Clique aqui e veja as últimas notícias!

CAMPO GRANDE

Integrante do PCC é executado com mais de dez tiros de pistola 9 mm na Gameleira

Ele seria sobrinho do narcotraficante Jorge Rafaat e cumpria pena por homicídio e roubo
30/11/2020 11:02 - Glaucea Vaccari


Juliano Pereira, 42 anos, foi executado com mais de 10 tiros de pistola 9 mm em frente ao Centro Penal Agroindustrial da Gameleira, nesta segunda-feira (30), em Campo Grande. 

Ele seria integrante da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

De acordo com informações da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), ele havia saído para o trabalho externo, quando houve a execução.

Acompanhe as últimas notícias

Segundo informações, o detento estava na MS-455, na frente do presídio de regime semiaberto, quando um suspeito se aproximou em uma moto e efetuou os disparos, fugindo em seguida.

Pereira morreu na hora. Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, mas quando equipe chegou ao local o detento já estava em óbito.

Polícia Militar e perícia também foram ao local fazer os levantamentos de praxe. 

Ainda não há informações sobre as motivações do assassinato.

Segundo a Agepen, Pereira foi condenado a 22 anos de prisão e cumpria pena por homicídio e roubo. Ele estava na Gameleira desde o dia 27 de julho deste ano.

Em 2017, ele foi apontado como mandante do assassinato da ex-mulher Fabiana Aguayo Baez, 23 anos, e da irmã dela, Adriana Aguayo Baez, 28, que foram sequestradas, torturadas e decapitadas em Pedro Juan Cabalero, na fronteira do Paraguai com Mato Grosso do Sul.

Informações também dão conta de que Pereira seria sobrinho do narcotraficante brasileiro Jorge Rafaat Toumani, 54 anos, executado em 2016, no Paraguai.

Rafaat era apontado como um dos principais chefes do narcotráfico na fronteira e foi executado em atentado na noite do dia 15 de junho de 2016, em Pedro Juan Cabalero. Ele morreu depois de ter o carro atingido por mais de 200 tiros de armamento militar, calibre .50.

* Colaborou Bruno Henrique