Clique aqui e veja as últimas notícias!

ALIANÇADOS

Presidente da Anvisa é aliado de Bolsonaro e participou de ato pró-governo

Pela proximidade com o presidente, Barra Torres chegou a ser cotado para o Ministério da Saúde após a saída de Mandetta
11/11/2020 20:40 - Estadão Conteúdo


Durante a polêmica paralisação dos testes da vacina Coronavac todas as atenções se voltaram para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Desde o início da semana, apoiadores e dissidentes do presidente Jair Bolsonaro estiveram de olho especialmente nas declarações do presidente do órgão, o médico e contra-almirante Antonio Barra Torres.

Isso porque Barra Torres assumiu o cargo em janeiro por indicação de Bolsonaro.

Em março, no início da pandemia no Brasil, ele ganhou projeção e foi alvo de críticas ao participar de um ato pró-governo em Brasília. Nem Barra Torres nem Bolsonaro usavam qualquer tipo de proteção.

Pela proximidade com o presidente da república, Barra Torres chegou a ser cotado para assumir o comando do Ministério da Saúde após a saída de Luiz Henrique Mandetta.

Ele seguiu na Anvisa também mesmo após a troca pela segunda vez de ministro, quando Nelson Teich foi substituído por Eduardo Pazuello.

Em maio, o presidente da Anvisa confirmou em vídeo que testou positivo para o coronavírus. Teve sintomas leves da doença e retornou ao trabalho cerca de 15 dias depois.

Na terça-feira, Barra Torres tentou se esquivar da "guerra política".

Em entrevista coletiva, disse que apesar de haver um embate entre o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) e Bolsonaro, o cancelamento do estudo da Coronavac utilizou apenas critérios técnicos.