Clique aqui e veja as últimas notícias!

EDUCAÇÃO

Volta do ensino médio nas particulares contará com 1.185 alunos presenciais

Estudo foi feito pelo Sindicato das Escolas Particulares para saber como será o retorno das atividades a partir da próxima segunda
15/10/2020 10:00 - Daiany Albuquerque


Pesquisa feita pelo Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino de Mato Grosso do Sul mostrou que 1.185 mil alunos do ensino médio tem a intenção de voltar para as aulas presenciais a partir da próxima segunda-feira (19), nas instituições de ensino particulares de Campo Grande.

De acordo com a presidente da entidade, Maria da Glória Paim Barcellos, esse número representa 37% da quantidade total de alunos que a rede tem na Capital hoje, que são 3.133. 

Porcentual que é maior que o liberado pela Prefeitura de Campo Grande, de acordo com decreto publicado ontem no Diário Oficial do município.

No documento, a administração manteve a obrigação de que apenas 30% da capacidade das escolas seja ocupado com os estudantes presenciais. O restante deverá manter estudos remotos. 

Havia um pedido das instituições particulares para que essa limitação aumentasse para 50%, tanto para os estudantes do ensino médio, como para os da educação infantil, que retornaram às aulas presenciais no dia 21 de setembro deste ano.  

O pedido era, inclusive, apoiado pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul. Entretanto, a prefeitura decidiu manter a medida já em vigor. 

“Nós vamos orientar as escolas para que elas sigam a determinação de liberar apenas 30% da capacidade. É um decreto e vamos cumprir”, disse Barcellos.

Segundo a presidente da entidade, era esperado que o número de alunos com intenção de retomar os estudos in loco não fosse muito grande, assim como ocorreu com os estudantes da educação infantil.

Além da limitação de alunos, outras medidas do decreto anterior também são válidas para os adolescentes. 

Entre elas o distanciamento das mesas e carteiras, que “devem estar organizadas de forma a sempre ser mantido o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre os alunos, inclusive considerando as movimentações dos alunos nas carteiras”.

O documento também estabelece que a entrada e saída dos alunos deve ocorrer de forma escalonados, “de modo a evitar aglomerações nas áreas de acesso às instituições”.

Para a reabertura, a prefeitura também solicita que as instituições de ensino elaborem seu Plano de Contenção de Riscos. 

"Necessariamente acompanhado da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), Registro de Responsabilidade Técnica (RRT) ou documento equivalente de profissional habilitado, com a devida comprovação de titulação registrada junto ao Conselho de Classe respectivo”.