Clique aqui e veja as últimas notícias!

CORONAVÍRUS

Prefeito eleito de Goiânia, Maguito Vilela, morre vítima de Covid-19

Maguito ficou internado por quase 3 meses em São Paulo e deve ser sepultado em Jataí (GO), sua terra natal
13/01/2021 10:18 - Naiara Camargo


Maguito Vilela (MDB), prefeito eleito de Goiânia, morreu aos 71 anos na madrugada de hoje (13), no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

De acordo com a Secretaria Municipal de Comunicação de Goiânia, ele será enterrado em Jataí, interior do estado de Goiás, cidade localizada a 321 km da capital goianiense.

Últimas notícias

Ele estava internado desde outubro com complicações da Covid-19. No primeiro e no segundo turno das eleições 2020, permaneceu no hospital.

Maguito venceu as eleições para prefeito da capital de Goiás com 52% dos votos e tomou posse do cargo ainda na UTI, por meio de assinatura eletrônica.

O vice, Rogério Cruz (Republicanos), deve assumir a prefeitura da capital.

Ronaldo Caiado (DEM), governador de Goiás, decretou luto oficial de três dias no Estado pela morte de Maguito. 

Duas irmãs do prefeito também faleceram de Covid. Nelma e Nelita Vilela morreram vítimas da doença em menos de 10 dias de intervalo uma da outra. Nelma, 76 anos, morreu em 19 de agosto e Nelita, 82, no dia 28 do mesmo mês.

Bibliografia

Luiz Alberto Maguito Vilela nasceu em 24 de janeiro de 1949 em Jataí (GO). Possui quatro filhos: Maria Beatriz, Miguel, Vanessa e Daniel.

Casou-se três vezes: a primeira com Sandra Regina Carvalho Vilela e a segunda com Carmen Silva. Sua esposa atual era Flávia Teles. 

Memória

Maguito começou sua carreira política como vereador de Jataí (GO), entre os anos de 1977 e 1983. Depois, ganhou as eleições para Deputado Estadual de Goiás, no mandato de 1983 à 1987.

Entre os anos de 1987 e 1991, conquistou um cargo na Câmara dos Deputados. Ainda em 1991, foi eleito vice-governador do Estado. Já em 1995, venceu para governador.

Foi senador federal do fim dos anos 90 até 2007. De 2008 à 2016, foi prefeito da cidade de Aparecida de Goiânia.

Em novembro do ano passado ganhou as eleições para prefeito da capital, quando ainda estava internado.

Assine o Correio do Estado