Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAGED

Estado tem saldo positivo com a criação de 2,6 mil vagas de empregos formais

Indústria, comércio e serviços puxaram resultado na criação de empregos com carteira assinada
30/09/2020 15:57 - Súzan Benites


Em agosto, Mato Grosso do Sul registrou saldo positivo na geração de empregos formais. 

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quarta-feira (30) apontam que no oitavo mês do ano foram criadas 2.612 vagas. 

Resultado de 16.357 contratações contra 13.745 desligamentos.  

O bom desempenho foi puxado pela atuação da indústria, com a criação de 1.199 vagas de empregos formais, seguido do comércio (1.098), serviços (594) e construção com 159 novas vagas. 

No lado oposto, a agropecuária registrou saldo negativo em 438 empregos.

No mês de julho, Mato Grosso do Sul já confirmava a tendência de recuperação. Em julho foram 2.635 vagas a mais no mercado de trabalho sul-mato-grossense. Foram 16.251 contratações contra 13.616 desligamentos.  

Nos oito meses de 2020, o Estado só apresentou resultado negativo na geração de empregos, em abril (-7.757) e maio (-2.577). 

No acumulado do ano, foram 4.458 empregos com carteira assinada criados no Estado.

Resultado nacional é o melhor em nove anos

O País teve o melhor resultado na criação de empregos formais em nove anos. Segundo dados do Ministério da Economia, 249.388 postos de trabalho com carteira assinada foram abertos no último mês.  

O melhor resultado para meses de agosto desde 2011, quando haviam sido abertas 190.446 vagas formais.  

Já no acumulado do ano, o resultado entre admissões e desligamentos foi negativo. 

De janeiro a agosto, foram fechadas 849.387 vagas, o pior resultado para os oito primeiros meses do ano desde o início da série histórica, em 2010.

Entre as regiões brasileiras, todas criaram empregos com carteira assinada em agosto. 

O Sudeste liderou a abertura de vagas, com 34.157 postos a mais, seguido pelo Nordeste com 22.664 postos criados e pelo Sul com mais 20.128 postos.  

O Centro-Oeste abriu 14.084 postos de trabalho e o Norte criou 13.297 postos formais no mês passado.

Na divisão por estados, a abertura de postos de trabalho com carteira assinada também ficou na zona positiva.  

O estado que liderou o ranking foi São Paulo, com a abertura de 64.552 postos; seguido de Minas Gerais, com 28.339 vagas, e Santa Catarina, 18.375 postos. 

Os três estados que menos criaram vagas foram Sergipe, 368 postos; Amapá, 434 postos, e Roraima, 700 vagas.

 
 

Felpuda


Mesmo sem ter, até onde se sabe, combinado com o eleitor, candidato a prefeito começou a apresentar nomes do seu ainda hipotético secretariado, pois parece estar convicto de que conseguirá vencer a disputa.

Os adversários dizem por aí que ele está muito distante de “ser um Jair Bolsonaro”, que, ainda na campanha eleitoral para presidente da República, já falava em Paulo Guedes para ser seu ministro de Economia. Como sonhar é permitido