Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

MS ultrapassa marca de 300 mortes pela Covid-19

Em julho, Estado mais que triplicou número de óbitos em relação ao mês anterior
26/07/2020 11:16 - Adriel Mattos


MS ultrapassa marca de 300 mortes pela Covid-19

Neste domingo (26), Mato Grosso do Sul atingiu a marca de 305 mortes causadas pela Covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus). Nas últimas 24 horas, foram registrados 11 óbitos.

Somente no mês de julho, o Estado já contabiliza 215 mortes, mais que o triplo do registrado em junho, quando ocorreram 70 óbitos em decorrência da doença. 

Media Móvel

A média móvel de mortes passa de 10 por dia.

Durante transmissão ao vivo do Governo do Estado na rede social Facebook, o secretário de estado de Saúde, Geraldo Resende, ressaltou que o aumento de leitos é insuficiente se a população não aderir às medidas de restrição.

“Não adianta montarmos leitos e mais leitos, com todas as dificuldades, se não conseguirmos cessar o crescimento da doença. Precisamos da colaboração da população, ficando em casa e aderindo às medidas de higiene, usando máscara; e das prefeituras, determinando medidas de restrição”, explicou.

O secretário anunciou ainda que o Ministério da Saúde deve enviar nesta semana uma máquina que tornará o Estado autossuficiente no processamento de testes.  

Amostras

Atualmente, para diminuir a alta carga de trabalho no Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-MS), o governo tem parcerias com o Instituto Butantan (São Paulo), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz-RJ) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para analisar as amostras.

 
 

DADOS GERAIS

Hoje, Mato Grosso do Sul chegou a 21.514 casos. Entre ontem e hoje, mais 499 casos foram confirmados.  

Desses novos casos, 240 foram registrados em Campo Grande, 48 em Iguatemi, 25 em Sidrolândia, 19 em Terenos, 16 em Dourados e 15 em Bataguassu.

Dois Irmãos do Buriti e Naviraí confirmaram 14 casos cada. Corumbá registrou mais 13 casos.

Anastácio, Aquidauana e Coxim confirmaram cada uma nove casos. Três Lagoas registrou oito casos.

Aparecida do Taboado e São Gabriel do Oeste confirmaram seis casos cada. Itaquiraí, Rio Brilhante e Tacuru registraram mais cinco casos cada.

Brasilândia, Chapadão do Sul e Paraíso das Águas confirmaram quatro casos cada. Fátima do Sul registrou três casos e Angélica, Juti, Maracaju, Ponta Porã e Rio Negro mais dois cada.

E Cassilândia, Costa Rica, Douradina, Jardim, Ladário, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Rio Verde de Mato Grosso e Sete Quedas confirmaram um caso cada.

Procedimento que já é comum, Deodápolis eliminou um caso da base de dados. Isso acontece quando as autoridades locais identificam que o paciente apenas recebe atendimento na cidade e reside em outro local.

Mais 355 pessoas se recuperaram da Covid-19, totalizando 15.254. 458 pacientes estão internados, sendo 247 em leitos clínicos e 216 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Portanto, em 24 horas, 24 pessoas foram internadas no Estado.  

Há ainda cinco pacientes de outros estados sendo tratados em Mato Grosso do Sul, mas não contabilizados oficialmente pela Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Dessas 247 pessoas em leitos clínicos, 155 estão em leitos públicos e outras 92 estão em hospitais privados.

Entre os 216 internados em UTI, 140 ocupam leitos públicos e 76 pessoas estão em hospitais privados.  

Com isso, a taxa de ocupação de leitos clínicos públicos é de 40% e dos de UTI é de 61%, para adultos. Entre crianças, a ocupação é de 10% dos leitos clínicos e 22% das UTIs.

Atualmente, o Estado tem 710 leitos clínicos para adultos e 119 para crianças, além de 269 em UTIs adultas e nove para crianças disponíveis para usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Considerando o total geral de leitos e internações por outras doenças, a macrorregião de Campo Grande está com 96% dos leitos ocupados. São 234 unidades, sendo 46% com pessoas com outras doenças, 43% contaminados pelo vírus e 7% com suspeita.

A macrorregião de Corumbá está com 81% da capacidade ocupada. Dos 22 leitos, 45% tem pacientes diagnosticados com Covid-19 e 36% estão em tratamento contra outras doenças.

A região de Três Lagoas tem 43% de leitos ocupados, de um total de 55. E a macrorregião de Dourados tem 107 leitos e 43% estão ocupados.

 
 

MORTES

Nas últimas 24 horas, foram registradas seis mortes causadas pela doença. A secretária-adjunta de estado de Saúde, Crhistinne Maymone, ressaltou que parte foi registrada em outras datas. “Esses óbitos estavam em investigação”, frisou.

Na última terça-feira (21), faleceu em Aquidauana uma idosa diabética de 72 anos e um idoso de 71 anos em Aquidauana, portador de doença cardiovascular crônica e diabetes.  

No mesmo dia, morreu em Ponta Porã uma idosa de 62 anos, que era obesa e hipertensa, além de ter também problemas cardiovasculares.

Em Campo Grande, um idoso de 73 anos morreu na última quinta-feira (23). Ele era portador de doença cardiovascular crônica e diabetes.

Já na última sexta-feira (24), um homem de 45 anos faleceu em Corumbá. Ele não tinha comorbidades.

Na Capital, veio a óbito na mesma data um idoso de 83 anos, que tinha hipertensão, doença cardiovascular e doença neurológica crônica. Já em Aparecida do Taboado, morreu uma idosa de 91 anos, que tinha doença cardiovascular e pneumopatia crônica.

As seis mortes restantes ocorreram no sábado (25). Em Campo Grande, uma idosa de 74 anos faleceu, portadora de hipertensão.

Um homem obeso de 57 anos morreu em Sidrolândia. Ainda na Capital, uma idosa de 72 anos foi outra vítima fatal, e tinha doença cardiovascular, pneumopatia crônica e hipertensão.

Outra idosa, de 89 anos, faleceu em Campo Grande ontem. Ela tinha hipertensão, doença cardiovascular e doença renal crônica.

Por fim, Aparecida do Taboado registrou o óbito de uma idosa de 72 anos, que tinha doença hepática crônica.

O Estado já tem 305 mortes pela doença. Foram 95 em Campo Grande, 51 óbitos em Dourados (sendo 1 que morreu em Tocantins) e 29 em Corumbá.

Há ainda 11 mortes em Três Lagoas, 10 em Sidrolândia, 8 em Ponta Porã, 7 em Aquidauana e 6 em Naviraí.

Fátima do Sul e Itaquiraí contabilizam 5 mortes cada. Aparecida do Taboado, Itaporã, Nova Andradina, Rio Brilhante e São Gabriel do Oeste tem 4 óbitos cada.

Anastácio, Batayporã, Cassilândia, Coxim, Guia Lopes da Laguna, Iguatemi e Paranaíba registraram 3 mortes cada.

Vicentina tem dois óbitos, sendo um ocorrido no estado de São Paulo. Alcinópolis, Amambai, Angélica, Brasilândia, Costa Rica, Douradina, Ladário, Mundo Novo, Rio Verde de Mato Grosso e Terenos também tem duas mortes cada.

E Aral Moreira, Bataguassu, Camapuã, Chapadão do Sul, Corguinho, Deodápolis, Glória de Dourados, Ivinhema, Jardim, Laguna Carapã, Maracaju, Miranda, Paraíso das Águas, Rio Negro e Sonora registraram um óbito cada.

 

Felpuda


Ex-petista de quatro costados, que acabou se aboletando em outro partido já há algum tempo, decidiu se submeter mais uma vez às urnas na tentativa de voltar a comandar cidade do interior de Mato Grosso do Sul. O eleitorado não botou fé e decidiu reeleger o atual prefeito.

Agora, há quem diga que o dito-cujo, que é fã de Carnaval, já pode ir preparando sua fantasia: “palhaço das perdidas ilusões”. Ô maldade!