Esportes

TRAGÉDIA

Tragédia no SuperBike Brasil: Piloto de 9 anos, Lorenzo Somaschini morre após acidente em Interlagos

Incidente durante treino da Honda Junior Cup causa comoção na comunidade do motociclismo.

Continue lendo...

Lorenzo Somaschini, um piloto argentino de apenas 9 anos, faleceu no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, após um acidente durante o treino da Honda Junior Cup no Autódromo de Interlagos. O acidente ocorreu durante a quarta etapa do SuperBike Brasil, onde o jovem piloto caiu na curva do Pinheirinho.

A Superbike Brasil prontamente socorreu Lorenzo com uma ambulância equipada com UTI após sua queda, estabilizando-o inicialmente no autódromo e posteriormente transferindo-o para o Hospital Geral de Pedreira e, finalmente, para o Hospital Albert Einstein, onde veio a falecer na segunda-feira, dia 17 de junho.

A Honda Junior Cup, criada em 2013, é uma competição destinada a jovens de 8 a 18 anos, focada no ensino de técnicas avançadas de pilotagem e no desenvolvimento emocional e disciplinar dos participantes. Utilizando motos Honda CG Titan de 160cc adaptadas para corridas, a categoria enfatiza a segurança e o conforto dos competidores, com manutenção e preparação das motos sob responsabilidade da organização do evento.

O trágico acidente de Lorenzo Somaschini ressalta a importância da segurança em eventos esportivos envolvendo jovens. A Superbike Brasil está colaborando com as investigações para esclarecer as circunstâncias do incidente.

A morte prematura de Lorenzo Somaschini é uma perda significativa para a comunidade do motociclismo, e sua memória será honrada. Este evento também serve como um lembrete dos desafios e riscos associados ao esporte, especialmente para jovens pilotos.

A Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) foi procurada pelo ge e afirmou, através de um comunicado oficial, que o SuperBike Brasil não é uma competição homologada pela entidade.

"A Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM), através de seu Presidente, vem, por meio deste expressar seu mais profundo pesar pelo falecimento do jovem piloto argentino, Lorenzo Somaschini. 

A CBM gostaria de esclarecer que a competição SuperBike Brasil, na qual o acidente ocorreu, não é homologada por esta entidade, conforme nota oficial amplamente divulgada, no dia 27 de março de 2024, e enviada através de ofício aos autódromos e entidades relacionadas. A CBM não possui vínculos com a organização do evento em questão.

Neste momento de dor, estendemos nossas sinceras condolências à família, amigos e a todos que compartilharam da trajetória de Lorenzo. Que possam encontrar conforto e força para superar esta perda inestimável.

Procurado pelo GE, o SuperBike respondeu com o mesmo comunicado publicado após a morte de Lorenzo:

"Segunda-feira, 17 de junho de 2024 – 23h00. O SuperBike Brasil comunica, com muita tristeza e pesar, o falecimento do piloto Lorenzo Somaschini nesta segunda-feira (17/6), às 19h43. O argentino, natural de Rosário, estava internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo (SP), sob cuidados médicos intensivos e, infelizmente, não resistiu”, diz a nota divulgada no Instagram. “A organização do SuperBike Brasil está prestando total assistência à família do piloto desde sexta-feira (14/6), quando o argentino teve uma queda durante o primeiro treino livre da Jr Cup, válido pela 4ª etapa do SuperBike Brasil, no Autódromo de Interlagos. Logo que caiu na saída do Pinheirinho, o piloto foi prontamente atendido no local pela equipe médica em ambulância UTI. Na sequência, foi encaminhado para a sala de emergência do autódromo, onde houve a estabilização do seu quadro clínico. Após esse procedimento, foi realizada a remoção médica, em unidade de suporte avançada (UTI móvel) para o Hospital Geral da Pedreira, onde permaneceu até a madrugada de sábado (15/6), seguindo todos os protocolos médicos até ser feita a transferência para o Hospital Albert Einstein. Todos da equipe do SuperBike Brasil estão consternados com o acontecimento e manifestam sinceros sentimentos a todos familiares e amigos de Lorenzo"

*****Com informações do GE

INCENTIVO

Lula reajusta Bolsa Atleta em 10,86%

11/07/2024 21h00

Foto: Divulgação/ Agência Brasil

Continue Lendo...

Nesta quinta-feira (11), no Palácio do Planalto, em Brasília, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu atletas que representarão o Brasil nas Olimpíadas e Paralimpíadas de Paris, na França. Durante o encontro, Lula assinou um decreto que aumenta em 10,86% o Bolsa Atleta, programa que completa 20 anos em 2024 e estava há 14 anos sem reajuste.

Lula destacou a importância do programa, que visa apoiar atletas desde as etapas iniciais de suas carreiras, proporcionando condições para que possam se dedicar ao esporte. Ele enfatizou que o Estado brasileiro tem o dever de apoiar todos os atletas, especialmente aqueles com potencial para conquistar medalhas olímpicas e paralímpicas, mesmo em cidades pequenas do interior.

Medalha

O presidente lembrou emocionado sua participação na cerimônia que definiu o Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016 e expressou o desejo de que o Brasil tenha um desempenho destacado no quadro de medalhas. Ele ressaltou que, além das medalhas, o esforço e a dedicação dos atletas são fundamentais para inspirar a nação.

Os Jogos Olímpicos começam em 26 de julho e terminam em 11 de agosto, enquanto as Paralimpíadas ocorrerão de 28 de agosto a 8 de setembro. A delegação brasileira contará com 277 atletas, sendo 153 mulheres e 124 atletas paraolímpicos.

Apesar de ter sido convidado pelo presidente francês, Emmanuel Macron, Lula não estará presente nos jogos em Paris. O governo brasileiro será representado pelo ministro do Esporte, André Fufuca, enquanto a primeira-dama, Janja Lula da Silva, acompanhará o evento em nome do presidente.

Bolsa Atleta

O Bolsa Atleta, que atualmente beneficia mais de nove mil esportistas com valores que variam de R$ 370 a R$ 15 mil, terá os novos valores com reajuste aplicados a partir de agosto, abrangendo todas as categorias do programa: Estudantil, Base, Nacional, Internacional e Olímpica/Paralímpica.

*Com infomrações Agência Brasil

À beira do abismo

Veja as chances de Fluminense e Corinthians serem rebaixados

Tricolor e Timão têm alta probabilidade de cair para a segunda divisão no Brasileirão deste ano

09/07/2024 15h01

Fluminense e Corinthians têm mais chances de queda para a Série B

Fluminense e Corinthians têm mais chances de queda para a Série B Arquivo

Continue Lendo...

Após 15 rodadas do Brasileirão, o Fluminense enfrenta uma situação crítica, com quase 90% de probabilidade de rebaixamento, segundo o Departamento de Matemática da UFMG.

Com apenas sete pontos conquistados até agora, o Tricolor carioca lidera a lista dos times mais ameaçados, seguido de perto por Atlético-GO, com 67% de risco, e Corinthians, com 57,4%, ambos na zona da degola com 11 e 12 pontos, respectivamente.

O Grêmio, apesar de ter menos pontos que o Corinthians, aparece como o quarto time mais ameaçado, com 45,3% de chance de queda, beneficiado pela vantagem de ter dois jogos a menos na temporada.

Cuiabá e Vitória, fora da zona de perigo imediato, não estão totalmente seguros, com riscos calculados em 37% e 31,6%, respectivamente. Já o Vasco, em ascensão após duas vitórias consecutivas, diminuiu sua probabilidade de queda para 18,3%.

Riscos de Rebaixamento:

  • Fluminense: 87,8%
  • Atlético-GO: 67%
  • Corinthians: 57,4%
  • Grêmio: 45,3%
  • Cuiabá: 37%
  • Vitória: 31,6%
  • Vasco: 18,3%
  • Criciúma: 16,8%
  • Atlético-MG: 12,5%
  • Inter: 8,4%
  • Juventude: 8,2%
  • Bragantino: 3,7%
  • Fortaleza: 2,2%
  • Cruzeiro: 1,6%
  • Athletico-PR: 1%
  • Bahia: 0,45%
  • São Paulo: 0,42%
  • Palmeiras: 0,07%
  • Botafogo: 0,06%
  • Flamengo: 0,03%

Enquanto isso, na outra ponta da tabela, o Flamengo desponta como favorito ao título, com 24,2% de chances calculadas pelo mesmo departamento. O Botafogo vem logo atrás, com 20,4%, seguido pelo Palmeiras, com 19,3%.

Chances de Título:

  • Flamengo: 24,2%
  • Botafogo: 20,4%
  • Palmeiras: 19,3%
  • São Paulo: 9,1%
  • Bahia: 8,5%
  • Cruzeiro: 5,4%
  • Athletico-PR: 4,6%
  • Fortaleza: 3%
  • Bragantino: 1,8%
  • Inter: 1,1%
  • Juventude: 1%
  • Atlético-MG: 0,52%
  • Criciúma: 0,46%
  • Vasco: 0,29%
  • Vitória: 0,12%
  • Cuiabá: 0,053%
  • Grêmio: 0,046%
  • Corinthians: 0,008%
  • Atlético-GO: 0,005%
  • Fluminense: 0,001%
  •  

Com metade do campeonato ainda por jogar, as emoções e as disputas por posição prometem esquentar, tanto na briga pelo título quanto na luta contra o rebaixamento, onde Fluminense e Corinthians tentarão reverter suas situações críticas para evitar o pior.

Assine o Correio do Estado
 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).