Clique aqui e veja as últimas notícias!

LEITOS HOSPITALARES

Mesmo após restringir atendimento por 24 horas, Santa Casa continua lotada

Das 30 vagas destinadas para o tratamento de Covid-19, 25 estão ocupadas e três salas cirúrgicas estão interditadas com pacientes
06/01/2021 17:30 - Ana Karla Flores


A Santa Casa de Campo Grande anunciou nesta terça-feira (5) que iria atender apenas pacientes regulados e com referência exclusiva para o hospital por 24 horas, devido a alta taxa de ocupação no Hospital. 

Entretanto, a situação permanece caótica hoje (6), com salas cirúrgicas ocupadas com pacientes intubados e cinco leitos disponíveis para Covid-19.

A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) está em 92%, segundo dados do sistema Mais Saúde, do Governo do Estado. Ontem, a taxa chegou a 130% e  seis salas cirúrgicas estavam interditadas para abrigar os pacientes que compõem os 30% excedentes das vagas.

De acordo com dados do Hospital, divulgados na tarde de hoje, das 16 salas cirúrgicas, três estão interditadas com pacientes que aguardam disponibilidade de leitos na UTI. Os pacientes estão em estado grave, intubados e sedados. Essa ocupação influencia diretamente no fluxo normal de procedimento cirúrgico no setor.

Dos 30 leitos de UTI destinados ao tratamento exclusivo da Covid-19 no hospital, 25 estão ocupados nesta tarde.

No pronto-socorro da Santa Casa, oito pacientes estão em respiração espontânea, seis em ventilação mecânica e um paciente em ventilação manual (ambú).

No centro obstétrico, uma das três salas cirúrgicas está ocupada com pacientes recém-nascidos, que aguardam leitos de UTI Neonatal. Um dos pacientes está em espera há uma semana.

Reunião

A medida de restrição entrou em vigor nesta terça-feira (5) e permaneceu pelas por 24 horas seguintes, após este período foi marcada reunião entre o Hospital e a Secretaria de Estado de Saúde (Ses), que ocorre na tarde de hoje para reavaliar a situação.  

De acordo com a diretoria da Santa Casa, a redução no atendimento do pronto-socorro foi feita “como forma de minimizar o risco de desassistência aos pacientes internados. Informamos ainda, que todos os órgãos competentes já foram comunicados”.

O Hospital informou ainda que recebeu entre o dia 30 de dezembro e dia 5 de janeiro, 389 solicitações de transferência de pacientes e destes, 192 foram enviados como vaga zero, ou seja, equivalente a 49% das solicitações.

As internações estão com média de 103 pacientes por dia. Além dos pacientes da regulação, foram enviados para o hospital pacientes levados pelo Samu, Corpo de Bombeiros e demanda espontânea.