Esportes

Mares agitados na FFMS

Estevão Petrallás pode ficar inelegível por 10 anos devido a irregularidades fiscais

De acordo com o Procurador-Geral, Adilson Viegas, a denúncia do presidente do Comercial, Cláudio Barbosa, é procedente e será analisada por auditores do órgão administrativo. A sentença deve sair até o início da próxima semana.

Continue lendo...

A denúncia apresentada pelo presidente do Comercial, Cláudio Barbosa, ao Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso do Sul (TJD-MS) sobre irregularidades fiscais na gestão de Estevão Petrallás em 2016 à frente do Operário Futebol Clube é procedente e será enviada para análise das comissões disciplinares do órgão administrativo. Caso seja aprovada, Estevão Petrallas poderá ficar inelegível por 10 anos.

Conforme a Lei Geral do Esporte, atualmente presidente interino da Federação de Futebol  (FFMS), Estevão Petrallas estaria irregular por estar inadimplente na prestação de contas em 2016, quando presidiu a Liga de Futebol Profissional de Mato Grosso do Sul. Na época, ele solicitou um convênio para a participação do Operário no Campeonato Sul-Mato-Grossense.

Esses convênios foram solicitados diretamente à Fundesporte, sendo o dinheiro proveniente do FIE/MS (Fundo de Investimentos Esportivos), totalizando R$51.590. O restante dos valores destinava-se ao custeio de material esportivo, hospedagem, alimentação, transporte e transmissão dos jogos.

A dívida na época não foi paga e está em R$131.500,00, valor atualizado em 24 de janeiro do ano passado. O prazo para pagamento voluntário era até 22 de julho de 2022.

De acordo com o Procurador-Geral, Adilson Viegas, que recebeu os documentos, relatou ao Correio do Estado que a denúncia é válida, por isso está enviando aos relatores para analisar detalhadamente o caso. 

A decisão final sobre se Estevão Petrallás cometeu alguma irregularidade fiscal deverá ser divulgada somente na próxima segunda-feira (10). 

Denúncia do Comercial contra Estevão Petrallás. Foto: Reprodução


Denúncia 

Debruçado pelo Art. 67 da Lei nº 14.597 da Lei Geral do Esporte da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e pelo estatuto da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS), o presidente do Comercial, Cláudio Barbosa, apresentou uma denúncia  de irregularidade fiscal ao Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), relatando que Estevão Petrallas estaria inelegível como gestor interino da federação.

De acordo com os documentos nos quais a reportagem teve acesso, o processo de dívida nas prestações de contas é movido pela Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul). De acordo com os documentos, mostra-se que o atual interventor da federação, Estevão Petrallas, em 2016, presidiu a Liga de Futebol Profissional de Mato Grosso do Sul e que, em 2017, foi cobrada uma dívida de R$ 117.711 (valor atualizado até janeiro de 2023).

Divulgação/ 

O processo contra o representante, Estevão Petrallas, chegou até a 4ª Vara da Fazenda Pública de Campo Grande na época.

Conforme os dados apresentados, a liga solicitou um convênio para a participação do Operário na edição de 2016 do Campeonato Sul-Mato-Grossense.

 Esses convênios foram solicitados diretamente à Fundesporte, sendo o dinheiro proveniente do FIE/MS (Fundo de Investimentos Esportivos), totalizando R$51.590. O restante dos valores destinava-se ao custeio de material esportivo, hospedagem, alimentação, transporte e transmissão dos jogos.

Em 2019, a sentença acabou transitando em julgamento, sem possibilidade de recurso, quando em 2023, a dívida foi protestada em cartório e esquecida por ambas as partes. 

Em posse da denúncia, o procurador do TJD-MS, Wilson dos Anjos, entendeu que esfera era incopetente para tomar a iniciativa e, assim, passou a decisão para a Procuradoria Geral, de competência do procurador geral Adilson Viegas.

Ao Correio do Estado, o procurador geral disse que depois das análises e do julgamento do tribunal pleno, cabe ao julgado no processo que se defenda do caso.  

Sobre os fatos, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) disse ao Correio do Estado que não irá se pronunciar, visto que está cumprindo as regras previstas no Estatuto da Entidade. 

A reportagem tentou contato com a defesa de Petrallas, mas os telefonemas não foram respondidos. 

Divulgação/ 

Operação Cartão Vermelho 

O ex-prefeito de Rio Negro e presidente da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul, Francisco Cezário, é um dos pelo menos cinco presos na manhã desta terça-feira (21) durante a Operação Cartão Vermelho, que aponta o desvio de mais de R$ 6 milhões da Federação, somente entre 2018 e o ano passado. Na casa dele foram apreendidos mais de 800 mil reais. 

A justiça emitiu sete mandados de prisão e 14 de busca e apreensão e até o fim da manhã pelo menos cinco pessoas haviam sido presas e levadas à Cepol, delegacia do bairro Tiradentes. Francisco Cezário é advogado e por isso a detenção foi acompanhada por representantes da OAB. 

Policiais e promotores passaram a manhã inteira na sede da Federação de Futebol recolhendo documentos que podem dar mais embasamento às investigações feitas até agora, que se estenderam por um período de 20 meses, segundo nota do Gaeco. 

Ele está à frente da Federação faz cerca de três décadas e seu sétimo mandato está previsto para acabar em 2027. Em nota divulgada na manhã desta terça-feira pela assessoria do Ministério Público, ele e outros integrantes da Federação são acusados fazer mais de 1.2 mil saques, sempre de até R$ 5 mil, para tentar driblar uma possível investigação nas contas da Federação. 

Parte do dinheiro desviado, segundo acreditam os investigadores, era repassado pelo governo estadual, que somente no ano passado liberou R$ 1,35 milhão para os campeonatos estaduais da Séria A, Série B e para o futebol feminino. Em 2023, somente para o estadual da Série A, foram R$ 1,2 milhão. 

Além disso, a Federação também recebia repasses da CBF, cujos valores não aparecem na prestação anual de contas. Esta prestação de contas, por sua vez, mostrou que no ano passado a entidade fechou com prejuízo superior a R$ 218 mil. No ano anterior, em 2022, o rombo foi de R$ 492 mil.

 

Assine o Correio do Estado 

SÉRIE D

Costa Rica encara Inter de Limeira (SP) na disputa pelo 2° lugar

Com 20 pontos conquistados e classificação encaminhada, a equipe sul-mato-grossense pode garantir vaga no mata-mata na próxima rodada, mas depende de outros resultados para isso

12/07/2024 11h00

Jogadores do CREC emocionados após gol da vitória nos minutos finais contra o Maringá (PR)

Jogadores do CREC emocionados após gol da vitória nos minutos finais contra o Maringá (PR) Foto: Assessoria / CREC

Continue Lendo...

O Costa Rica vem se superando nesta edição da Série D do Campeonato Brasileiro e, após uma vitória suada contra o líder Maringá (PR) na última rodada, enfrenta a Inter de Limeira (SP), atual segundo colocado do grupo, neste sábado (13), às 15h, no Major Levy Sobrinho, em Limeira, interior paulista, pela 13ª rodada da quarta divisão.

Com cinco vitórias nos últimos seis jogos, a equipe sul-mato-grossense está bem próxima de garantir a classificação para a segunda fase da competição, mas ainda precisa pontuar para não passar sustos nas duas próximas rodadas. Hoje, o CREC é o terceiro colocado do grupo G com 20 pontos conquistados, empatado com o vice-líder, a Inter de Limeira, adversário de amanhã.

Ou seja, o jogo deste sábado vale, além de uma possível garantia de classificação, também o posto de segunda melhor equipe do grupo, já que o primeiro colocado segue sendo o Maringá (PR), com 26 pontos, e dificilmente será alcançado. 

Caso perca o jogo, o time de MS pode ser ultrapassado pelos times paulistas Água Santa (19 pontos) e Santo André (17 pontos), o que faria o Costa Rica ter que vencer na última rodada e torcer para uma combinação de resultados para ir à próxima fase. Porém, se vencer, a classificação é garantida e poderia ir para a 14ª rodada com 100% da vaga em mãos.

O CREC chegou ao interior paulista nesta quinta-feira (11), mas não houve treino no dia para os atletas descansarem devida a longa viagem. A comissão optou por ficar hospedada em Piracicaba, cidade próxima de Limeira. Nesta sexta-feira (12), vão treinar e amanhã, dia do jogo, partirão rumo ao local da partida depois do almoço.

Para o jogo, o Costa Rica não poderá contar com o atacante Joelson, já que o jogador cumpre suspensão imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Porém, o outro atacante Lucas Lopeu volta, após ser expulso contra o Pouso Alegre (MG) e cumprir suspensão automática na última rodada. O lateral Léo Júnior, que já havia ficado como opção no último jogo, retorna como opção após um longo período lesionado.

A transmissão ao vivo da partida será por conta do canal oficial da Inter de Limeira no Youtube, a TV Vai Leão - Inter de Limeira

Adversário e grupo

A Inter de Limeira não passa por uma boa fase, com apenas uma vitória nos últimos seis jogos, incluindo três derrotas seguidas na competição. Porém, os resultados positivos no início do torneio garantiram à equipe paulista uma boa colocação no grupo desde o começo, chegando a ser líder por algumas rodadas.

Nesta fase da competição, quatro times (Inter de Limeira, Costa Rica, Água Santa e Santo André) ainda estão vivos em busca das últimas três vagas ao mata-mata, enquanto três times já estão matematicamente eliminados, sendo eles: São José (SP), Pouso Alegre (MG) e Patrocinense (MG). 

Além do jogo entre CREC e Inter de Limeira, também se enfrentam: São José e Pouso Alegre, ambos já eliminados como dito anteriormente; Patrocinense e Santo André, equipe paulista pode surpreender e entrar no G4 nesta rodada e; Maringá encara o Água Santa, duelo de equipes da parte de cima da tabela. Todos os jogos acontecem neste sábado, mas com horários diferentes. Confira a classificação de momento (antes do começo da 13ª rodada) do grupo G:

Jogadores do CREC emocionados após gol da vitória nos minutos finais contra o Maringá (PR)

Assine o Correio do Estado
 

ATLETISMO E JUDÔ

Mais 4 de MS são convocados para a Paralimpíada de Paris

No primeiro anúncio, o comitê brasileiro havia convocado dois atletas do Estado

12/07/2024 09h45

Yeltsin Jacques é um dos quatro de Mato Grosso do Sul confirmados nos jogos de Paris, que começam no dia 28 de agosto deste ano

Yeltsin Jacques é um dos quatro de Mato Grosso do Sul confirmados nos jogos de Paris, que começam no dia 28 de agosto deste ano Foto: Divulgação

Continue Lendo...

Faltando 47 dias para o início das Paralimpíadas de Paris, o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) convocou mais quadro atletas sul-mato-grossenses para representar o Brasil nos jogos. 

A divulgação da segunda lista foi feita pelo comitê ontem, dos quatro convocados de Mato Grosso do Sul, três são da modalidade atletismo: Yeltsin Francisco Ortega Jacques e Gabriela Mendonça Ferreira, ambos de Campo Grande e Paulo Henrique Andrade dos Reis, de Dourados.

A quarta convocada é Érika Cheres Zoaga, atleta de judô mato-grossense que nasceu em Guia Lopes da Laguna e morou em Campo Grande.

Medalhista de ouro na Paralimpíada de Tóquio 2020 (1.500m e 5.000m) e recordista mundial dos 1.500 e 5.000 metros da classe T11 (atletas cegos), Yeltisin chega novamente com o favoritismo para a conquista do ouro nas duas provas.

No mês de maio o atleta conquistou o título mundial de atletismo em Kobe, no Japão. A medalha dourada veio após Yeltsin completar a prova dos 5.000m T11 em 14min53s97. 

O tempo de Yeltsin estabeleceu o novo recorde mundial da categoria, que era de 14min55s39, do japonês Kenya Karasawa. O corredor também manteve o título mundial conquistado em Paris 2023. 

Yeltsin vai disputar a competição com o atleta-guia Edelson de Avila Almeida, que é natural de Iguatemi.
Já os atletas Paulo Henrique dos Reis e Gabriela Mendonça treinam na mesma equipe de atletismo, o Sesi São Paulo, e disputaram as Paralímpiadas pela primeira vez.

Paulo Henrique foi medalhista de prata no salto em distância, classe T13, no Parapan-Americano de Santiago em 2023 e também conquistou no ano passado a medalha de ouro no salto em distância no Grand Prix de Marrakesh.

Ao Correio do Estado, o atleta declarou durante o Parapan-Americano que, quando ainda morava em Dourados, chegou a ter chances de ser convocado para a Paralimpíada de Tóquio 2020, porém a pandemia dificultou os treinos de Paulo Henrique, que ficou de fora da convocação, sendo agora um dos estreantes nos jogos.

Gabriela Mendonça também têm conquistas em sua carreira nos jogos Parapan-Americanos, onde ficou com a medalha de ouro no salto em distância e bronze nos 100m na edição de Lima 2019.

Outra sul-mato-grossense que será estreante nas Paralimpíadas será Érika Cheres Zoaga, judoca da classe J1 (cegos totais) categoria +70kg.

Entre as principais conquistas de Érika nos tatames estão a medalha de prata no Grand Prix de Tiblissi e ouro no Grand Prix de Antalya em 2024, além do bronze nos Jogos Mundiais da IBSA 2023 e ouro no Pan-Americano da IBSA de Edmonton 2022.

PARACANOAGEM

Na convocação anterior do Comitê Paralímpico Brasileiro, os dois primeiros sul-mato-grossenses convocados foram anunciados, sendo eles: Fernando Rufino de Paulo, natural de Mundo Novo, e Débora Raiza Ribeiro Benevides, de Campo Grande.

Conhecido com o Cowboy de Aço, Fernando Rufino é o principal nome da paracanoagem mundial. O atleta é trí-campeão mundial da modalidade na classe KL2 / VL2 (que utiliza os braços e tronco na remada) e foi medalhista de ouro nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.

Débora Benevides disputou as duas últimas Paralimpíadas, do Rio de Janeiro 2016 e de Tóquio 2020.
A atleta foi medalhista de prata na canoa no Parapan-Americano em Halifax 2022, bronze na canoa no Mundial em Copenhague 2021 e ouro no caiaque e na canoa no Campeonato Pan-Americano 2018 em Dartmonth (Canadá).

BRASIL

Além dos atletas de Mato Grosso do Sul, o CPB anunciou ontem a convocação de 147 atletas,ao todo, de nove modalidades que representarão o Brasil nos Jogos Paralímpicos de Paris 2024, que acontecerão de 28 de agosto a 8 de setembro.

A convocação de toda a delegação brasileira tem sido realizada em três partes. A primeira convocação aconteceu no último dia 25 de junho

Ao todo, foram anunciados 126 atletas com deficiência, 17 guias (sendo 16 do atletismo e 1 do triatlo), três calheiros da bocha, e um timoneiro do remo, totalizando 147 convocados no total.

Com isso, somando com a primeira lista de convocação, a delegação brasileira já conta com 271 participantes em Paris. Essa já é a maior delegação brasileira convocada para uma edição dos Jogos fora do Brasil.

Modalidade com a maior quantidade de convocados para Paris 2024 é o atletismo, esporte que o Brasil mais conquistou medalhas em Jogos Paralímpicos. 

Ao todo, o país já faturou 170 medalhas na história da competição somando os pódios das provas nas pistas e no campo – foram 48 de ouro, 70 de prata e 52 de bronze.

Saiba

Na última edição dos Jogos, em Tóquio 2020, foram 235 esportistas com deficiência na delegação. O recorde de participantes do país foi nos Jogos do Rio 2016, quando o Brasil foi sede e contou com 278 atletas.

Assine o Correio do Estado

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).