Cidades

MEGATRAFICANTE

Quadrilha de Motinha foi principal alvo da PF nesta quarta-feira

Megatraficante de MS, que já fugiu da PF de helicóptero em ação no ano passado, está na lista de procurados da Interpol

Continue lendo...

A cocaína transportada A países da América Central pela quadrilhada desmantelada pela PF, nesta quarta-feira (15), era fornecida por Antônio Joaquim Mota, também conhecido como "Motinha" ou "Dom", o traficante mais procurado de Mato Grosso do Sul e um dos maiores do país.

Na operação realizada ontem, a PF não divulgou os nomes das pessoas presas ou que foram alvo de tentativa de captura, mas foi informado que Motinha fornecia a droga como troca para conseguir imóveis de luxo, em uma espécie de “permuta”.

Motinha adquiriu, pelo menos, uma chácara localizada na zona rural de Pedro Juan Caballero (Paraguai), avaliada em cerca de R$ 11 milhões, e um apartamento de luxo, em Joinville (SC), estimado em R$ 6,5 milhões.

Além disso, as cargas ilícitas serviam para pagar dívidas geradas pela compra das duas propriedades luxuosas. A cocaína usada nessas trocas foi contrabandeada da Bolívia e Colômbia.

Hoje, o traficante está na lista de Difusão Vermelha da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol), ou seja, seus dados e informações foram enviados para todos os países que integram a organização, juntamente com um alerta de prisão válido.

Segundo a JusBrasil, existem aproximadamente 70 mil difusões vermelhas cadastradas nos bancos de dados da Interpol, sendo que apenas um pouco mais de 10% desse total são públicas.

Histórias passadas

Em uma ação no ano passado que pretendia prendê-lo, o traficante conseguiu fugir de helicóptero dias antes, através de informações vazadas. Ele estava em uma propriedade rural que fica em Ponta Porã e se estende a Pedro Juan Caballero (Paraguai).

Aconteceu no dia 30 de junho, no qual as autoridades brasileiras e paraguaias se juntaram em uma operação para finalmente capturá-lo. Porém, segundo a PF, há a suspeita de informações vazadas ao traficante do lado paraguaio da apreensão.

Em fevereiro deste ano, Antônio Joaquim Mota, o “Tonho”, pai de “Motinha”, foi preso sob suspeita de tráfico internacional de drogas, posse e tráfico ilegal de arma de fogo e organização criminosa, em Ponta Porã.

Tonho foi transferido para o Presídio Federal de Campo Grande.

Antes disso, em 2019, os Mota estiveram envolvidos na Operação Lava Jato, já que a PF descobriu que o doleiro Dario Messer ficou escondido nas propriedades da família no Paraguai. Com isso, Tonho e Cezy Mota, pais de "Dom", foram acusados de associação criminosa neste caso e respondem a uma ação penal na Justiça Federal do Rio.

A família Mota é velha conhecida no mundo do crime, no qual atua desde 1970 e foi nomeada como “Clã Mota”, que além da participação de “Tonho” e “Motinha”, também conta com a presença da irmã Cecyzinha Mota e a mãe Cecy Mota, ambas investigadas por lavagem de dinheiro.

Nos primeiros anos da família no crime, ela atuava no contrabando de café, de cigarros e de eletrônicos. Com o passar do tempo, se especializaram no tráfico internacional de drogas, com grande influência na fronteira entre o Brasil e o Paraguai.

Quadrilha derrubada

Mato Grosso do Sul e outros 10 Estados da Federação estão na mira da Polícia Federal, em combate a quadrilha que, durante três anos, transportou seis toneladas de cocaína em um esquema envolvendo empresas de fachada, doleiros e laranjas, suspeita de "alimentar" a América Central. 

Conforme lista a PF, são 64 mandados de busca e apreensão, mais 25 de prisão preventiva, 11 para encarceramento temporário, além do bloqueio de bens e valores mirando ao menos 80 pessoas e empresas envolvidas, bem como sequestro de cerca de 90 imóveis identificados.

Conforme a lista de municípios alvo, divulgada pela PF, em Mato Grosso do Sul as ações pelas operações Sordidum e Prime ficaram focadas em Bonito, Caarapó, Dourados e Ponta Porã.

Entre as apreensões locais se destacam caminhões; joias e dinheiro, além de veículos de luxo, como aponta o portal local Dourados News, que cita entre os alvos itens das empresas: Referência Incorporadora; Primeira Linha Acabamentos, Focco Imobiliária e Efraim Incoorporadora.

ASSINE O CORREIO DO ESTADO
 

FERIADÃO

Corpus Christi movimentará 25 mil pessoas na rodoviária de Campo Grande

Destinos mais procurados são Corumbá, Cuiabá, Brasília, Dourados, Ponta Porã, São Paulo e Rio de Janeiro

23/05/2024 12h00

Passageiros no Terminal Rodoviário de Campo Grande

Passageiros no Terminal Rodoviário de Campo Grande ARQUIVO/CORREIO DO ESTADO

Continue Lendo...

Corpus Christi, feriado religioso, será comemorado na próxima quinta-feira (30) em todo o Brasil.

Órgãos e repartições públicas municipais e estaduais decretaram ponto facultativo e emendaram a folga de quinta-feira (30) a domingo (2).

Portanto, quem tem oportunidade e disponibilidade, não perde tempo para curtir o feriadão em outra cidade.

Com isso, o movimento promete ser intenso no Terminal Rodoviário de Campo Grande neste feriado.

De acordo com a concessionária que administra o terminal, a expectativa é que 25 mil pessoas embarquem e desembarquem no local entre quarta-feira (29) e segunda-feira (3).

Entre quarta (29) e quinta-feira (30), 5 mil pessoas devem passar pelo terminal. Os destinos mais procurados são Corumbá, Cuiabá, Brasília, Dourados, Ponta Porã, São Paulo e Rio de Janeiro

ORIENTAÇÕES

A empresa que administra a Rodoviária da Capital orienta que o passageiro:

  • Apresente documento oficial com foto no momento de embarque, mesmo que seja criança;
  • Chegue com 1 hora de antecedência do horário do embarque;
  • Obedeça o limite de bagagem: 30kg por pessoa no bagageiro e 5kg de bagagem de mão;
  • Remarcação e reembolso de passagens são feitos com até 3 horas de antecedência, diretamente com a empresa de ônibus;
  • Crianças e adolescentes menores de 16 anos devem estar acompanhados dos pais ou responsáveis. Caso viajem desacompanhados ou com terceiros, precisam de autorização.

CÃO DÓCIL

'Morador' do Parque dos Poderes, cachorro mascote é atropelado e servidores pedem ajuda

Mago, cãozinho dócil e querido, foi adotado pelos servidores da TV Educativa e desde então se tornou o xodó da instituição

23/05/2024 11h15

Mago, o cachorro sem dono que conquistou o coração dos servidores do Parque dos Poderes

Mago, o cachorro sem dono que conquistou o coração dos servidores do Parque dos Poderes DIVULGAÇÃO

Continue Lendo...

Mago, cachorro dócil, sem dono, “morador” e mascote do Parque dos Poderes, foi atropelado por um carro, nesta terça-feira (21), em frente ao Palácio das Comunicações, localizado na avenida Desembargador Leão Neto do Carmo, número 710, em Campo Grande. O motorista fugiu sem prestar socorro.

Mago foi socorrido por um servidor e levado para uma clínica veterinária da região. O laudo aponta que o cão sofreu perfuração do baço e uma fratura na coluna.

A cirurgia para retirada do baço foi realizada na tarde desta quarta-feira (22) e a da coluna está prevista para esta quinta-feira (23).

Os gastos giram em torno de R$ 7 mil e servidores pedem ajuda para arcar com os custos. Veja os dados do pix:

CNPJ: 19.682.667/0001-40

Nome: Josemir Constantino Bispo

MAGO, O CACHORRO SEM DONO QUE CONQUISTOU O CORAÇÃO DOS SERVIDORES DO PARQUE DOS PODERES

Mago, cãozinho dócil e querido, foi adotado pelos servidores da TV Educativa em novembro de 2023, quando apareceu “do nada” na instituição.

A partir de então, ele foi adotado e acolhido com comida, água e um lar improvisado. Em pouco tempo, se tornou o xodó dos funcionários e o “queridinho” da instituição. Os servidores colocaram o nome dele de “Mago”.

Com o seu jeito manhoso e brincalhão, logo conquistou o coração e o mimo de todos no Parque dos Poderes.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).