Clique aqui e veja as últimas notícias!

CORRIDA ELEITORAL

João Rocha intensifica articulação para permanecer na presidência da Câmara

Atual presidente afirmou que não é possível antecipar um prognóstico antes do dia da disputa, que será dia 1º de janeiro
14/12/2020 14:13 - Flávio Veras


O vereador e presidente da Câmara de Vereadores de Campo Grande, João Rocha (PSDB), intensifica a articulação para se manter no comando da Casa nos próximos dois anos. O principal concorrente do atual mandatário do Legislativo Municipal, é o vereador e 1º secretário da Câmara, Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB).  

A tarefa não é das mais fáceis, pois conforme já informado pelo Carlão ao Correio do Estado, ele obtém um documento, assinado por 19 vereadores da próxima legislatura, que se comprometem a votar nele. Sendo que, sete pertencem à sua chapa e outros 12 apoiam a sua eleição.  

No entanto, João Rocha tem se articulado nos bastidores para tentar reverter esses votos e continuar no comando da Casa. Questionado sobre o fato do seu adversário ter afirmado que conta com o compromisso de 19 vereadores, João Rocha afirmou que a experiência dele em oito disputas de Mesas Diretoras, demonstra que esse tipo de cálculo é impossível de fazer antes do dia da eleição.  

Ultimas noticias

“Continuamos conversando com todos, pois a articulação na política, nada mais é do que arte do diálogo e do entendimento. Pela experiência que tenho, a quantidade de votos só será revelada apenas no dia 1º de janeiro de 2021, ou seja, apenas no dia do pleito”, projetou.  

Apesar da intensa articulação nos bastidores, Rocha afirma que ela está sendo realizada de maneira harmoniosa, já que seu antagonista na eleição, é seu atual 1º secretário.  

“Estamos fazendo uma disputa de forma democrática e cordial. Não tenho nenhum tipo de atrito com o Carlão, isso pode ser observado no nosso relacionamento como colegas vereadores. Além disso, eu não impus meu nome para disputar a presidência, ele foi colocado por um grupo de vereadores que avaliaram que seria melhor eu continuar à frente da Casa. Contudo, cada um representa um grupo e, por esse motivo, temos feito nossa eleição de forma leal”, concluiu.