Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SEGURANÇA

Homicídios dolosos cresceram 73% este ano em Campo Grande, mesmo com pandemia

De 1º de janeiro até ontem, foram registrados 92 homicídios na Capital contra 53 no mesmo período do ano passado
13/10/2020 09:00 - Gabrielle Tavares


O número de homicídios em Campo Grande aumentou 73,5% este ano, durante a pandemia da Covid-19, em comparação com o mesmo período de 2019. 

De 1º de janeiro até ontem, foram 92 assassinatos na Capital contra 53 no ano passado. Os dados são da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).  

Os dados se referem aos homicídios dolosos, quando há intenção de cometer o crime. Em relação ao Estado, apesar de haver um crescimento no número de homicídios, ele não chegou a ser tão expressivo como o da Capital. 

Em Mato Grosso do Sul, no mesmo período, foram 323 assassinatos este ano contra 316 em 2019, aumento de 2%.

O último homicídio registrado em Campo Grande ocorreu na manhã de ontem, no Bairro Aero Rancho, quando um homem de 27 anos foi esfaqueado após uma discussão em um bar da região. 

A vítima teria tentado fugir, mas acabou caindo na rua e morrendo antes de receber socorro.

Em outro caso de morte, registrada no dia 4 de setembro deste ano, assaltantes levaram a pior no Bairro União. 

De acordo com as informações, dois homens entraram em uma casa em uma tentativa de assalto, porém, o morador tinha uma arma e percebeu a ação, momento em que reagiu e atingiu um dos assaltantes com um tiro na cabeça.

Um assaltante morreu na hora e o outro foi atingido por dois disparos, no tórax e nas nádegas. O suspeito que sobreviveu foi encaminhado para a Santa Casa de Campo Grande.

ANOS ANTERIORES

Os números contrariam os indicativos dos anos anteriores, que demonstraram queda. 

No Estado, de 2017 a 2018, os homicídios caíram 14,3%, de acordo com o Atlas da Violência 2020, documento elaborado pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública que traça o perfil das mortes ligadas a crime no Brasil.

O mais recente levantamento, que traz números dos assassinatos entre 2008 e 2018, mostra que a taxa de homicídios por 100 mil habitantes passou de 24,3, em 2017, para 20,8, em 2018, em Mato Grosso do Sul.  

O Estado aparece no Atlas de 2020 com a sexta menor taxa de mortes violentas, ficando atrás somente de Piauí (19,0), Distrito Federal (17,8), Minas Gerais (16,0), Santa Catarina (11,9) e São Paulo (8,2).

 

 
 

OUTROS CRIMES

Também teve aumento na Capital durante a pandemia o feminicídio – que ocorre quando a mulher é assassinada apenas por “ser mulher”. 

De acordo com o Mapa do Feminicídio, a maioria dos casos (77%) acontece em ambiente familiar, com os próprios parceiros das vítimas como culpados.

Em Campo Grande, o número de feminicídios quase dobrou no período de janeiro a outubro deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. 

Passou de 5 casos para 9 casos. Em Mato Grosso do Sul, o número deste crime cresceu de 23 casos para 28 casos.

O isolamento social pode ter influenciado nos números. 

A subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres (SPPM), Luciana Azambuja, declarou em evento sobre direitos das mulheres em julho deste ano que a quarentena para um casal que possui relacionamento abusivo faz com que o homem possa ter maior controle sobre a mulher.

“O isolamento é necessário, mas pode ser muito cruel. A gente precisa dizer para essas mulheres que elas não estão sozinhas, elas devem guardar o isolamento social, mas precisam buscar orientação", disse Azambuja. 

Nós entendemos o medo, a vergonha, a preocupação com a criação dos filhos, mas incentivamos que busquem ajuda especializada. Não é tabu: violência contra a mulher mata, o silêncio mata”, completou.  

Em relação ao homicídio culposo – quando a pessoa tira a vida de outra sem a intenção, por negligência, imprudência ou imperícia –, foram 11 ocorrências nos dois anos. 

A diferença foi na Capital, que registrou queda: de 4 mortes, passou para 2 em 2020.  

Já referente aos homicídios culposos no trânsito, Estado e Capital tiveram aumento. Na Capital, passou de 39 para 42, no Estado, de 192 para 195.

 

Felpuda


Candidato a vereador caiu em desgraça, pelo menos em um dos bairros de Campo Grande, ao promover comício em ginásio de esporte, com direito a ônibus lotados e espoucar de muitos fogos de artifício.

Aí dito-cujo foi alvo de muitas críticas, tanto pela zoeira causada, como por ter mandado às favas quaisquer cuidados na prevenção da Covid-19, ao promover grande aglomeração. Irresponsabilidade é pouco, hein?!