Clique aqui e veja as últimas notícias!

CORONAVÍRUS

Mato Grosso do Sul ultrapassa 180 mil casos de Covid-19, desde o início da pandemia

Brasil completa hoje (26) um ano de pandemia com recorde no número de mortes (1.541) nas últimas 24 horas
26/02/2021 14:00 - Naiara Camargo


De ontem para hoje, o Estado contabiliza 914 novas confirmações e 23 mortes do novo coronavírus. Desde o início da pandemia, Mato Grosso do Sul já tem 180.058 casos confirmados e 3.293 óbitos pela doença.

Os dados são do Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES) desta sexta-feira (26).

São 594 enfermos em hospitais, sendo 307 em leitos clínicos (205 público; 102 privado) e 287 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (218 público; 69 privado).

Em isolamento domiciliar encontram-se 8.032 doentes. Recuperados totalizam em 168.139.

A média móvel de casos é de 850,3, já a média móvel de mortes, de 15,3. A taxa de contágio está em 0,96 e a de letalidade continua em 1,8.

Campo Grande registrou de ontem para hoje 224 novos casos; Dourados 160; Corumbá 51; Três Lagoas 50; Ponta Porã 37; Naviraí 33; Ivinhema 30 e Juti 26. 

Campo Grande, Aquidauana, Paranaíba, Corumbá, Caracol, Porto Murtinho, Miranda, Dourados, Iguatemi, Eldorado, Rochedo, Itaquiraí, Água Clara e Três Lagoas são as cidades que apresentaram mortes nas últimas 24 horas. 

Christinne Maymone, secretária adjunta de saúde, lamenta as famílias que perderam seus entes queridos de uma forma tão precoce para a doença.

O percentual de ocupação de leitos UTI-SUS na macrorregião de Campo Grande está em 86%; Dourados 94%; Três Lagoas 74% e Corumbá 66%.

Já são 10.390.461 brasileiros infectados pelo vírus e 251.498 óbitos. Em um dia, o país registrou 65.998 novos casos e 1.541 mortes. Recuperados somam em 9.264.696.

Panorama da vacinação em 25 de fevereiro em MS

Mato Grosso do Sul já tem 151.545 doses aplicadas (108.288 da primeira dose e 43.257 da segunda dose). Mais de 108 mil pessoas já foram vacinadas até a manhã de ontem (25).

O Estado já recebeu um total de 222.738 imunizantes, sendo 133.269 da primeira dose e 89.469 da segunda. Por meio do vacinômetro, é possível saber a situação do processo de imunização em cada município do Estado.

As pessoas podem informar-se quantas pessoas já foram vacinadas, o número de doses recebidas, número de doses aplicadas, percentual de vacinados e quais são os grupos.

Hoje (26), pela manhã, o site encontra-se em manutenção e não foi possível atualizar os dados.

Doses em MS

No dia 18 de janeiro, 158.760 doses da vacina Coronavac desembarcaram na Base Aérea de Campo Grande.

Em 24 de janeiro, 22 mil doses chegaram ao Estado no Aeroporto Internacional de Campo Grande em um voo da Azul. 

No dia 25 de janeiro, 10.200 doses da vacina Coronavac desembarcaram no Aeroporto Internacional de Campo Grande em um voo da Latam.

Em 7 de fevereiro, a quarta remessa com 32 mil doses chegaram ao Estado acondicionado em caixas.

Em 24 de fevereiro, o Estado recebeu 35,2 mil doses da Coronavac e AstraZeneca.

Sintomas do novo coronavírus

É possível que o cidadão esteja infectado pelo vírus da Covid-19, caso apresente os seguintes sintomas:

  • Febre
  • Tosse seca
  • Perda do olfato
  • Perda do paladar
  • Falta de ar
  • Dificuldade para respirar
  • Dor ou pressão do peito

Orientações

A SES afirma que o isolamento social; o uso de máscara e álcool gel e a higienização das mãos com água e sabão são medidas imprescindíveis para conter a propagação do novo coronavírus.

Pessoas que apresentarem febre, tosse seca ou dor de garganta devem permanecer em isolamento por 14 dias e procurar uma unidade básica de saúde mais próxima.

“Qualquer sintoma, não importa sua idade, se você é uma criança ou idoso. Vá a uma unidade de saúde”, pede a secretária adjunta.

“A doença tem comportamento diferente de pessoa para pessoa. Procure atendimento médico”, acrescenta.

“É importante o isolamento, uso de máscara, a proteção individual e a diminuição das aglomerações. A pandemia não passou. Vidas estão sendo perdidas todos os dias”, apela o governador do Estado, Reinaldo Azambuja.

É importante ressaltar que mesmo já imunizado, o paciente demora cerca de um mês para criar imunidade contra o vírus, por isso, é aconselhado o uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social.

Assine o Correio do Estado