Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

RODOVIA PRIVATIZADA

Governo divulga audiência sobre privatização da MS-306

Projeto está em discussão há quase cinco anos
01/08/2019 09:47 - ALÍRIA ARISTIDES


 

A Secretaria de Infraestrutura do Estado divulgou no Diário Oficial de hoje (01) aviso de abertura de Consulta e Audiência Pública sobre o projeto de concessão da Rodovia MS-306. A privatização do trecho, que liga os municípios de Costa Rica e Cassilândia, foi aprovada pelo Conselho Gestor do Programa de Parceria Pública-Privada do Governo no dia 19 do mês passado. A licitação está prevista para ser finalizada ainda este ano.

A Consulta e Audiência Pública eram os próximos passos após a aprovação da privatização da rodovia. Para aprimorar o projeto com a sugestões, a Secretaria de Estado de Infraestrutura disponibilizou formulário  no site do Escritório de Parcerias Estratégicas. Interessados devem preencher o formulário até dia 31 de agosto.  

Com o objetivo de apresentar o projeto, a Audiência Pública está marcada para o próximo dia 16, das 9h às 12h. A sessão será feita no CREAS-MS, que fica localizado no endereço Rua Sebastião Taveira, n. 272, Bairro Monte Castelo. 

O projeto de privatização da rodovia se arrasta há aproximadamente cinco anos. O trecho, que acompanha a divisa com Goiás, é considerado importante rota de escoamento da produção agrícola do Mato Grosso do Sul. O volume médio diário de tráfego na MS-306 é de aproximadamente 6 mil veículos.

Outras informações para participação na Audiência Pública e documentos sobre o projeto de concessão da Rodovia MS-306 também estão disponíveis, na íntegra, no site do Escritório de Parcerias Estratégicas. 



 

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?