Veículos
CARRO ELÉTRICO

Renault traz o Kwid E-Tech da China, para rentabilizar a crescente demanda de veículos elétricos no Brasil

O modelo começará a chegar ao mercado brasileiro em julho, com preço estimado em R$ 142.990

Daniel Dias/AutoMotrix

24/04/2022 14:36

Com a intuito de inaugurar e explorar uma nova fronteira para mobilidade elétrica no Brasil, a Renault deu início à pré-venda do Kwid E-Tech. Produzido na China, o modelo começará a chegar ao mercado brasileiro em julho, com as primeiras entregas previstas para agosto. A R$ 142.990, o subcompacto com jeito de SUV será de fato o mais barato do país, batendo seu concorrente direto, o JAC E-JSI, que custa R$ 164.900 e também vem da China. 

Apesar de ser mais “barato” que o rival conterrâneo, o preço do Kwid E-Tech sai precisamente R$ 74.300 mais caro que o Kwid “comum” mais equipado – a versão Outsider, oferecida no site da Renault por R$ 68.690. Apenas esse abismo entre os preços das duas configurações já deixa claro o quanto o Brasil ainda está atrasado na corrida pelo carro totalmente elétrico. 

O Kwid E-Tech faz parte de um projeto global com a participação da Engenharia da Renault Latam. O elétrico também estará disponível no Renault on Demand, solução de veículos por assinatura da fabricante para o mercado brasileiro, com vários planos de longa duração customizáveis. O veículo estreia a cor exclusiva Verde Noronha, mas também estará disponível em Branco Glacier Polar e Prata Diamond. 

O Kwid E-Tech tem motor com 48 kW de potência (65 cavalos) e 11,5 kgfm de torque. Segundo a Renault, o elétrico acelera de zero a 100 km/h em 8,2 segundos, pode chegar a 130 km/h e tem autonomia de 298 quilômetros conforme a norma SAE J1634, utilizada pelo Inmetro. Pelo ciclo europeu WLTP, são 292 quilômetros. Uma vantagem bem objetiva do Kwid E-Tech está na economia do quilômetro rodado, vinda muito graças ao peso do carro: apenas 977 quilos. 

Traduzindo em valores, considerando R$ 7,30 o preço médio da gasolina em capitais do Sul e Sudeste, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP), e o valor do kWh de R$ 0,66, o custo de um quilômetro rodado pelo Kwid elétrico é de R$ 0,06, o equivalente a um oitavo dos R$ 0,48 despendidos por um veículo térmico equivalente. 

A bateria do modelo da Renault tem 26,8 kWh de capacidade e pode ser recarregada em uma tomada comum de 220V em uma noite na garagem ou em 40 minutos em um carregador de corrente contínua, garantindo 80% de capacidade da bateria. O Kwid E-Tech tem três anos de garantia, oito anos da bateria e está isento do rodízio da cidade de São Paulo, por exemplo.