Clique aqui e veja as últimas notícias!

CORONAVÍRUS

Em recorde, Mato Grosso do Sul registra 31 mortes por Covid-19 em apenas 24 horas

Desde o ínicio da pandemia, o Estado não havia registrado um número tão alto de mortes no intervalo de um dia
22/12/2020 11:03 - Naiara Camargo


Segundo o Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES) de hoje (22), Mato Grosso do Sul registrou 31 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas. É o maior número desde o início da pandemia, em março.

Com esse número alarmante, o Estado já tem 2.108 óbitos pela doença e 123.529 casos confirmados. São 1.342 casos a mais que ontem. Os recuperados já somam 107.061.

Últimas Notícias

Em isolamento domiciliar encontram-se 13.682 doentes. Há 678 pessoas internadas, sendo 375 em leitos clínicos (228 público; 147 privado) e 303 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (209 público; 94 privado).

Campo Grande registrou de ontem para hoje 483 novos casos; Dourados 227; Maracaju 77; Três Lagoas 52; Ponta Porã 44; Amambaí 36; Caarapó 35 e Chapadão do Sul 34.

Campo Grande, Ponta Porã, Dourados, Corumbá, Rio Brilhante, Fátima do Sul, Cassilândia, Bela Vista, Ribas do Rio Pardo, Miranda, Mundo Novo e Três Lagoas são as cidades que apresentaram mortes nas últimas 24 horas, sendo a maioria na Capital, com 17 vítimas.

Geraldo Resende, secretário de Estado de Saúde, destaca a perda da atriz Nicette Bruno para a doença. “Pessoas idosas estão sendo contaminados por aqueles que infelizmente não atendem os apelos que estamos fazendo diariamente”, disse.

Medidas Restritivas 

O toque de recolher das 22h às 5h foi prorrogado, portanto, quem for pego nas ruas neste período, pode ser penalizado. O objetivo é evitar a aglomeração de pessoas, atingir o nível desejado de isolamento social e conter a proliferação do novo coronavírus.

“Uma grande parte da população não tem sido colaborativa, estão se aglomerando, fazendo festas, estão optando pela morte, e não pela vida”, disse o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende.

Orientações

A SES afirma que o isolamento social; o uso de máscara e álcool gel e a higienização das mãos com água e sabão são medidas imprescindíveis para conter a propagação do novo coronavírus.

Christine Maymone pede que as pessoas tenham mais respeito e solidariedade com o próximo. “Não é o momento de viajar, de praia, de aglomeração. Fique em casa”.

Já Geraldo Resende alerta para que os sul-mato-grossenses façam confraternizações só com pessoas que convive. “Tenha compaixão e empatia para que nos possamos diminuir a proliferação da doença no estado”, disse. 

Pessoas que apresentarem febre, tosse seca ou dor de garganta devem permanecer em isolamento por 14 dias.

Caso os sintomas se agravem, é recomendado que se procure uma unidade básica de saúde mais próxima.

Assine o Correio do Estado