Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESCOLAS PARTICULARES

Retorno das aulas é definido para 24 de agosto nas escolas particulares

Data referência pode ser alterada se contágio e internações continuarem aumentando
16/07/2020 11:33 - Glaucea Vaccari


Escolas particulares poderão retomar as aulas presenciais no dia 24 de agosto. Data foi pré-fixada em reunião realizada na terça-feira (14), mas o efetivo retorno dependerá da situação epidemiológica do coronavírus.  

Mesmo com a definição da data e caso seja possível a reabertura das escolas, os pais que preferirem manter os filhos em aulas remotas poderão fazê-lo.

O encontro reuniu representantes das escolas particulares, do Ministério Público Estadual e da Prefeitura de Campo Grande. Houve consenso entre todos que a situação atual é alarmante e o retorno, neste momento, é inviável.

Secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, apresentou dados sobre a atual situação da Covid-19 na Capital, que está em curva ascendente, com aumento de casos e mortes, o que indica que não é o momento de retorno das aulas, conforme objetivos fixados em reuniões anteriores.  

Ester objetivos incluem o não aumento de internações nos leitos de UTI por pacientes com Covid-19; queda no número de novos casos; planos de biossegurança e vistoria de todos os equipamentos de proteção, além do retorno gradual.

Titular da 32ª Promotora de Justiça de Defesa da Saúde Pública, Filomena Aparecida Depólito Fluminhan, afirmou que o Ministério Público não tem pretensão de manter as escolas fechadas até o fim do ano, mas é necessário que haja, com apoio da população, uma nova realidade até agosto.

"Somos todos responsáveis. Queremos voltar às aulas? Precisamos cumprir os decretos e denunciar os que não cumprem. Precisamos agir com responsabilidade social”, disse.

Presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino de Mato Grosso do Sul (Sinepe), professora Maria da Glória demonstrou preocupação com o cumprimento da carga horária que, segundo ela, pais e responsáveis pelos alunos estão cobrando.

Maria da Glória disse ainda que, só na última semana, 12 escolas particulares que atendiam crianças de 0 a 3 anos fecharam as portas devido a crise. “Precisamos voltar, queremos voltar com segurança”, pediu.

Lúcio Rodrigues Neto, representante da Associação de Instituições de Ensino Particulares da Capital, também afirmou que as escolas estão enfrentando dificuldades.

Ele afirma ainda que as escolas privadas estão sendo desprestigiadas, porque já elaboraram planos de biossegurança e não foram autorizadas a reabrir, enquanto outros setores já voltaram as atividades presenciais.  

A data de 24 de agosto foi definida como referência devido a estudos de epidemiologistas e técnicos da área da saúde apontarem a possibilidade de retorno das aulas a partir da segunda quinzena de agosto.

No dia 13 de agosto, nova reunião será feita para avaliar a situação epidemiológica e bater o martelo sobre o retorno presencial ou não. Os fatores principais para esta volta são a regressão no número de notificações e taxas de ocupação de leitos UTI Covid-19 abaixo de 50%.

As escolas particulares de Campo Grande estão fechadas desde o dia 24 de março, data estabelecida pelo Governo do Estado em decreto que determinou a paralisação das aulas presenciais em toda a Rede Estadual de Ensino (REE) e também nas particulares de Mato Grosso do Sul.

 
 

Felpuda


Mesmo sem ter, até onde se sabe, combinado com o eleitor, candidato a prefeito começou a apresentar nomes do seu ainda hipotético secretariado, pois parece estar convicto de que conseguirá vencer a disputa.

Os adversários dizem por aí que ele está muito distante de “ser um Jair Bolsonaro”, que, ainda na campanha eleitoral para presidente da República, já falava em Paulo Guedes para ser seu ministro de Economia. Como sonhar é permitido