para garantir uma experiência agradável e tranquila para as mães e seus bebês.

O CineMaterna destaca-se não apenas como um evento cinematográfico, mas como um espaço de encontro, troca de vivências e fortalecimento do vínculo entre mães e filhos. Com essa iniciativa, a parceria entre o projeto e o Shopping Campo Grande reforça o compromisso com a comunidade, proporcionando momentos de lazer e integração para as famílias na busca por uma experiência única e positiva para todas as participantes.

Ingressos gratuitos

As 10 primeiras mamães que chegarem ao local acompanhadas de seus bebês serão agraciadas com cortesias, disponíveis 30 minutos antes do início da exibição do filme. Essas cortesias são distribuídas por ordem de chegada, e cada mãe tem direito a uma entrada gratuita, contemplando tanto ela quanto seu bebê.

O CineMaterna, originado em 2008 durante um grupo de discussão sobre parto humanizado e maternidade ativa em São Paulo, começou quando uma mãe expressou sua saudade de ir ao cinema após o nascimento do primeiro filho. Dez mães, inspiradas por essa ideia, decidiram frequentar o cinema com seus bebês, dando início a encontros semanais seguidos por bate-papos em cafés, permeados por momentos de amamentação e trocas de fraldas. Essas experiências permitiram que as mães retomassem sua vida cultural e compartilhassem vivências sobre a maternidade.

Com o sucesso dessa iniciativa, o grupo, após alguns meses, lançou a primeira sessão amigável para bebês, sendo acolhido por uma rede de cinemas que reconheceu o valor da proposta. Desde então, o CineMaterna continua a promover sessões inclusivas, oferecendo não apenas entretenimento, mas também um espaço de compartilhamento de experiências e fortalecimento do vínculo entre mães e filhos.

Sobre o CineMaterna

Nasce oficialmente, em agosto de 2008, o CineMaterna. No dia 26, é fundada a Associação CineMaterna, com a missão ser um "respiro" em meio às transformações da maternidade.

Por meio do acesso a cultura, por intermédio do cinema, tem por objetivo proporcionar a inclusão social, lazer e acolhimento para as famílias que estão vivenciando a incrível jornada da parentalidade, sobretudo para as mulheres no puerpério.

Assine o Correio do Estado.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).