Cidades

BRASIL

Governo prorroga IPI baixo para linha branca e móveis

Governo prorroga IPI baixo para linha branca e móveis

Continue lendo...

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta sexta-feira (29) que será prorrogada por mais dois meses a redução das alíquotas de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para produtos da linha branca, como geladeira e fogão.

O governo também prorrogou, por mais três meses, a redução das alíquotas do IPI para móveis, laminados e luminárias. O ministro informou também que "tentará" incluir entre os produtos com redução de IPI os painéis de madeira, para os quais a alíquota seria zerada – hoje, é de 5%. A "tentativa", segundo o ministro, é porque o decreto com os anúncios desta sexta já estava pronto, e precisará ser alterado para incluir o item. O anúncio foi feito após o ministro se reunir nesta tarde, em São Paulo, com representantes da indústria de eletrodomésticos, móveis e varejo.

Sem a prorrogação, o IPI menor terminaria neste sábado. A redução do imposto para linha branca foi anunciado, inicialmente, na primeira etapa da crise financeira, em 2009. Posteriormente, voltou a ser implementado no fim do ano passado, sendo renovado em março deste ano por mais três meses. Mantega também anunciou a prorrogação, até o final do ano, da isenção de cobrança do PIS e da Cofins sobre massas, que valeria até este sábado. A alíquota, que era de 9,25%, foi reduzida em dezembro do ano passado.

Previsão do tempo

Confira a previsão do tempo para hoje (23) em Campo Grande e demais regiões de Mato Grosso do Sul

Chove na maior parte do estado nesta quinta-feira

23/05/2024 04h30

Chuva em Campo Grande

Chuva em Campo Grande Foto: Gerson Oliveira / Correio do Estado

Continue Lendo...

Nesta quinta-feira (23), avança sobre o estado uma nova frente fria aliada a cavados, que provocam uma baixa pressão atmosférica.

Estes sistemas irão favorecer o aumento de nebulosidade e há probabilidade para chuvas e tempestades, principalmente nas regiões sudoeste, centro-sul e pantaneira. 

Os ventos atuam do quadrante sul com valores entre 40km/h e 60 km/h. Pontualmente, podem ocorrer rajadas de vento acima de 60 km/h.

Confira abaixo a previsão do tempo para cada região do estado:

Para Campo Grande, estão previstas temperatura mínima de 21°C e máxima de 31°C, com possibilidade de haver tempestade.

A região do Pantanal deve registrar temperaturas entre 21°C e 32°C, com chance de tempestade.

Em Porto Murtinho é esperada a mínima de 15°C e a máxima de 29°C, com tempestade.

O Norte do estado deve registrar temperatura mínima de 20°C e máxima de 33°C.

As cidades da região do Bolsão, no leste do estado, terão temperaturas entre 17°C e 32°C, com possibilidade de tempestade em Três Lagoas.

Anaurilândia terá mínima de 20°C e máxima de 33°C, com chuva.

A região da Grande Dourados deve registrar mínima de 19°C e máxima de 31°C, com tempestade.

Estão previstas para Ponta Porã temperaturas entre 16°C e 27°C, com chance de chuva.

Já a região de Iguatemi terá temperatura mínima de 19°C e máxima de 31°C, com tempestade.

Assine o Correio do Estado

Cartão Vermelho

Cezário e cúpula do futebol de MS vão continuar na cadeia

Pedido de liberdade do presidente da federação e dos demais envolvidos foi negado em audiência de custódia

22/05/2024 19h06

Cezario foi preso nesta terça-feira (21)

Cezario foi preso nesta terça-feira (21) Henrique Kawaminami/Campo Grande News

Continue Lendo...

O juiz da 2ª Vara Criminal de Campo Grande, Eduardo Eugênio Siravegna Junior, em audiência de custódia, manteve a prisão preventiva do presidente da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS), Francisco Cezario de Oliveira, e dos sobrinhos dele: Francisco Carlos Pereira, Marcelo Mitsuo Ezoe Pereira, Umberto Alves Pereira e Valdir Alves Pereira, além de Rudson Bogarim Barbosa.

Eles foram presos na manhã desta terça-feira (21) durante a Operação Cartão Vermelho, desencadeada pelo Grupo de Apoio Especial e Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), que apura o desvio de pelo menos R$ 6 milhões de recursos, parte deles públicos, via Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul.

Cezário e os demais envolvidos são suspeitos da prática de crimes como peculato (desvio de dinheiro público), lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e demais delitos correlatos. A Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul, órgão que tem voto e assento na Confederação Brasileira de Futebol (CBF), era o principal meio para a prática destes crimes.

Siravegna também determinou nesta terça-feira (21) a busca e apreensão dos telefones celulares de Aparecido Alves Pereira, o Cido, um dos funcionários mais antigos da Federação de Futebol; do próprio Cezário; de Francisco Carlos Pereira; Francisca Rosa de Oliveira; Marcelo Mitsuo Ezoe Pereira; do vice-presidente da FFMS, Marcos Antônio Tavares; Marcos Paulo Abdala Tavares; Umberto Alves Pereira; Valdir Alves Pereira e de Rudson Alves Pereira.

O magistrado ainda autorizou uma devassa nos aparelhos e nos computadores, além de informações armazenadas em nuvem, sinal de que o Gaeco deve continuar com as investigações.

Desvio de dinheiro

Na mira dos investigadores está o convênio entre a Federação de Futebol e a Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), que bancava o transporte e a hospedagem dos jogadores nos campeonatos de futebol. Era deste convênio que parte dos recursos eram desviados, conforme aponta o Gaeco.

André Borges e Julieczar Barbosa, advogados de Cezário e de seus familiares, enviaram a seguinte declaração: "Os investigados irão exercer regularmente a defesa, garantia de todos; mas pedirão o direito de responderem ao processo em liberdade, como é assegurado pelo direito; no devido tempo, os esclarecimentos cabíveis serão prestados ao Judiciário".

Perguntado sobre se ingressaria com um pedido de Habeas Corpus em favor de Cezário, Borges disse que ele e seu colega adotarão as medidas previstas em lei, em momento oportuno.

A Operação

A Operação Cartão Vermelho, do Gaeco, foi desencadeada neste dia 21 de maio. Na ocasião, foram cumpridos mandados de busca e apreensão. As investigações já duram 20 meses, os desvios passam dos R$ 6 milhões, e os saques rastreados, dos R$ 3 milhões.

Para escapar de órgãos de controle, como o Coaf, os envolvidos faziam sempre saques de valores inferiores a R$ 5 mil. Alguns desses saques foram fotografados e filmados pelos policiais do Gaeco.

Durante a busca e apreensão na casa de Cezário, mais de R$ 800 mil em espécie foram apreendidos.

 

Assine o Correio do Estado

 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).