Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANTANAL EM CHAMAS

'Três meses nessa situação', diz secretário sobre queimadas

Maioria dos focos foram causados por ação humana, apontou titular da pasta de Meio Ambiente
26/07/2020 09:43 - Adriel Mattos


Em estado de emergência desde sexta-feira (24) devido aos incêndios no Pantanal, Mato Grosso do Sul deve continuar enfrentando essa situação por um longo período.

O secretário de estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, destacou que a maioria dos quase 4 mil focos foram causados por ação humana.

“Vamos passar os próximos três meses com essa situação. Estamos na pior situação em termos de seca, então os focos devem continuar e o grande problema que temos é que a maioria dos focos é de ação humana”, declarou Verruck à CNN Brasil no sábado (25).

O secretário disse ainda que o governo pediu apoio da União para ajudar no combate ao fogo.

“Estamos com o Ibama [Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis, um conjunto com cerca de 35 brigadistas, o Corpo dos Bombeiros com dois helicópteros com água e levando as tropas também para combater. A partir de segunda-feira [27], vamos receber o apoio dos aviões C-130, da Força Aérea, que tem capacidade de 2 mil litros de água”, finalizou.

 
 

MOBILIZAÇÃO

Deve chegar hoje, domingo (27), ao Estado um helicóptero H60 para ajudar a conter as queimadas. Ontem, um helicóptero Bambi Bucket da Marinha reforçou o combate aos focos.

A estratégia de ação foi definida a partir de conversas com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o Ministro da Defesa, general Fernando Azevedo.  

Foram mobilizados para a ação de combate aos focos de incêndio no Pantanal bombeiros de Corumbá, Jardim, Aquidauana, Maracaju, Ponta Porã e Campo Grande, além de 18 brigadistas do Prevfogo, do Ibama. Três viaturas para o combate a incêndio foram deslocadas da Capital para Corumbá.

Na sexta-feira, foi publicada portaria do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) que suspende os efeitos das autorizações ambientais de queima controlada pelo mesmo período.

O decreto de emergência vale por 180 dias e também foi publicado em função da região viver uma crescente no número de casos da Covid-19.  

Por conta das queimadas, muitas pessoas têm procurado Unidades Básicas de Saúde (UBS) apresentando problemas respiratórios.

 

 
 

Felpuda


Falatório e atitude de membro da família acenderam a luz vermelha no “QG” de candidato, pois poderão causar muitos estragos. 

A tropa de choque de defensores do candidato a prefeito já foi colocada em campo e só falta falar que os genes de ambos são diferentes. 

E com relação ao dito-cujo, sabe-se que deverá ser orientado a “baixar a bola” nos próximos dias, mais precisamente até o término da campanha eleitoral.

Afinal...