Clique aqui e veja as últimas notícias!

IMUNIZAÇÃO

Vacinas contra a Covid-19 e contra gripe devem ter intervalo mínimo de 14 dias

A partir de março, campanhas devem ocorrer simultaneamente, mas uma mesma pessoa deve respeitar intervalo para tomar as diferentes doses
31/01/2021 15:31 - Glaucea Vaccari


A vacinação contra a Covid-19 já está ocorrendo, oficialmente, desde o dia 18 de janeiro em todo o Brasil. 

Como a campanha nacional de vacinação contra a Influenza começa em março, haverá coincidência na realização das campanhas neste ano.

Últimas Notícias

De acordo com o Ministério da Saúde, não há disponíveis resultados estudos de coadministração entre as vacinas da Covid-19 e demais vacinas contra outros tipos de vírus.

Devido a coincidência na realização das campanhas de vacinação e após avaliação da Câmara Técnica Assessora de Imunizações, foi estabelecido pelo Plano Nacional de Imunização que o intervalo mínimo entre a vacina da Covid-19 e da Influenza deverá ser de 14 dias.

A informação conta no Plano Municipal de Vacinação contra a Covid-19, de Campo Grande.

Segundo especialistas, a vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus, porém, auxilia os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para covid-19.

Alguns dos sintomas da gripe são comuns aos infectados pela Covid-19.

Pesquisa realizada pelo Centro Médico Acadêmico Cleveland Clinic, nos Estados Unidos, e publicada na revista científica Journal of Clinical and Translational Science, demonstrou que a vacina contra a Influenza não tem qualquer relação com a piora nos casos ou mortalidade pela doença causada pelo coronavírus.

O pneumologista Joe Zein, que liderou os estudos, afirmou que "as descobertas indicam que devemos proceder, como de costume, com a estratégia de vacinação global contra a gripe".

"Tomar a vacina anual contra a doença continua sendo a melhor proteção tanto para o indivíduo quanto para as pessoas ao redor", acrescentou.

Campanha contra a gripe

Anualmente, a campanha nacional de vacinação contra a Influenza começa em março, apenas para o grupo prioritário.

Neste ano, no entanto, conforme já noticiado pelo Correio do Estado, o Ministério da Saúde não contatou o governo de Mato Grosso do Sul para repassar informação referente a campanha e o Estado ainda não tem um cronograma de imunização.

As clínicas particulares de Campo Grande, no entanto, já têm estoque de vacina garantido para iniciar a campanha de imunização contra Influenza, e as regras para o atendimento se mantêm.

Em Mato Grosso do Sul, no ano passado, a campanha teve duração de três meses. Do dia 23 de março até 30 de junho, foram imunizados 90,78% do público-alvo do Estado, uma média maior que a esperada. Só em Campo Grande, mais de 67 mil pessoas receberam as doses.