Correio B

Correio B

A+ A-

Rionegro e Solimões: 35 anos de moda sertaneja

Marcada pela irreverência e um estilo versátil, dupla mineira radicada em Franca (SP) segue conquistando diferentes gerações e coleciona diversos clássicos desde o primeiro disco, lançado ainda na era do LP, em 1989

Continue lendo...

Uma das duplas mais festejadas em todo o País completou 35 anos de estrada nesta semana. Contrariando as piadinhas que se costuma ouvir no primeiro dia de abril, Rionegro e Solimões gostam de brincar que são “aquela mentira que virou verdade”. Os sertanejos comemoraram aniversário de carreira exatamente no dia 1º, nesta segunda-feira. Eles chegam à marca de três décadas e meia colecionando números mais que satisfatórios.

A ligação deles com o dia 1° de abril é bem forte. Foi em 1989 que eles lançaram o primeiro LP, que levava apenas o nome da dupla. De lá para cá, a caminhada foi seguida de sucessos e glórias, conquistando assim o respeito e a admiração do público e de outros artistas do gênero, ao trilhar uma jornada regada com amor e dedicação.

Rionegro e Solimões é o tipo de dupla que agrada desde a criancinha que começa a descobrir as notas musicais até as pessoas que alcançam a melhor idade. Não tem uma faixa etária específica para curtir clássicos populares como “Peão Apaixonado”, “Frio da Madrugada”, “A Gente se Entrega”, “Bate o Pé”, “De São Paulo a Belém”, entre tantas outras canções que marcaram e ainda marcam a vida das pessoas. 

Quem nunca cantou uma melodia dos artistas em um karaokê que atire a primeira pedra. “Na Sola da Bota” é um desses clássicos do cancioneiro popular que está na boca do povo, de norte a sul do País. “A música foi lançada em 2003 e de lá para cá conquistou todos. É sucesso em festa de rodeio, festa de criança e até em velório eu já ouvi tocar”, diverte-se Solimões.

YOUTUBE E STREAMING

Um carimbo de todo esse sucesso são os números do YouTube – entre os diversos perfis que publicaram os clipes de “Na Sola da Bota”, a faixa ultrapassa a impressionante marca de 20 milhões de views. “O povo publica vídeo gravado ao vivo pelo celular de algum show nosso, de coreografia feita pelas criancinhas em festa infantil e até videoaula ensinando os acordes na gaita. Esse é o maior presente que um artista pode ter. Esse reconhecimento popular não tem preço”, comemora Rionegro.

Mas engana-se quem pensa que Rionegro e Solimões têm apenas esses grandes hits ao longo de seus quase 35 anos de carreira. Entre coletâneas e álbuns, eles somam 19 CDs e 6 DVDs. “Ultrapassamos três décadas de estrada. O artista precisa ter a percepção do que está acontecendo na atualidade e se reinventar quando for necessário. Graças a Deus, meu parceiro e eu conseguimos ter esse olhar crítico e, por isso, estamos na ativa até hoje”, analisa o primeira voz.

De uns anos para cá, os cantores também se tornaram referência na internet. Disponibilizando todos os discos nas plataformas de streaming e capitaneando um canal de sucesso no YouTube, a dupla chega próximo de 80 milhões de views em suas frentes digitais. Particularmente, quem entrou de cabeça na onda da internet foi Solimões. O sertanejo tem quase 500 mil seguidores no Instagram e não poupou esforços para conquistar novos fãs nessa plataforma. Ele é febre por lá, e diversas vezes viralizou na rede ao postar fotos e vídeos irreverentes.

“Virei até pauta no programa ‘Encontro com Fátima Bernardes’. Lá fui entrevistado pelo professor Pasquale, que debateu comigo o idioma caipirês, falado e escrito nas minhas redes. Vê se pode?”, brinca o segunda voz. 

 

Último registro da dupla foi gravado em Uberlândia (MG) em 2023Último registro da dupla foi gravado em Uberlândia (MG) em 2023

LIVES

Rionegro também é referência. Nas redes, o artista retrata seu cotidiano na fazenda, entre sua criação de cavalos e novas melodias compostas. Seu perfil atualmente conta com mais de 400 mil seguidores. E não é só. A dupla também tem seu Instagram oficial, que ultrapassa 1 milhão de seguidores, sendo retratado os bastidores dos shows e dos programas de TV, além de alguns recados exclusivos dos artistas direcionados aos fãs. 

Em 2020, a dupla se reinventou novamente e, de forma remota, lançou uma série de bons produtos no mercado fonográfico. Além das diversas lives executadas com maestria no canal oficial no YouTube, Rionegro e Solimões apresentaram os EPs “Só Lembranças 1, 2 e 3” – sendo a quarta parte do projeto lançada já em 2021.

“Tivemos a sacada de eternizar as lives de 2020 em um projeto concreto, ‘Só Lembranças – Acústico’. Pinçada com todo o cuidado e carinho, a transmissão escolhida para dar forma a este conteúdo foi a realizada no dia 25 de abril de 2020”, comenta Solimões.

“Entre todas, foi uma das que mais gostamos de fazer. Como o nome diz, reunimos os principais modões que ambientam o nosso universo. E todos foram executados no formato intimista e acústico. Nada mais justo do que carimbar para as futuras gerações esse momento tão atípico da nossa estrada”, analisa Rionegro.

 

“O artista precisa ter a percepção do que está acontecendo na atualidade e se reinventar quando for necessário”

TOP 5

O ano de 2021 também foi um marco na carreira dos sertanejos. Após 18 anos, Rionegro e Solimões gravaram mais um DVD: “A História Continua”, captado em Goiânia, contando com 18 faixas. O novo projeto reuniu músicas inéditas e sucessos de carreira, além de participações especiais de Gusttavo Lima, Jorge & Mateus e Henrique & Juliano. 

Com números estratosféricos, diversos hits ganharam a boca e a coração dos brasileiros, figurando por vários meses entre os mais ouvidos do sertanejo. “Saudade de Ex” atingiu mais de 45 milhões de views no YouTube. O mesmo aconteceu com “Saudade Atemporal” (42 milhões de views), “Frio da Madrugada” (28 milhões de views), “Vida de Cão” (26 milhões de views), tudo na mesma plataforma.

Inclusive, a ConectMix, uma das mais importantes empresas de audiência de rádio, carimba a canção “Saudade de Ex” como a segunda música mais executada nas emissoras do Brasil. Sua concorrente, a Crowley dá o mesmo dado e coloca a faixa como uma das três mais tocadas em território nacional, destacando que Rionegro e Solimões são um dos cinco artistas mais executados nas rádios nos últimos tempos. 

Em outubro de 2023, a dupla gravou o sexto DVD, “Rionegro e Solimões em Uberlândia”, que contou com 21 faixas, sendo 10 inéditas, e participações mais que especiais de Maiara e Maraisa, Bruno e Marrone e Luan Pereira. As músicas do novo trabalho estão sendo divulgadas gradualmente, mas não há como deixar de destacar “Cowboy Chora”, que contou com a participação de Luan Pereira e que caiu nos encantos do público, ultrapassando a marca de 46 milhões de views só no YouTube.

E a recentemente lançada “Isso É Coisa de Quem Quer Voltar”, com participação de Maiara e Maraisa, já tem quase 10 milhões de views só no YouTube.

Rionegro e Solimões – discografia completa (incluindo coletâneas, trabalhos ao vivo e DVDs)

1989 – Samba e Cachaça
1991 – Primeiro Vento
1993 – Meu Amor
1995 – Sonhei
1997 – Peão Apaixonado
1998 – O Amor Supera Tudo
1999 – De São Paulo À Belém
1999 – Bate o Pé
2000 – Bailão do Rionegro e Solimões
2000 – Bate o Pé – Ao Vivo
2001 – Só Alegria
2002 – Ensaio Acústico
2003 – Na Sola da Bota
2004 – De Bem com a Vida
2005 – O Grito da Galera
2005 – Clube do Batidão
2006 – Do Jeito da Gente
2008 – Arrastão
2011 – Virou Festa
2013 – O Cowboy Vai Te Pegar
2017 – Sucessos de Hoje
2018 – Deus Abençoou
2020 – Só Lembranças 1, 2 e 3
2021 – A História Continua
2023 – Rionegro e Solimões em Uberlândia

Projeto cultural

Após encantar alunos, show "Pop & Poesia" chega a mais três escolas a partir de hoje

Jerry Espíndola e Ju Souc levam clássicos regionais aos estudantes do EJA da Rede Municipal de Ensino com sucesso

15/04/2024 15h23

As últimas apresentações do "Pop & Poesia" estão prontas para conquistar mais uma vez o coração dos alunos do Eja. Foto: Leandro Marques

Continue Lendo...

O projeto "Pop & Poesia" está chegando ao fim com três apresentações emocionantes programadas para a próxima semana em escolas de Campo Grande. Sob a liderança dos talentosos músicos e amigos Ju Souc e Jerry Espíndola, os próximos shows estão marcados para os dias 15, 16 e 17 de abril, sempre às 19h30.

Depois de oito apresentações bem-sucedidas em escolas de bairros periféricos da capital, o projeto continua sua missão de compartilhar cultura e emoção. As apresentações continuam a acontecer em escolas municipais de diversos bairros, proporcionando uma experiência enriquecedora aos alunos do Ensino de Jovens e Adultos (EJA).

A singularidade do "Pop & Poesia" reside na excelência musical dos artistas e na interação calorosa com o público. Com um repertório criteriosamente selecionado, os espectadores terão a oportunidade não apenas de apreciar clássicos regionais, mas também de conhecer novas composições fruto da parceria entre os músicos. O objetivo do projeto é envolver as pessoas na rica cultura regional e despertar a curiosidade sobre as histórias por trás das músicas.

Marlene Barros, uma estudante de 40 anos que está concluindo o Ensino Fundamental na Escola Municipal Profª Maria Regina de Vasconcelos Galvão, expressou sua gratidão pela oportunidade de vivenciar o show.

"Eu gostei muito do show, muitas músicas da minha infância, que ouvia bastante e me trazem muitas recordações boas."

A diretora da escola, Ângela Maria de Brito, também elogiou a iniciativa e compartilhou o encantamento dos alunos com o espetáculo.

Tem muita gente aqui que nunca foi num show na vida, nunca viu música ao vivo e todos estamos encantados com o que vimos hoje”, afirma.

Com a promessa de noites repletas de emoção, cultura e entretenimento, as últimas apresentações do "Pop & Poesia" estão prontas para conquistar mais uma vez o coração do público campo-grandense.

O "Show Musical - Pop & Poesia" é um projeto financiado pela Lei Paulo Gustavo (LPG) do Ministério da Cultura, Governo Federal, por meio de edital da Secretaria de Cultura e Turismo de Campo Grande. Mais informações podem ser encontradas no Instagram (@jerryespindola) e (@soucju).

Confira a programação:

- Segunda-feira (15 de abril) - E. M. Prof. Antônio Lopes Lins, rua Cibele, 460 - Portal Caiobá;
- Terça-feira (16 de abril) - E. M. Carlos Vilhalva Cristaldo, rua Pádua Gazal, 13 - Jardim Aeroporto;
- Quarta-feira (17 de abril) - E. M. José Mauro Messias da Silva, Rua Ivo Osman Miranda, 13 - Vila Moreninha IV.

*Com informações da assessoria

Assine o Correio do Estado.

 

PLATAFORMAS DIGITAIS

Confira as sugestões de filmes e séries desta semana

A dica da semana é o filme brasileiro "Rio 40 graus"

15/04/2024 14h34

"Rio 40 graus" está disponível no Globoplay e na Amazon Prime Video Divulgação

Continue Lendo...

“Rio 40 graus” é considerado um marco do cinema brasileiro, filme de Nelson Pereira mostra o Rio de Janeiro para além do estereótipo e possui críticas ainda muito relevantes para a cidade

Um dos mais importantes filmes do cinema nacional, “Rio 40 graus” (1955) foi o primeiro longa-metragem do cineasta Nélson Pereira dos Santos e um precursor do movimento chamado “Cinema Novo” no Brasil. Ao passo que as grandes companhias cinematográficas do país na época se preocupavam em tentar reproduzir um estilo hollywoodiano de contar histórias, “Rio 40 graus” inaugurou uma nova linguagem ao retratar o Rio de Janeiro – na época, capital do país – de uma forma realista, sem os floreios de “cidade maravilhosa” que povoavam o imaginário das pessoas. Atualmente, o filme está disponível no Globoplay e na Amazon Prime Video.

Uma espécie de drama com documentário, “Rio 40 graus” acompanha a trajetória de 5 meninos de uma favela carioca em um dia de domingo. Juntos, Zeca, Sujinho, Jorge, Paulinho e Xerife saem pelos pontos turísticos da cidade (Maracanã, Quinta da Boa Vista, Copacabana, Corcovado e Pão de Açúcar) para vender amendoim. Além de usarem o dinheiro para ajudar suas famílias, em especial Jorge – cuja mãe está doente e precisando de dinheiro para comprar remédios –, os meninos também desejam usar parte do valor arrecadado para comprar uma bola de futebol. Ao mesmo tempo, o filme aborda um conjunto de tramas paralelas, como a chegada de um coronel para visitar o Corcovado e a gravidez de uma migrante nordestina.

Apesar de, há muito tempo, o filme ser considerado um marco do cinema nacional, nem sempre foi assim. Na realidade, o longa sofreu com a censura na época do lançamento e a sua exibição foi proibida nos cinemas do país. O filme chegou a ser acusado de ser uma grande mentira e espalhar uma visão muito negativa da cidade – que, inclusive, nunca havia chegado aos 40° C de temperatura. Houve uma campanha para liberar a exibição do filme, que teve repercussão internacional entre artistas e intelectuais. A obra conseguiu sair da lista de filmes proibidos apenas no governo de Juscelino Kubitschek, em 1956.

 

A Disney Plus disponibilizará “Under The Bridge”, um original Hulu, no dia 17 de abril

A Hulu é uma plataforma de streaming norte-americana que vem se destacando no mercado por suas produções originais bastante premiadas, como foi o caso de “The Handmaid 's Tale” (2017). O serviço da empresa não está disponível no Brasil, porém, através de parcerias com outras plataformas, é possível assistir esses originais no país. Esse será o caso com o novo original da Hulu, “Under the Bridge”, uma série de “true crime” baseada no livro homônimo da autora canadense Rebecca Godfrey. Dessa vez, a responsabilidade de distribuir o original ficou a cargo da Disney Plus, que disponibilizará a série no Brasil a partir do dia 17 de abril em sua plataforma.

A série acompanha as investigações de um crime real que chocou o Canadá, no ano de 1977.  A história começa com o desaparecimento de uma menina de 14 anos chamada Reena Virk, que saiu para encontrar as amigas em uma festa e nunca mais voltou. Quando a adolescente é encontrada morta de uma forma brutal, a investigação corre para tentar encontrar os responsáveis pelo crime. Dentre os principais suspeitos estão um grupo de 7 meninas e um menino, todos entre 14 e 16 anos de idade.

“Under The Bridge” aborda o caso pelos olhos da escritora Rebecca (Riley Keough) e da policial local Cam (Lily Gladstone), que unem forças para tentar desvendar os acontecimentos que levaram à morte da jovem. Juntas, elas começam a investigar a realidade dos adolescentes acusados e, com diferentes abordagens, conseguem fazer com que a verdade vá se revelando até que o caso seja concluído de forma inesperada. O caso de Reena Virk, na época, escancarou de forma trágica os perigos do bullying e suas consequências desastrosas para os jovens. Ajudou a mostrar o quanto era importante que o assédio moral nas escolas fosse um tópico mais discutido e combatido no país – e no mundo.

 

Nova série da Netflix mergulha mais fundo no universo de “Sandman”, criado por Neil Gaiman, e conta a história de dois meninos que investigam mistérios depois da morte

Um dos escritores mais famosos e bem-sucedidos da literatura contemporânea, o autor britânico Neil Gaiman tem uma obra bastante versátil, que vai desde livros e contos, até histórias em quadrinhos e séries televisivas. Dentre os seus trabalhos mais conhecidos, estão “Sandman” (1989) – que ganhou nove Eisner, importante prêmio da indústria norte americana de quadrinhos –, “Deuses Americanos” (2001), “Coraline” (2020) e “Good Omens” (2019). As histórias criadas por Gaiman são um prato cheio para os amantes de fantasia e do macabro, uma vez que o escritor consegue manipular com maestria o que é conhecido como “o desconhecido”, criando novas realidades a partir de um universo pré-existente.

Sendo assim, todas as vezes que as histórias de Gaiman recebem uma adaptação cinematográfica, elas recebem uma atenção especial. Continuando uma parceria frutífera com a Netflix, no dia 25 de abril chegará à plataforma de streaming mais uma parte do universo criado pelo autor em “Sandman”. Com o título de “Garotos Detetives Mortos”, a primeira temporada do original contará com 8 episódios e dará um espaço narrativo especial para dois personagens que aparecem, de relance, na edição de 1991 de “Sandman”. Depois dessa aparição, a dupla até ganhou uma série de HQs próprias, que compunham o universo de spin-offs de “Sandman”.

Em “Garotos Detetives Mortos”, os protagonistas são os personagens Edwin Paine (George Rexstrew) e Charles Rowland (Jayden Revri), dois jovens britânicos que se conheceram após a morte e se tornaram melhores amigos. Juntos, os dois fantasmas fogem do Inferno e da Morte para solucionar mistérios no plano Mortal. Ao longo das investigações, a dupla ajuda outros fantasmas a solucionar os casos que levaram às suas respectivas mortes. Os protagonistas também irão contar com a ajuda da vidente Crystal Palace (Kassius Nelson) e de sua amiga Niko (Yuyu Kitamura). Juntos, eles vão encarar diversos desafios, como bruxas poderosas e seres sobrenaturais.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).