Correio B

Variedades

A+ A-

X-Men: Primeira Classe lidera bilheterias brasileiras

X-Men: Primeira Classe lidera bilheterias brasileiras

cineclick

08/06/2011 - 01h00
Continue lendo...

Foi por pouco, mas X-Men: Primeira Classe atingiu o topo do ranking brasileiro em sua estreia. Ele superou Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas, levando mais de 594 mil pessoas às salas para prestigiar novamente os mutantes da Marvel. No filme, que rendeu R$ 6,3 milhões em três dias, Professor Xavier e Magneto começam a recrutar jovens superpoderosos que dariam origem à equipe X-Men.

O quarto filme da franquia Piratas do Caribe também teve bom desempenho em sua terceira semana em cartaz, quase alcançando a renda de X-Men: Primeira Classe devido às diversas salas que exibem o filme em 3D. A comédia Se Beber, Não Case! Parte II ficou em terceiro lugar e já passou a marca de um milhão de espectadores no Brasil em sua segunda semana.

O filme Estamos Juntos, de Toni Venturi (Rita Cadillac, a Lady do Povo), estreou na oitava posição, sendo a única produção nacional entre os dez primeiros do ranking brasileiro. O documentário Quebrando o Tabu, que aborda a descriminalização da maconha, ficou em 13º lugar.

A animação Rio continua sendo um dos longas favoritos do público brasileiro após nove semanas em cartaz, permanecendo em 136 salas e acumulando 6,3 milhões de espectadores.

proteção

Com a alta incidência de casos de dengue, confira dicas para escolher o melhor repelente

O melhor repelente

29/02/2024 10h00

Continue Lendo...

Com o aumento do calor, o ciclo reprodutivo dos mosquitos acelera, intensificando o incômodo das picadas e dos zumbidos, especialmente durante o verão. Além do desconforto, a preocupação com as doenças transmitidas por esses insetos, como a dengue, a zika e a chikungunya, torna os repelentes itens essenciais para a proteção.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprova três tipos de ativos para os repelentes: dietiltoluamida (Deet), IR 3535 e icaridina, cada um oferecendo níveis diferentes de eficácia e sendo recomendado para diferentes perfis. Todos esses são considerados seguros para gestantes.

Ao Correio do Estado, o doutor Alexandre Moretti de Lima, professor de Dermatologia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e sócio efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica o que é importante observar na hora de escolher o repelente e quais são as recomendações conforme a faixa etária.

“Existem três tipos de repelentes no Brasil: os sintéticos e químicos, que incluem a icaridina, o Deet e o IR 3535 a 30%. A icaridina é permitida para crianças a partir de dois anos, com concentrações de 25%, proporcionando proteção de até 10 horas”, esclarece.

“O Deet, com concentração de até 10%, pode ser utilizada em maiores de dois anos, com aplicação não superior a três vezes ao dia em crianças de dois a 12 anos. Já o IR 3535 a 30% é permitido para crianças acima de seis meses, com proteção de até quatro horas”, complementa.

Ele ressalta a importância de escolher repelentes de acordo com a faixa etária e destaca a eficácia da icaridina para adultos por conta de seu período de proteção mais longo.

“A recomendação é utilizar, no adulto, repelentes com maior período de duração, como os que são à base de icaridina, com concentração de 25%, que oferecem uma proteção mais prolongada, chegando de oito a 10 horas”, pontua.

O dermatologista enfatiza novamente a importância de considerar a faixa etária ao escolher um repelente, alertando sobre a contraindicação para recém-nascidos e recomendando medidas físicas de proteção nesses casos.

“É importante observar a escolha do repelente, principalmente considerando a faixa etária. Leva-se em consideração a idade, a concentração do produto, o tempo de ação e se ele é sintético, químico ou natural”.

Qualquer tipo de repelente é contraindicado para crianças desde o nascimento até os seis meses de vida, sendo recomendado o uso de proteção física, como telas nas janelas e mosquiteiros.

“Na escolha do repelente, deve-se considerar a faixa etária. Para crianças de zero a seis meses, não é indicado o uso de repelente, sendo preferível adotar medidas de proteção física, como roupas compridas e mosquiteiros. Dos seis meses aos dois anos, o IR 3535 a 30% é o único aprovado”, alerta o especialista.

“Acima de dois anos, tanto a icaridina quanto a dietiltoluamida podem ser utilizadas. Lembrando que repelentes naturais, por sua volatilidade e curta duração, não garantem proteção adequada contra o mosquito Aedes aegypti”, completa.

Além disso, deve-se evitar o uso e a fabricação caseira de repelentes naturais, como a citronela, por conta de sua curta duração e de potenciais efeitos adversos, como o risco de dermatite de contato e de intoxicação.

“Repelentes naturais à base de ervas, como citronela, têm efeito rápido, inferior a duas horas, podendo causar dermatite de contato, intoxicação e irritação na pele, sendo aconselhável evitá-los”, exemplifica.

Entre os grupos específicos, como o de gestantes, o dermatologista afirma que a Anvisa assegura que não há impedimentos no uso de repelentes, desde que os produtos estejam devidamente registrados e utilizados conforme as instruções.

“Em relação ao uso por gestantes, a Anvisa não impede a utilização de repelentes, desde que registrados e seguindo as instruções de uso. Todos os três produtos – Deet, icaridina e IR 3535 – podem ser usados por gestantes sem problemas”, explica.

Por fim, para o público específico de idosos, é preciso considerar a sensibilidade da pele, e por isso é aconselhado o uso de repelentes mais suaves, como a icaridina e o IR 3535.

“Para idosos, em razão da pele mais fina e sensível, são recomendados repelentes mais suaves, como a icaridina e o IR 3535, para minimizar a probabilidade de irritação na pele”, finaliza o dermatologista.

Diálogo

Confira a coluna Diálogo na íntegra, desta quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024

Por Ester Figueiredo ([email protected])

29/02/2024 00h01

Diálogo Foto: Arquivo / Correio do Estado

Continue Lendo...

Charles Chaplin, ator inglês

Chega um momento em sua vida que você sabe quem é imprescindível para você, quem nunca foi, quem não é mais e quem será sempre!".

 

FELPUDA

Sussurros ouvidos nos corredores entre, digamos assim, a "tchurminha do campo" têm dado conta da insatisfação com familiar de pré-candidato. Dizem que o dito-cujo reúne dois problemas: não gosta muito de pegar no batente e o seu desempenho no papel que assumiu seria sofrível. Se o nepotismo começou desde agora, imagine só como será se o candidato conseguir uma cadeira poderosa. Os descontentes com toda essa situação, dizem, "estão de mãos amarradas", pois não ousam reclamar para quem manda. Assim sendo...

Setentão

No dia 7 de fevereiro, quando o Correio do Estado completou 70 anos, autoridades, empresários, jornalistas e publicitários foram recebidos para um café da manhã, que foi realizado no Olívia Rooftop. Na ocasião, o diretor Marcos Fernando Alves Rodrigues apresentou a nova campanha publicitária do jornal. Ele e o jornalista Eduardo Miranda narraram momentos importantes de suas trajetórias. A diretora Ester Figueiredo Gameiro e a colaboradora Vilma Gutierres Leite foram homenageadas pelo longo tempo em que atuam na empresa.

Marcelo Victor/ Correio do Estado

 

Marcelo Victor/ Correio do Estado

 

Marcelo Victor/ Correio do Estado

 

Marcelo Victor/ Correio do Estado

 

Marcelo Victor/ Correio do Estado

 

Marcelo Victor/ Correio do Estado

Gatunos

Imagens do registro de vandalismo e furto de materiais destinados à revitalização da praça do Bairro Bom Viver, em Bonito, foram entregues à polícia. No local estão sendo construídos parquinho, quadras e pista de caminhada, com iluminação e cerca, sendo alvo das ações dos gatunos, que levaram até a fiação elétrica. A prefeitura divulgou nota de repúdio.

Começou

O que estava adormecido, até então, veio à tona neste ano que tem eleições: a ação que tramita na Justiça Eleitoral sobre propaganda irregular que teria sido praticada pela deputada federal Camila Jara (PT), em 2022. O autor do processo é o suplente à Câmara dos Deputados Walter Carneiro Júnior, secretário-adjunto da Semadesc.

Reação

A deputada Camila Jara divulgou uma nota à imprensa em que confirmou que há o processo em tramitação, mas que haveria pareceres favoráveis à propaganda, que ela afirma ter sido dentro dos conformes. No texto divulgado por ela, há recheio de vitimismo e acusações aos adversários, pedindo que respeitem os seus 54 mil votos. Se o parâmetro for esse, deve ter gente sem dormir, incluindo a própria.

 

ANIVERSARIANTES 

Dante Rodrigues Leite da Costa, 
Dr. Fernando Luti Batoni,
Selmira Assumpção Machado,
Kleber Robson Lemes de Britto,
Averaldo Oliveira Fernandes, 
Dr. João Bosco Marques de Oliveira, 
Luis Miguel da Cunha Fernandez 
de La Reguera,
Dr. Zailde Soares Cardoso, 
Aline Arce de Souza,
Maria José Correia Porto Papandreu,
Suely Jorge, 
Laércio de Souza Braga,
Ademir Umbelino de Freitas, 
Thaís Nadiele Gaspar,
Daniela Rodrigues Bonfim, 
Arlindo Urbano Bonfim,
Cleiton Monteiro Urbieta, 
Ana Heloisa Rossi Figueiras,
Neusa Benevides, 
Matheus Pinto da Silva,
Luiza Helena Nunes Metello. 

 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).