Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VOLTANDO

Aeroporto de Campo Grande apresenta 39% do movimento de antes da pandemia

Retomada gradual das operações ainda está aquém dos três primeiros meses de 2020
13/10/2020 17:35 - Carol Alencar Cozzatti, Rodrigo Almeida


Retomada lenta das atividades aeroportuárias mostra que Aeroporto Internacional de Campo Grande ainda está em 39% da capacidade de operação do registrado em março deste ano. 

De acordo com dados da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), foram 411 pousos e decolagens em agosto contra 1051 em março. 

De abril a agosto de 2020, o aeroporto recebeu 1291 operações, uma diferença de 140 se comparado com o último mês antes do estado de calamidade pública pela Covid-19, que presentou 1051. 

Em consulta feita à empresa responsável pela administração dos aeroportos federais, os dados de setembro ainda não foram compilados e os de agosto são os mais recentes. 

Com a chegada da pandemia do novo Coronavírus, o fluxo de passageiros segue a mesma tendência. Foram 72.231 pessoas que passaram pelo aeroporto em março deste ano, contra o um total de um pouco mais de 89 mil nos cinco meses seguintes. 

Nesse quesito, a alta foi gradativa desde abril, mês no qual pode-se observar os piores números, foram 291 aeronaves e 6.913 passageiros. 

Em maio, 8.921 viajantes passaram pelo aeroporto de Campo Grande, em junho e julho foram 16.006 e 27.788 passageiros respectivamente. O melhor mês segue sendo o de agosto com 39.780 pessoas. 

Segundo a Infraero, a estatal conta com a campanha “Cuide ainda + de você e dos outros” e com o uso de “adesivos instrutivos”, “telas informativas” e “avisos sonoros” tem como objetivo “preparar os terminais para a circulação de pessoas, garantindo a segurança de todos”. 

Sobre o serviço nos aeroportos que gerência, incluso entre eles o aeroporto de Campo Grande, “o serviço aeroportuário tem ocorrido normalmente e oferta de voos está seguindo a malha aérea definida pelas empresas aéreas e Agência Nacional de Aviação Civil (Anac)”. 

 
 

Felpuda


Comentários maldosos nos meios políticos dão conta que duas figurinhas que se rebelaram contra os próprios colegas poderão ficar no sereno político e, de forma indireta, serem personagens das próprias manifestações.

Um deles defendeu a redução do número de vereadores, e o outro disse ter vergonha de exercer o cargo. Agora enfrentam altos e baixos na campanha eleitoral.