Clique aqui e veja as últimas notícias!

VACINAÇÃO

Governo do Estado abre pregão para compra de 6 milhões de seringas e agulhas

Com preços de insumos em alta devido a vacinação contra o Coronavírus, empresas recusam valor proposto pelo Governo do Estado
07/01/2021 18:10 - Ana Karla Flores


A Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização (SAD) publicou nesta quinta-feira (7), no Diário Oficial de Mato Grosso do Sul, licitação para compra de 342.500 mil seringas e 6.348.500 milhões de agulhas.  

De acordo com o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, empresas concorrentes se negaram a vender os insumos pelo preço estabelecido na licitação. Com isso, a secretaria fará uma nova avaliação dos números.  

Últimas notícias

De acordo com edital do pregão, o valor total previsto para as seringas é de R$162.975,00, com média de R$ 0,30 em seis diferentes seringas. Para a compra de agulhas o valor total é de R$720.620,00, serão seis diferentes agulhas com preço médio de R$0,10.

Com a necessidade de um reajuste, o resultado da compra será demorado e vai atender as demandas da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) e do Fundo Especial de Saúde do Estado (Fesa) na vacinação destinadas a diversas doenças.  

“A licitação será através do procedimento de Registro de Preços, tendo em vista tratar de objeto comum a todos os órgãos da administração, objetivando o eficaz andamento e desempenho de suas atividades e que trata de aquisição de bens para contratações futuras, frequentes, o que apenas gera expectativa de crédito orçamentário futuro”.

A sessão para envio de proposta por empresas interessadas será aberta a partir do dia 19 de janeiro no site da central de compras do Governo do Estado.

Vacinação Covid-19

A Secretaria de Estado de Saúde (Ses) afirmou em reportagem para o Correio do Estado, que há insumos suficientes para a campanha de vacinação para a Covid-19. 

O estado possui cerca de 2,4 milhões de seringas, além dos outros insumos necessários, que serão utilizados para a vacinação nas duas etapas da imunização dos grupos de risco, estabelecidas pelo Programa Nacional de Imunização (PNI).  

“Nós temos cerca de 300 mil seringas na Secretaria de Estado de Saúde, e mais de 2 milhões nas secretarias municipais. Mesmo assim, abrimos uma licitação. Só que com o número que temos hoje é mais que suficiente para iniciar a campanha”, afirmou Resende.

Segundo o secretário de saúde, será adquirido 1,7 milhão de doses para imunizar 850 mil pessoas dos grupos prioritários, idosos e profissionais de saúde.

Mato Grosso do Sul, assim como a maioria dos estados brasileiros, ainda não tem um imunizante garantido para aplicação em sua população. O Estado negocia com o Instituto Butantan, um dos fabricantes da vacina Coronavac, do laboratório Sinovac.

A promessa é de que, caso até o dia 20 deste mês o governo federal ainda não tenha definido os rumos da vacinação contra a doença, os estados optarão pela aquisição da vacina feita no Butantan.