Clique aqui e veja as últimas notícias!

MAPA PROSSEGUIR

Coronel Sapucaia tem o pior índice de risco da Covid-19 em Mato Grosso do Sul

O município está na bandeira cinza, que representa grau de risco extremo; não há nenhuma cidade na bandeira verde
11/02/2021 13:15 - Naiara Camargo


O governo do estado de Mato Grosso do Sul atualizou o mapa do Programa de Saúde e Segurança na Economia (Prosseguir) referente à 5ª semana epidemiológica de 2021, de 31 de janeiro à 6 de fevereiro. Campo Grande saiu da bandeira vermelha e foi para a laranja.

Coronel Sapucaia é a única cidade que está na bandeira cinza, que indica situação alarmante.

O índice de grau de risco da Covid-19 em municípios de Mato Grosso do Sul continua alarmante, embora tenha apresentado melhora em relação à última atualização.

A bandeira verde representa grau baixo; a amarela, tolerável; a laranja, grau médio; a vermelha, grau alto e a cinza, grau extremo.

Últimas notícias

O mapa de risco considera a disponibilidade de leitos UTI, busca por contatos de casos confirmados, redução da mortalidade por Covid-19 e quantidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s).

Redução de novos casos, necessidade de expansão de leitos, disponibilidade de testes, incidência na população indígena, redução de casos entre profissionais da saúde e situação de fronteira com país ou divisa com Estado que tenha aumento de casos também entram na lista de indicadores. 

Bandeira verde

Representa municípios que estão no grau de risco baixo. Não há nenhum município que encontra-se nessa faixa. 

Bandeira amarela

Representa municípios que estão no grau de risco tolerável. Há 5 municípios nesta faixa.

Esta faixa permite a volta às aulas mediante protocolos rígidos de biossegurança; aconselha o fechamento de parques públicos; recomenda o distanciamento social e uso de máscara em locais públicos.

Também sugere quarentena para casos suspeitos e propõe velório de pessoas NÃO Covid de até 4 horas, com limite máximo de 10 pessoas. 

As cidades que estão nessa faixa são:

  • Ribas do Rio Pardo
  • Jaraguari
  • Rochedo
  • Coxim
  • Paraíso das Águas

Bandeira laranja

Representa municípios que estão no grau de risco médio. Há 44 municípios nesta faixa.

Esta faixa suspende aulas presenciais; fecha parques públicos; recomenda o distanciamento social e uso de máscara em locais públicos.

Também recomenda toque de recolher das 22h às 5h; propõe velório de pessoas NÃO Covid de até 2 horas, com limite máximo de 10 pessoas; sugere a ampliação de leitos UTI em hospitais e maior quantidade de remédios em unidades de saúde.

Alguns dos municípios que estão nessa faixa são:

  • Campo Grande
  • Rio Negro
  • Sidrolândia
  • Dourados
  • Maracaju
  • Jardim
  • Bela Vista
  • Antônio João
  • Três Lagoas
  • Camapuã
  • Alcinópolis
  • Costa Rica
  • Rio Verde de Mato Grosso
  • Aquidauana
  • Ladário
  • Sete Quedas
  • Paranhos

Bandeira vermelha

Representa municípios que estão no grau de risco alto. Há 29 municípios nesta faixa.

Esta faixa suspende aulas presenciais; fecha parques públicos; obriga o distanciamento social e uso de máscara em locais públicos.

Também recomenda toque de recolher das 21h às 5h e propõe velório de pessoas NÃO Covid de até 1 hora, com limite máximo de 10 pessoas. Pessoas que morreram de Covid-19 não devem ter velório e seu enterro deve ser imediato. 

Sugerir a ampliação de leitos UTI em hospitais, contratar leitos extras em hospitais particulares e ampliar quantidade de remédios em unidades de saúde também entram na lista.

Algumas das cidades que estão nessa faixa são:

  • Naviraí
  • Terenos
  • Corguinho
  • Corumbá
  • Brasilândia
  • Anaurilândia
  • Ponta Porã
  • Caracol
  • Porto Murtinho
  • São Gabriel do Oeste
  • Naviraí
  • Itaquiraí
  • Iguatemi
  • Cassilândia
  • Chapadão do Sul
  • Santa Rita do Pardo

Bandeira cinza

Representa municípios que estão no grau de risco extremo. Há apenas 1 município nesta faixa.

Esta faixa suspende aulas presenciais; fecha parques públicos; obriga o distanciamento social e uso de máscara em locais públicos.

Também recomenda toque de recolher das 20h às 5h. Pessoas que morreram de Covid-19 ou de outra causa não devem ter velório e seu enterro deve ser imediato. 

Sugerir a ampliação de leitos UTI em hospitais, contratar leitos extras em hospitais particulares e ampliar quantidade de remédios em unidades de saúde também entram na lista.

O único município que está nessa faixa é:

  • Coronel Sapucaia

Recomendações

O secretário de governo, Eduardo Ridel, orienta que os municípios e pessoas sigam as recomendações do Prosseguir. 

“Aquele que precisar sair e trabalhar, se organizar e fazer isso com o máximo de cuidado possível, pois ainda temos um longo caminho até imunizar toda a nossa população", disse.

É importante ressaltar que mesmo já imunizado, o paciente demora cerca de um mês para criar imunidade contra o vírus, por isso, é aconselhado o uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social. 

A SES afirma que o isolamento social; o uso de máscara e álcool gel e a higienização das mãos com água e sabão são medidas imprescindíveis para conter a propagação do novo coronavírus. 

Panorama da Covid em 11 de fevereiro

O Estado registrou 21 mortes e 822 novos casos nas últimas 24 horas, de acordo com o Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES) desta quinta-feira (11).

Já são 168.608 casos do novo coronavírus, desde o início da pandemia. Os óbitos já somam 3.090.

Em isolamento domiciliar encontram-se 6.891 doentes. Recuperados totalizam em 158.161.

Há 466 pessoas internadas, sendo 235 em leitos clínicos (152 público; 83 privado) e 231 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (172 público; 59 privado).

Campo Grande registrou de ontem para hoje 218 novos casos; Corumbá 70; Dourados 63; Ponta Porã 57; Naviraí 52; Ivinhema 25; Paranhos 21 e Maracaju 17.

Campo Grande, Guia Lopes da Laguna, Dourados, Três Lagoas, Corumbá, Naviraí e Glória de Dourados são as cidades que apresentaram mortes nas últimas 24 horas.­

Assine o Correio do Estado