Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PESQUISA

Alimentos custam até três vezes mais dependendo do estabelecimento na Capital

Preço de um mesmo produto tem variação de mais de 185% entre os supermercados
31/08/2020 10:00 - Súzan Benites


O morador de Campo Grande deve ficar atento na hora de ir às compras nos supermercados. Levantamento realizado pela Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon-MS) aponta variação de até 185,31% em um mesmo alimento nos estabelecimentos da Capital. 

A maior variação foi encontrada no fubá Donana, embalagem de 1 quilo, que foi de R$ 2,45 a R$ 6,99. Já a menor diferença (8%) foi identificada nos preços do óleo de soja Soya de 900 mililitros, que variaram entre R$ 4,95 e R$ 5,35.

A pesquisa foi realizada em 19 supermercados de norte a sul de Campo Grande. Segundo o Procon, o objetivo do estudo, realizado trimestralmente, “é orientar o consumidor na hora de realizar suas compras, verificando preços dos principais produtos que integram a cesta básica”.  

O sal Lebre de 1 kg foi do preço mínimo de R$ 1,15 em estabelecimento localizado na Avenida Fábio Zahran, a R$ 2,99 em comércio do Jardim Itamaracá, diferença porcentual de 160%. O óleo de soja Liza, com 900 ml, também apresentou diferença de mais de 100%, indo de R$ 4,98 a R$ 9,99.

Também merece atenção na hora das compras a margarina Delícia 500 gramas, que foi de R$ 3,99 a R$ 8,19. O macarrão espaguete Petybon 500 g vai do mínimo de R$ 2,79, em mercado do Jardim América, ao máximo de R$ 4,99 em estabelecimento localizado no Bairro Alto do São Francisco.  

Ainda entre as grandes diferenças estão a farinha de mandioca branca Yoki 1 kg, que variou entre R$ 5,49 e R$ 10,49; o arroz tipo 1 Prato Fino, com 5 kg, que variou de R$ 19,98 a R$ 25,90; o feijão Bem-Te-Vi 1 kg, foi de R$ 4,98 a R$ 8,99.  

Já entre os preços mais estáveis, é possível encontrar o feijão da marca Kicaldo 1 kg, que foi de R$ 6,45 a R$ 6,99. O café almofada Premiado, com 500 g, variou entre R$ 5,98 e R$ 6,59. O macarrão espaguete Adria 500 g variou entre R$ 3,19 e R$ 3,45. E a farinha de trigo Anaconda 1 kg foi encontrada entre R$ 2,59 e R$ 2,89, variação de 11,58%.

 
 

HIGIENE E LIMPEZA

Além dos alimentos, os fiscais do Procon estadual também consultaram os preços de produtos de higiene e limpeza. Nas gôndolas dos supermercados da Capital, a maior variação no setor ficou com o sabonete em barra Lux 85 g, que variou 147,37%. 

Conforme a pesquisa, em supermercado no Bairro Estrela do Sul, o produto foi comercializado a R$ 0,95 no local, enquanto em comércio da região central custava R$ 2,35 na semana passada.  

Ainda apresentou diferença a água sanitária Candura 1 litro, que variou de R$ 1,89 a R$ 3,45. O sabão em barra Pequi 1 kg foi de R$ 4,39 a R$ 7,89, variação de 79,73%. O papel higiênico Personal com 4 rolos foi encontrado pelo mínimo de R$ 4,70 ao máximo de R$ 7,15.

No setor,  a menor diferença (7,73%) foi verificada em relação ao sabão em pó Brilhante, caixa de 800 g, produto que foi de R$ 7,89 a R$ 8,50. Os outros produtos variaram acima de 25%.

TRIMESTRE

A equipe de pesquisadores traçou também um comparativo entre os preços encontrados em itens que mantêm a mesma apresentação em tamanho, peso e medida de um trimestre para outro. 

Foram comparados 97 itens  e se observou que 70 obtiveram aumento e 24 decréscimo em seus valores. As maiores diferenças ocorreram em relação ao óleo Liza 900 ml , que ficou 37,25%  mais caro no comparativo entre maio e agosto, saindo do preço médio de R$ 4,43 para R$ 7,06.

De acordo com o superintendente do Procon-MS, Marcelo Salomão, a diferença no preço do óleo de soja surpreendeu. “O preço para exportação está alto e os produtores estão preferindo vender para fora do País, comprometendo o abastecimento interno e causando a alta de preço”, destacou.

Ainda entre os aumentos, o pacote de arroz Camil, com 5 kg, saiu de R$ 15,07 em maio para R$ 18,22 em agosto. O leite em pó integral Itambé 400 g subiu da média de R$ 11,85 para R$ 13,49 neste mês. 

O leite longa vida integral Elegê 1 l foi de R$ 3,77 para 4,39. Enquanto isso, a maior retração no período foi registrada no feijão Paquito 1 kg , redução de 42,21%, saindo de R$ 9,40 para R$ 6,41. O fubá Ponzan de 1 kg apresentou redução de R$ 3,82 para R$ 3,39 entre maio e agosto.  

 

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...