Colunistas

Giba Um

"Nós vamos ter a necessidade da regulamentação de novas modalidades contratuais que surgiram",

a tecnologia, a inteligência artificial, isso é importantíssimo. Na virada do século não existiam redes sociais, nós já éramos felizes e não sabíamos", de ALEXANDRE DE MORAES // ministro do STF, defendendo a necessidade da regulamentação das redes sociai

Continue lendo...

 A companhia BYD de carros chineses elétricos, que está funcionando em Camaçari, na Bahia, tem lobby de alta voltagem. O chairman da montadora no Brasil, Alexandre Baldy, tem conversado com deputados e senadores para acelerar a votação do projeto de lei do senador Ciro Nogueira (PP-PI) , restringe o alcance e os benefícios do Mover. 


Mais:   Mover é programa de estímulo à produção de veículos híbridos. Seria um revés para Volkswagen e Toyota, que tem concentrado seus investimentos em transição energética no país em automóveis movidos tanto a eletricidade quanto a combustão. E seria uma vitória da BYD, dedicada exclusivamente a carros elétricos. 


Feito inédito


Chegou ao final na última terça-feira (16) a edição número 24 do Big Brother Brasil, onde o vencedor (sem nenhuma surpresa) foi o motorista de aplicativo Davi Brito, que ganhou no total R$ 3,32 milhões, sendo o valor da premiação R$ 2,92 milhões e o restante em outros prêmios que conquistou dentro da casa, entre eles dois carros. Mas quem pensa que ele foi o campeão mais novo, engana-se, apesar de ter apenas 21 anos, outras duas ganhadoras também conquistaram o primeiro lugar com a mesma idade (Cida, na 4ª edição e Emily na 17ª), só que Munik vencedora da edição 16 do reality, foi a mais nova a se sagrar campeã, com apenas 20 anos. Fora os recordes de prêmios, um outro recorde foi conquistado fora da casa. E nada tem a ver com seguidores: Beatriz Reis, que ficou conhecida pelas suas gritarias e pelo bordão “É o Brasil do Brasil”, que já usava fora do programa, após 5 dias de sua eliminação (dia 11 de abril) já estreou sua primeira campanha publicitária, um feito nunca conquistado antes. Ela apareceu durante o intervalo do final do reality, na campanha do iFood, criado pela DM9. Quem também em breve estará na publicidade pela mesma empresa de entrega será outra participante da mesma edição, Fernanda, que foi eliminada dia 31 de março. Curiosidades de Beatriz: ela também é modelo e fez curso de teatro na escola Célia Helena, em 2016. Há quem garanta que ela irá brilhar  assim como outras ex-bbbs (Sabrina Sato, Grazi Massafera, Juliana Alves, Ana Clara Lima, Rafa Kalimann entre outras). 

Delírios  portenhos


Na campanha da última eleição presidencial da Argentina, o mínimo que seus habituais delírios permitiu a Javier Milei fazer foi chamar Lula de “ladrão” e “comunista”. Agora, no comando do Executivo de lá, comete mais delírios, com um agravante: acha que pode fazer tudo. No Congresso argentino, não consegue nada e boa parte da população (mesmo os que votaram nele) já brinda Milei com deboches. No Legislativo, acaba de enviar a Lula uma terceira carta, um dia depois de aparecer abraçando o inconsequente Elon Musk e lhe prometer “a ajuda que precisasse”. Em sua mais que delirante briga com o STF e especialmente com Alexandre de Moraes. Quem trouxe a carta foi a chanceler Diana Mondino, primeira-ministra de Milei, que entregou ao ministro Mauro Vieira e depois foi recebida pelo vice-presidente Geraldo Alckmin.


Outros delírios

Diana Mondino disse, em Brasília, que a Argentina não interfere em assuntos internos do Brasil e “o governo argentino jamais interferirá nos processos democráticos e nos processos judiciais de cada país”. Ou seja: xingar o presidente brasileiros antes e depois das eleições é apenas delírio. O que Javier Milei fez, ao lado de Elon Musk, não foi um apoio às acusações que o empresário tem feito ao Supremo e a Alexandre de Moraes, de promover censura em redes sociais e beneficiar Lula. O Chefe do Governo brasileiro jamais conversará com Milei: considera-o “pior que maluco”. 


Mergulhando na geleia

A ex-duquesa de Sussex (ela e o marido o príncipe Harry abriram mão da realeza) e atriz Meghan Markle, no mês passado havia anunciado que iria empreender, numa marca batizada de American Riviera Orchard,  sem dar muitos detalhes sobre o que seria comercializado. Pois bem nesta semana algumas amigas da atriz norte-americana, agradeceram Meghan pelos produtos que receberam: uma geleia, que pelo que parece por enquanto será lançado com número limitado. A guloseima distribuída era de morango, produzido no próprio pomar de sua casa. Mais: a marca ainda irá comercializar segundo informações além de itens comestíveis que vão de geleias, compotas até manteigas de nozes, também produtos para casa como toalhas de mesa, talheres, e  livros de receitas.


In –  Almofadas de encosto lombar 
Out – Almofadas de encosto triangular


Outros voos

O presidente da Argentina, Javier Milei, deixará de voar em companhia aéreas comerciais como vinha fazendo em seus primeiros quatro meses de governo, uma prática com a qual buscava cortar gastos. O presidente não pode mais viajar em voos comerciais e o Ministério da Segurança enviou a todas as partes um relatório confidencial sobre o motivo da mudança. Amanhã Milei e equipe começarão a usar o Boeing 757-256 Tango 01, numa viagem a Bariloche, onde o presidente argentino participará de um encontro com empresários. A mudança é por questões de segurança.

 


Quarto encontro


Lula manteve o quarto encontro com o presidente Gustavo Petro em menos de um ano e meio, em Bogotá: falaram sobre investimentos, meio ambiente, comércio de cooperação amazônica, entre outros assuntos. O presidente brasileiro participou da Feira do Livro, principal evento cultura da Colômbia.  O Brasil é um dos homenageados do ano. Hoje, mais de 70 empresas brasileiras estão instaladas no país colombiano. No ano passado, o Brasil exportou US$ 3,8 bilhões para a Colômbia e comprou US$ 2,3 bilhões do país vizinho. Detalhe: os dois presidentes não condenaram publicamente o ataque do Irã a Israel. 


Pérola

“Nós vamos ter a necessidade da regulamentação de novas modalidades contratuais que surgiram, a tecnologia, a inteligência artificial, isso é importantíssimo. Na virada do século não existiam redes sociais, nós já éramos felizes e não sabíamos”, 
de ALEXANDRE DE MORAES // ministro do STF, defendendo a necessidade da regulamentação das redes sociais.

"ELEGE QUEM QUISER"

A pré-campanha do deputado federal Alexandre Ramagem (PL) o ex-delegado investigado pela Polícia Federal no caso da suposta espionagem ilegal, quando era diretor da Agência Brasileira de Inteligência, está dando seus primeiros passos públicos. O partido passa a ter direito de inserções partidárias regionais e nelas, aparece o ex-presidente Jair Bolsonaro abraçando e sorrindo muito ao lado de Ramagem. Foi o Capitão que lançou Ramagem a prefeito do Rio e ele quer mostrar sua força política e “eleger quem quiser” (como aconteceu com Tarcísio de Freitas, em São Paulo). 


Ainda tem mais

Quem ficou impressionado com o relatório de quase 500 páginas da Polícia Federal sobre o caso Marielle Franco, fica avisado que ainda tem mais. Foi produzido um outro material tão extenso quanto o que foi tornado público. são relatórios que cada agente, envolvido na investigação, produziu e que foram resumidos no texto final, mas que contém diversas revelações de temas específicos. Tudo está sob sigilo até quando Alexandre de Moraes liberar a papelada, o que só acontecerá quando for feita a denúncia ao STF pela PGR.

COMPLICAÇÕES

A oposição prepara ofensiva contra o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Vinícius Marques de Carvalho, depois da revelação de que seu escritório de advocacia é contratado da Novonor, ex-Odebrecht, que negocia com a CGU a revisão de acordo de leniência em que confessou haver subordinado autoridades do governo do PT. A Comissão de Fiscalização e Controle irá votar propostas de Kim Kataguiri (União-SP) e Evair de Melo (PP-ES) para que o ministro preste depoimento na Câmara. O escritório VMCA, que tem as iniciais do ministro de Lula, é tocado por sua mulher Marcela Mattiuzzo e outra advocada Ticiana Lima.

Bets esportivas 1

A disputa pelo mercado de apostas eletrônicas está criando um embate de grandes proporções. O Ministério da Fazenda e o estado do Rio de Janeiro que já estão brigando, não é um caso isolado. Como Claudio Castro, os governadores Tarcísio de Freitas (São Paulo), Romeu Zema (Minas Gerais) e Eduardo Leite (Rio Grande do Sul) vão entrar na justiça para operarem suas próprias plataformas de bets esportivas, quebrando o monopólio da união na gestão de loterias. O Ministério da Fazenda diz que jogos criados por um estado só podem funcionar no estado e o pessoal está gritando por conta. 

BETS  ESPORTIVAS  2

A Pasta da Fazenda acaba de pedir à Advocacia-Geral da União um parecer referendando essa amarra geográfica. O Rio já fez movimento contendente na mão contrária. A estatal de loterias do Rio, a Loterj, enviou documento ao Ministério da Fazenda recusando-se a limitar sua operação de bets no território do estado. União e governadores discutem o direito de tirar uma casquinha do mercado que já movimenta mais de R$ 100 bilhões por ano no país. A operação de bets da Loterj foi criada antes da MP que trata de apostas esportivas: não deve se enquadrar em qualquer restrição de ordem territorial. Resumo da ópera: tudo isso vai acabar parando no Supremo.


MISTURA FINA

A DEPUTADA federal Carla Zambelli (PL-SP) retornou ao Congresso esta semana de cadeira de rodas, depois de 20 dias afastada. Está com o pé esquerdo imobilizado em razão do ligamento rompido. Zambelli é portadora da síndrome de Ehiers-Danlos, que deixa articulações e ligamentos frágeis e torna lesões mais frequentes. A congressistas passou o último mês tocando suas atividades legislativas à distância para tratar de fibromialgia.

O MINISTÉRIO dos Transportes trabalha com a meta de lançar o edital de concessão da Ferrogrão no primeiro quinzena de setembro. É o que o ministro Renan Filho tem repetido nas conversas com empresários do setor. O valor do investimento ainda é uma incógnita. A fatura para a construção dos 993 quilômetros de ferrovia entre Sinop (MT) e Porto de Miritituba (PA) começou na casa dos R$ 8 bilhões, em 2014, ainda no governo Dilma. Em suas falas mais recentes, Renan Filho falou em R$ 24 milhões, mas estudos do Ministério já indicam custo superior a R$ 28 bilhões.

NICOLÁS Maduro lançou controversa proposta de reforma constitucional para penas de prisão perpétua para corruptos. Embora a campanha para “eleições presidenciais” de 28 de junho não tenha começado oficialmente, Maduro toma medidas que avançam com o objetivo de ganhar votos com a pior percepção popular que o chavismo já teve em toda sua história. Ele quer se vender como “paladino da justiça”. 

O FUTURO da Paramount tem provocado arrepios na indústria de direitos de transmissão esportiva no Brasil. Há dúvidas quando ao interesse da empresa norte-americana em seguir até o fim do contrato de exibição da Taça Libertadores, que vence em 2026. A Paramount está envolvida numa série de negociações com outros grupos de mídia, entre eles Warner, Discovery e Skydance para uma possível fusão. A Apollo Global Management também fez uma oferta. Nesse vai-e-vem, a Paramount já perdeu nos últimos quadro meses, um terço de seu valor de mercado. 

EDSON Abuchaib Garcia, apenas com um mês no cargo de CEO da Lojas Marisa já foi apresentado devidamente ao padrão de governança da rede varejista: a Família Goldfarb, notadamente Marcio Goldfarb, conselheiro da empresa, manda e desmanda e aí  do executivo que não obedecer os acionistas controladores. A mesma coisa aconteceu com Andrea Menezes, que ficou 30 dias na cadeira de presidente e caiu fora. O que os Goldfarb menos querem é um novo João Pinheiro Nogueira Batista, que ganhou carta branca na época, para reestruturação da rede e a guerra com os controladores era diária – e não muito civilizada.

 

Assine o Correio do Estado

CLÁUDIO HUMBERTO

"Ainda bem que a Boeing teve um desastre"

Lula festejando a tragédia que matou 346 pessoas e fez a Boeing desistir da Embraer

22/05/2024 07h00

Continue Lendo...

Pesquisas sinalizaram a vaia dos prefeitos a Lula

O presidente Lula (PT) tem condicionado aparições públicas a eventos “controlados”, segundo o jargão de segurança de autoridades, onde não enfrente o risco de apupos. Mas a “25ª Marcha dos Prefeitos” ato em recinto fechado ao qual compareceu nesta terça em Brasília, mostrou que Lula já não está protegido de vaias e xingamentos nem mesmo nos  chamados “eventos controlados”. A situação pôde ser “lida” nas seguidas pesquisas nacionais, dos últimos meses, registrando crescente repulsa.

Até eles

As vaias causaram espanto porque prefeitos em geral vivem em Brasília de pires na mão, bajulando autoridades em busca de recursos.

Só gerou impostos

As pesquisas ainda não especificam as razões da reprovação de Lula, mas a taxação excessiva e a falta de entregas são fatores considerados. 

Plateias vazias

Eventos “flopados”, culminando com o 1º de Maio vazio de gente no Itaquerão, já indicavam que os brasileiros estão irritados com Lula.

Ladeira abaixo

Em geral portadora de boas notícias, o Quaest apontou um alerta definitivo: 55% dos brasileiros acham que Lula “não merece ser reeleito”.

Deputados inventam setores e mais cargos na CLDF

Deputados aproveitaram uma sexta-feira, dia de menor movimento na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), e publicaram no Diário Oficial da Casa a nova estrutura da Mesa Diretora, com novos departamentos e mais cargos de livre nomeação, claro. Além da já instituída vice-presidência, a edição do Diário Oficial de 10 de maio institui a inventiva “segunda vice-presidência” e a “quarta secretaria”.

Vice do vice

A segunda-vice-presidência substitui a vice-presidência em ausência. A primeira secretaria substitui a vice da vice e por aí vai...

Gente à beça

Para atender aos 24 deputados distritais, as excelências têm à disposição cerca de 2,4 mil funcionários. Comissionados beiram 1,6 mil.

Boquinhas

O exército de assessores não constrangeu a CLDF, que abriu vagas para os novos gabinetes. A maior parte destinada a cargos de livre nomeação.

Inacreditável

A palavra “inacreditável” bombou em Brasília, até entre jornalistas ativistas, após o ministro Dias Toffoli anular todos os atos da Lava Jato contra a Odebrechtt, empresa-símbolo da corrupção e cujos dirigentes confessaram haver subornado autoridades nos governos do PT.

Pasmo, espanto

Deputado federal cassado, condenado por corrupção no mensalão e no petrolão, ex-presidiário e agora descondenado, José Dirceu ganhou do STF o mesmo presente conferido a Lula: o retorno à cena política.

Made in RS

Em Brasília têm sido frequentes, nos supermercados, pessoas procurando identificar e priorizar produtos do Rio Grande do Sul, como arroz, para apoiar a recuperação da destroçada economia do Estado.

Socialista arrogante

Javier Milei não se dobrou ao premiê espanhol que chamou de volta sua embaixadora e exigiu desculpas após o argentino lembrar que a mulher de Pedro Sánchez foi acusada de corrupção e tráfico de influência no Tribunal de Madri. “Típico de um socialista arrogante", disparou Milei.

Inimigo imaginário

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, ora vejam, culpou a imprensa, sempre tão amiga, pelas manchetes sobre piora na expectativa do mercado financeiro. Os jornalões repercutiram dados do Boletim Focus.

Explica, ministro

O deputado Gustavo Gayer (PL-GO) quer explicação de Rui Costa (Casa Civil) sobre a decisão do governo Lula de importar arroz. Essa coisa meio suspeita fez o preço do arroz disparar mais de 30% no Mercosul.

Pode esquecer

A “cervejinha” prometida por Lula em campanha pode ficar mais pesada no bolso do brasileiro com a regulamentação da reforma tributária. Simulador do Banco Mundial prevê imposto de 46% para a bebida.

Separou em castas

Repercutiu entre deputados a decisão do Exército de restringir armas para policiais militares e bombeiros. Coronel Telhada (PP-SP) avalia que o governo Lula despreza os policiais e valoriza a bandidagem.

Pensando bem...

...os incêndios aumentaram 81%, com Ibama paralisado por cortes no orçamento, mas importante mesmo é perseguir “importunadores de baleia”.

PODER SEM PUDOR

Diga-me com quem não anda

Eleito senador, Tristão da Cunha (avô do ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves) foi procurado pelo baiano Luiz Viana Filho para apoiar um candidato dele a um cargo na Mesa Diretora. Tristão concordou imediatamente, prometendo votar no indicado. Luiz Viana Filho se animou: “Vou apresentar um ao outro, para que você o conheça melhor.” Tristão descartou: “Não precisa, eu já conheço os inimigos dele...”

GIBA UM

"O judiciário acaba mais exposto se tiver que regular essas relações de inteligência artificial...

...pela falta de uma legislação. Sem leis, o Judiciário constrói regras do país por causa dessa omissão", de RODRIGO PACHECO // presidente do Senado.

22/05/2024 05h01

Giba Um

Giba Um Foto: Reprodução

Continue Lendo...

A recente determinação do STF, obrigando a Bayer a depositar em juízo valores cobrados ilegalmente pelo uso de duas patentes da soja intacta, está longe de encerrar um dos maiores contenciosos do agronegócio. Ao contrário: a decisão abriu uma nova frente de batalha entre a companhia e produtores rurais, representados pela AProsoja-MT.

Mais: no setor, há relatos de que a Bayer estaria usando de ziguezagues jurídicos para driblar a sentença do Supremo e protelar a restituição dos pagamentos indevidos. Uma das estratégias criada pela companhia é a divisão das causas em ação simultâneas para dificultar a execução das cobranças. Outra é questionar os valores exigidos.

Contato com a natureza

A übermodelo Gisele Bündchen que conseguiu arrecadar pouco mais de R$ 4,5 milhões para as vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul, seu Estado Natal ainda esconde alguns segredos que aos poucos vai revelando. Garota-propaganda mais uma vez da Colcci e agora o novo rosto da grife londrina Vaara, que tem  seu foco em roupas esportivas e confortáveis. Voltada para o bem-estar Gisele firmou uma parceria com a Gaia Herbs para ser sua primeira Embaixadora. “Aprendi sobre ervas com minha avó, que tomava chá para tudo. Ela não era fitoterapeuta, mas conhecia o poder das plantas e, quanto mais eu aprendia, era como se um mundo totalmente novo se abrisse para mim.” E completa: “Vivendo uma vida agitada, você deve priorizar o cuidado de si mesmo. Para construir uma base sólida é fundamental priorizar a saúde. O tempo é precioso e as práticas de bem-estar devem ser colocadas na sua agenda para que você possa estar presente para você, sua família, seu trabalho e tudo o que uma vida agitada traz. Gosto do ditado do avião que diz que primeiro você deve colocar oxigênio em si mesmo e depois ajudar os outros”. Para quem não sabe Gisele costuma praticar meditação as 5h00 e em todos os lugares busca um espaço de grama ou areia onde possa ficar de pé e se sentir conectada à terra. “Passe um minuto respirando fundo algumas vezes, isso mudaria o seu dia e mudaria a sua vida. Se continuarmos gastando nossa energia, não teremos mais”.

Tragédia do clima fora da inflação

O dinheiro da recuperação do Rio Grande do Sul nem chegou e já deixou de ser um problema fiscal, pelo menos de ordem contábil. Assim como os gastos extraordinários com a tragédia climática serão aparteados do cálculo da meta fiscal, outras flexibilizações similares povoam discussões no governo. Uma medida compreensível seria expurgar da inflação os efeitos da catástrofe. Trata-se de uma situação extraordinária e como tal deveria ser tratada, por conter um efeito cascata negativo sobre reajustes indexados à inflação. O IPCA deságua no salário-mínimo, na Previdência e nos contratos de aluguel, por exemplo. Há ainda a hipótese do Ministério da Fazenda aumentar os subsídios para além dos já definidos em relação à cesta básica. A queda da inflação no mês passado foi anterior à tragédia do Rio Grande do Sul. Haverá importação de alimentos não planejadas e redução de  itens produzidos pela indústria gaúcha. 


Não reconhecida

Ainda a conversa clima-inflação: há o fator percepção da população, que impacta na visão sobre alta dos preços. É como se os preços até caíssem em função das medidas emergenciais e os consumidores, influenciados pelo cenário, não reconhecessem a queda. Na recente amostragem da Quaest, 43% disseram que a taxa do desemprego subiu, o que não é verdade – subiu razoavelmente. Contudo, as pessoas acham que estão certas. Vai e vem volta-se à comunicação do governo. Se não for bem feita, a oposição incendiará as redes sociais. 

Nada é descartado

Após provarem que eram somente boatos para ganhar as páginas de revistas, as apresentadoras Angélica, Eliana e Xuxa  chamadas de rivais e  provarem que são amigas fora da tela, e agora com a confirmação da contratação de Eliana pela Globo começam a ser ventilado que as três estariam no comando do Saia Justa. Sobre a possibilidade de ter um programa juntas Angélica  se empolga: “Estamos muito abertas a isso, tanto que eu fiz a série com a Xuxa. Mas nunca teve um projeto, nunca teve nada. Pode ser que aconteça, pode ser que seja legal as três juntas, mas pode ser que separadas também seja muito bom, porque separar essa energia em lugares diferentes, passando uma mensagem parecida, mas em lugares diferentes. Eu não descarto jamais que a gente possa fazer um programa especial juntas ou um projeto”. No mês passado o grupo Globo confirmou que a jornalista Rita Batista, uma das apresentadoras do É de casa se juntaria a Bela Gil e Gabriela Prioli no programa da GNT,  só que  possibilidade de ter as loiras ainda não foi descartada. 

In – Programa TV por assinatura: Quilos mortais
Out – Programa TV por assinatura: Os muquiranas

Papagaio

Assessores do próprio governo petista têm conversado que o ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa, vem ganhando espaço com Lula, mesmo com a antipatia de outros colegas de ministério. O presidente agora sempre o leva em algum evento, foi com ele a São Leopoldo e Costa deverá coordenar as remessas de dinheiro para o Rio Grande do Sul. E mais: o ministro vem repetindo frases quase sempre usadas pelo chefe. É o máximo da sua demonstração de sua fidelidade – e já pensa nas de eleições de 2030.

Bons de foto

Além do próprio Lula, os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, respectivamente, também devem capturar algum ganho político das medidas adotadas para a reconstrução do Rio Grande do Sul. O Congresso já autorizou exclusão de recursos enviado ao estado da meta fiscal e já aprovou redirecionamento de emendas parlamentares. Traduzindo: Lira e Pacheco, além do dever cívico e compreensão humanista, vão tirar uma casquinha desse momento nacional. Chama a atenção, inclusive, o número de vezes que já apareceram ao lado de Lula no anúncio de medidas emergenciais, embora não tenham participação na busca de soluções para a destruição do estado do sul do país. 

PÉROLA

“O judiciário acaba mais exposto se tiver que regular essas relações de inteligência artificial pela falta de uma legislação. Sem leis, o Judiciário constrói regras do país por causa dessa omissão”, 

de RODRIGO PACHECO // presidente do Senado.


DEPOIS DOS 20 – 1

A experiência de reconstrução de uma cidade espremida entre rios e lagos e devastada por uma tragédia climática mostra que o processo de reerguer Porto Alegre será longo e complicado. Há quase 20 anos, Nova Orleans, na Louisiana (EUA) foi inundada pelas chuvas do furacão Katrina e apesar de investimentos pesados, problemas urbanos decorrentes da tragédia persistem. A ONG The Date Center estima que US$ 120 bilhões (R$ 612,9 na cotação atual) foram aplicados para remendar danos estimados em US$ 135 bilhões (R$ 689,5 bi). Foi uma mistura de verba estatal, seguradoras, fundos de doação, linhas de empréstimos, economia pessoais e até repasses de governos estrangeiros. 

Depois dos 20 – 2

Ainda Nova Orleans: só o novo sistema de diques e muros de contenção para proteção custou US$ 14 bilhões (R$ 71,5 bi) de recursos federais (o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite acha que com R$ 19 bilhões resolve tudo). Mais: o plano de recuperação agravou problemas de desigualdade e impediram a recuperação da cidade. A maioria dos que não conseguiram voltar é formada pelos mais pobres, especialmente negros. Os urbanistas dizem que Nova Orleans “agora é uma cidade mais branca e mais rica e não porque as pessoas ficaram mais ricas, mas por causa da renda per capita dos que puderam voltar e dos novos moradores”. 

QUERIA AFASTAR

Apesar da visibilidade que ganhou, ao ser designado para chefiar como Autoridade de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, Lula queria mesmo afastar Paulo Pimenta da Secom, quase um replay da derrubada de Márcio França de Porto e Aeroportos para Pequena Empresa, sem orçamento nem relevância. Funciona quase como ouvidoria: só ouve e encaminha as demandas.  E só autorizou criação de uma estrutura de dez cargos. Quem vai mandar mesmo nos recursos (ainda não chegaram) é Rui Costa (Casa Civil). 

Tabaco ameaçado

A direção da BAT (British American Tabacco) do Brasil está preocupada com informações desencontradas sobre o impacto das enchentes nas plantações de tabaco no Rio Grande do Sul. O próximo ciclo de compra de insumos virou um voo às escuras. Primeiros levantamentos apontam que até um terço das lavouras do Vale do Rio Pardo, uma das principais fronteira do cultivo do fumo no estado, foram atingidas pelas inundações. O período de plantio é realizado nos meses de junho e julho. O Rio Grande do Sul responde por 40% da produção nacional do tabaco. 

“IMPOSTO DO PECADO”

Ainda o tabaco: qualquer redução na próxima colheita pode ter um considerável efeito sobre o custo da matéria-prima e do preço final do cigarro para o consumidor. Hoje, a discussão do BAT é outra: sobre o possível lobby pelo adiamento da entrada em vigor do “imposto do pecado”. O novo tributo com o aumento dos preços do fumo seria “punição demais” e a BAT quer um refresco. Pior é se uma parte expressiva da safra gaúcha já tiver virado cinzas. 

MISTURA FINA

NÃO chega a ser surpresa para ninguém: a Invepar empresa de investimentos em concessões, controladas pelos maiores fundos de pensão do país (Previ, Petros e Funcef) já acomoda muitos companheiros aninhados ao poder desde 2023. Luciana Okamoto, filha de Paulo Okamoto, presidente da Fundação Perseu Abramo, acaba de virar advogada da empresa. Ana Maria Énrica, ligada ao ex-tesoureiro do PT (condenado pela Lava Jato) João Vaccari Neto, foi alojada como gerente no compliance. Vaccari, à propósito, voltou a ter relações próximas com Lula. 

A BB Asset deverá aumentar sua aposta no setor de real estate. A gestora do Banco do Brasil estuda emissão de um segundo fundo “de tijolo”. Com base no primeiro, há duas semanas, há quem fale numa captação próxima de R$ 1,5 bilhão. O fundo BB Premium Mall (BBG11) levantou R$ 990 milhões, acima da oferta inicial de R$ 800 milhões. A  demanda pelos papéis bateu perto de R$ 1,2 bilhão. A Iguatemi, que prestou consultoria imobiliária para o BBG11, já está pronta para carregar os próximos tijolos com a BB Asset. 

NOS últimos tempos, nas mais conhecidas favelas que concentram os traficantes (e escondem bandidos) não são apenas sentinelas bem colocados nos morros que localizam ainda à distância a possibilidade de estar chegando quaisquer problemas. Agora, verdadeiro esquadrões de drones se espalham pelas comunidades procurando detectar previamente invasores, que podem ir da polícia até a blocos rivais bem armados. Pessoal ultra especializado é que comanda os aparelhos. 

A CLEARSALE, uma das maiores desenvolvedoras de software contra fraudes digitais e de score de crédito do Brasil virou um grande objeto de cobiça do setor. Além do Serasa Experidian, há outros dois interessados na aquisição do controle. O nome mais soprado é o do Boa Vista, que detém 15% do segmento de análise de crédito no país. Mesmo assim, o Serasa Experidian está na frente dessa corrida. Já concluiu um processo de due diligence na ClearSale. Controlada pelo sócio fundador Pedro Chiamulera, a empresa tem como acionista a Innova Capital, que reúne investidores como Jorge Paulo Lemann e Verônica Serra, filha do político José Serra. 

A DASA, da família Bueno, já teria saído em campo em busca de um comprador para sua operação de home care. Seria o primeiro movimento na estratégia de desmobilização de ativos menos rentáveis, que acabam por sobrecarregar o caixa da empresa. A Dasa encerrou 2023 com um prejuízo de R$ 1 bilhão. O aporte de R$ 1,5 bilhão feito no ano passado pelos Bueno e pela BTG não foi o suficiente para reduzir a alavancagem. Por isso, o clã deverá abastecer a companhia com nova injeção de capital – enquanto não consegue vender. 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).