Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PÓS-PANDEMIA

Aulas podem ocorrer em dias alternados na rede estadual

Medida está em plano de biossegurança que está sendo montado pela secretaria de Educação
24/07/2020 09:30 - Daiany Albuquerque


A Rede Estadual de Ensino (REE) monta o plano de biossegurança a ser adotado por todas as unidades educacionais do governo, porém, um dos trechos já está certo: o que determina que as aulas presenciais deverão ocorrer de forma alternada para as turmas, e essa periodicidade dependerá do porte das escolas.

De acordo com a Secretaria de Estado de Educação (SED), a medida será adotada para evitar a aglomeração de alunos nas unidades. 

Por enquanto, as atividades presenciais estão suspensas até o dia 31 de julho e a tendência é de que a suspensão seja prorrogada, a julgar pelos indicadores do avanço da pandemia no Estado.

A pasta utilizou como exemplo uma escola que tenha quatro turmas em um mesmo período, neste caso, enquanto duas estiverem no colégio de forma presencial, as outras duas cumprirão atividades remotas. 

No dia seguinte, ou em horário alternado, as que estavam em casa vão para a escola.

“O planejamento prevê esse retorno das aulas de forma alternada, a escola não vai voltar a funcionar 100% logo no início, isso provocaria uma aglomeração enquanto a Covid-19 ainda existe, então é necessário tomar esse cuidado”, declarou a pasta, por meio de sua assessoria de imprensa.

Essa situação foi pensada para proteger também os professores, que trabalharão de forma escalonada, assim como os estudantes. 

Conforme a SED, as aulas serão parciais, com as turmas alternadas e os profissionais alternados, para que haja distanciamento e se evite, assim, um aumento de casos da doença.

Mesmo com algumas partes do plano de biossegurança já estabelecidas, a secretaria ainda não tem previsão de quando as aulas devem ser retomadas na rede estadual. Isso porque a pasta aguarda um “sinal verde” da Secretaria de Estado de Saúde (SES) em relação ao controle da pandemia.

Neste momento, a Covid-19 só cresce em Mato Grosso do Sul e não há previsão para quando o Estado deverá atingir o platô, ou seja, a estabilização de casos e mortes da doença, tampouco se sabe quando essas confirmações devem apresentar queda.

 
 

SEM DATA

Segundo a Secretaria de Educação do Estado, apenas quando estivermos em um “momento favorável” é que deverá haver a retomada das atividades presenciais. 

As aulas na REE estão paralisadas desde o dia 23 de março deste ano, em função da pandemia.

Durante esse período, os alunos estão tendo aulas virtuais e por meio de transmissão em emissora de televisão. Materiais impressos também foram disponibilizados para os estudantes que não têm condições de acompanhar as aulas pela internet.

A Rede Estadual de Ensino tem 210 mil estudantes em Mato Grosso do Sul, divididos em 345 escolas. No ano passado, eram 229 mil estudantes matriculados na rede, distribuídos em 357 unidades.

PROTEÇÃO

Para que o retorno presencial aconteça, a SED faz um planejamento acerca da estrutura que a pasta precisará encaminhar para as escolas. De acordo com a secretaria, são vários itens e, entre eles, máscaras e álcool em gel.

Na quarta-feira (22), foi publicada no Diário Oficial do Estado a aquisição de 670 mil unidades de máscaras, para serem entregues aos alunos e também aos 20 mil profissionais da rede. 

A compra foi feita com a empresa G & L Indústria e Comércio Ltda., pelo valor de R$ 1.395.465,76, e a entrega deverá ser realizada até o dia 5 de agosto.

Além disso, a pasta já comprou cerca de mil termômetros digitais, que vão paras as unidades de ensino, para o Centro de Educação Profissional e para as coordenadorias regionais. 

Os equipamentos custaram R$ 313.960,00 e também devem chegar até o mês que vem.

A pasta informa que nas próximas semanas deverá haver a aquisição de mais equipamentos de proteção individual (EPIs) para compor esses kits a serem entregues à comunidade acadêmica.

Sobre a composição das turmas, a secretaria confirmou que em salas muito numerosas deverá haver redução, para que seja respeitado o distanciamento social para evitar o contágio. 

A SED informou ainda que essas situações serão analisadas individualmente, mas ainda não há um porcentual referente a quantas turmas deverão ser divididas.

As mesmas medidas e o retorno das atividades regulares também serão adotados na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), que segue com as aulas presenciais suspensas.  

Para o planejamento de retorno, o governo do Estado montou um comitê para avaliar a questão, que usa informações do avanço da pandemia fornecidas pela SES.

 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.