Cidades

Cidades

Eleição da Mesa será antecipada para depois do carnaval

Eleição da Mesa será antecipada para depois do carnaval

Redação

14/02/2010 - 04h51
Continue lendo...

eleição antecipada da Mesa Diretora da Câmara de Campo Grande deve acontecer até o início do mês que vem. “O acordo foi, vamos deixar para depois do carnaval. Pode ser na última semana de fevereiro ou, no mais tardar, até a primeira semana de março”, informou o vereador Paulo Pedra (PDT). Acordo neste sentido, explicou, havia sido firmado em reunião com o presidente Paulo Siufi (PMDB). Com isso, Siufi, candidato único, poderá ser reeleito nove meses antes de terminar seu primeiro mandato. Será o primeiro pleito a permitir a reeleição na direção da Casa de Leis local. Isso será possível devido à alteração proposta e aprovada pelos próprios atuais vereadores na Lei Orgânica do Município e no regimento interno, no ano passado. Conforme o atual vice-presidente, Cabo Almi (PT), o vereador Carlão (PSB) protocolou ofício na Casa solicitando a antecipação do pleito. Carlão confirmou, expl icando que entregou ofício à Mesa em dezembro último. “A eleição interna tem de passar por nós. Pedi para antecipar porque durante ou depois das eleições de outubro o debate político poderia interferir”, justificou. Pré-candidato a uma vaga na Assembleia Legislativa, Cabo Almi adiantou que não continuará na vice-presidência, e perguntado sobre quem deverá ocupar a vaga, disse acreditar que será o próprio Carlão. Este afirmou não saber se ocupará o cargo. “Não me falaram nada sobre isso”, disse. Quase unanimidade Apesar da repercussão negativa da chamada Lei da Pornografia e da pesquisa Ibrape divulgada neste início de ano pelo Correio do Estado, apontando que só 12% da população considera ótima ou boa a atuação da Câmara, apenas o vereador Alcides Bernal (PP) considera que a antecipação da eleição interna para reeleger o presidente pode piorar a imagem do Legislativo municipal. “Entendo que é preciso respeitar datas – limite estabelecidas. Embora não haja impedimento legal para antecipação. Creio não ser oportuno, é desnecessário”, afirmou. Em contrapartida, os demais consideram indiferente a data do pleito. “O Paulo Siufi já tem 17 dos 21 votos. Acho que não precisava antecipar”, disse o vereador Cabo Almi. “Acho que vai ganhar eleições de outubro quem tem proposta, trajetória e, infelizmente, aqueles que usam o poder econômico. A eleição interna da Câmara não interfere”, completou. A outra integrante do PT, Thaís Helena, que também é pré-candidata a deputada estadual, tem opinião semelhante. “Se a maioria quiser antecipar, não vou criar caso. Sendo agora ou no fim do ano, o resultado será o mesmo, o Paulo será reeleito para o segundo biênio”, disse. A vereadora justificou seu apoio dizendo que o atual presidente “deu independência à Casa que não se via havia muito tempo”. Sobre eventual repercussão negativa, afirmou não crer na possibilidade. “Não acredito que a população vai interpretar de maneira errada a antecipação. Se acontecer, vamos esclarecer que isso não altera em nada o processo”. Pré-candidato a deputado federal, o vereador Paulo Pedra (PDT) também acredita que a antecipação da Mesa não atrapalha os integrantes da Casa que vão disputar as eleições de outubro. “A eleição da Mesa agora ou depois não interfere nesse processo”, avaliou Pedra.

Mercado online

Polícia acaba com esquema que desviava mercadorias compradas on-line

O esquema contava com participação de funcionários que desviavam compras feitas online; apenas uma funcionária furtou um total de R$ 10 mil no último mês

15/07/2024 17h20

Continue Lendo...

Funcionários de uma transportadora de entrega de produtos adquiridos pela internet, foram presos pelo desvio de mercadorias. Somente em junho "a mão leve" levou o equivalente a R$ 10 mil. 

A atividade do grupo foi encerrada na manhã desta segunda-feira (15), quando agentes da 2º Delegacia de Polícia prendeu o grupo de funcionários que agiam tanto em Campo Grande quanto no interior do Estado.

O levantamento das investigações indicou que os funcionários usavam o sistema da transportadora e davam baixa (marcando como se a mercadoria fosse entregue) nos produtos que terminavam desviando. O grupo tinha preferência pelas seguintes mercadorias:

  • Joias
  • Celulares
  • Roupas
  • Perfumaria
  • Itens alimentícios, entre outros.

Além disso, o foco dos criminosos estavam em produtos destinados a outros estados e por alguma inconsistência do sistema terminavam no depósito da empresa na Capital. Como ficavam meses sem destino o grupo acabava ludibriando o sistema e ficando com a encomenda. 

Conforme divulgado pela Policia Civil, uma das funcionárias que participava do esquema confessou que desviou aparelhos celulares e joias revendidas de joalherias de marcas conhecidas que por fim terminaram sendo derretidas.

Apenas essa funcionária desviou um total de R$ 10 mil reais em furtos referentes ao mês de junho. No sistema ela ainda repassava os valores das notas fiscais por metade do preço. 

Os agentes seguem com a investigação para recuperar os objetos furtados. Como não houve flagrante da ação criminosa alguns dos envolvidos seguem soltos para responder ao processo em liberdade.

Com relação a transportadora os suspeitos tiveram o  contrato de trabalho rescindido.

Assine o Correio do Estado

 

Estelionato

Mulher alega dívida em jogo do Tigrinho, pede cartão a idoso e saca R$ 100 mil

Ao relatar aos policiais, o idoso disse que a mulher pediu ajuda porque precisava sacar dinheiro do jogo, afirmando que estava sem o aplicativo do banco

15/07/2024 17h00

Imagem ilustração

Imagem ilustração Reprodução/

Continue Lendo...

Um idoso de 66 anos procurou a polícia nesta segunda-feira (15) após ser vítima de estelionato em Campo Grande. De acordo com a polícia, a vítima estaria devendo quase R$ 100 mil em empréstimos bancários feitos por outra pessoa, que foram utilizados para jogos de cassino online sem sua permissão.

Conforme informações do boletim de ocorrência, o idoso relatou que a vizinha de 27 anos pediu o cartão emprestado, alegando estar com problemas no aplicativo bancário e precisando sacar dinheiro que havia ganhado no jogo do Tigrinho, conhecido popularmente como jogo de cassino online. 

Como a jovem morava no local há três anos, o idoso disse à polícia que confiou nela e resolveu emprestar seu cartão bancário. Em depoimento, o idoso afirmou que descobriu o estelionato depois que sua filha verificou o extrato bancário e encontrou um saque de R$ 7 mil.

Em depoimento à polícia, a filha do idoso disse que foi até a residência da mulher para tirar satisfações sobre o saque, mas foi surpreendida ao descobrir que a suspeita não estava mais morando no local.

Preocupados com o alto valor sacado, o idoso e sua filha foram até a Polícia Civil registrar a ocorrência por estelionato contra idoso. De acordo com a polícia, há câmeras de segurança em locais onde a mulher teria sacado o dinheiro, o que pode ajudar na identificação da suspeita.

 

Assine o Correio do Estado 

 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).