Política

Eleições

Rose Modesto lança pré-candidatura à prefeitura de Campo Grande nesta sexta-feira

O presidente Nacional do União Brasil, Antônio de Rueda, além do Governador de Goiás, Ronaldo Caiado e Antônio Carlos Magalhães Neto, o ACM Neto, ex-Prefeito de Salvador (BA), confirmaram presença no evento.

Continue lendo...

Acontece nesta sexta-feira (24) o lançamento da pré-candidatura de Rose Modesto para a prefeitura de Campo Grande nas eleições municipais deste ano. O evento será realizado no Murano Buffet, localizado na Av. Afonso Pena, às 18h, com a presença de autoridades importantes do União Brasil. 

Conforme publicado em anúncio nas redes sociais, o evento contará com a presença do presidente nacional do União Brasil, Antônio de Rueda, além de Ronaldo Caiado, governador de Goiás, e de Antônio Carlos Magalhães Neto, o ACM Neto, ex-prefeito de Salvador (BA).


Histórico

Os primeiros passos de Rose Modesto na carreira política foram dados entre 2008 e 2014, quando foi eleita vereadora por dois mandatos em Campo Grande e, posteriormente, vice-governadora durante o mandato de Reinaldo Azambuja no período de 2015 a 2018, ambos pelo PSDB. 

Em 2016, Rose tentou o cargo de prefeita na Capital, mas foi derrotada no segundo turno por Marquinhos Trad.

Já na primeira experiência eleitoral, em 2008, Rose foi conduzida pelos eleitores para a Câmara de Vereadores. De acordo com informações de seu site oficial, durante seis anos de atuação no legislativo municipal, Rose apresentou 132 Projetos de Lei nas áreas de educação, assistência social e proteção à mulher.

Em 2018, foi eleita deputada federal, sendo a parlamentar mais votada do estado. No ano de 2022, mudou para o partido União Brasil. 

 

Rose Modesto sonda Verruck e Puccinelli Jr. para serem vice

Antes do anúncio para a prefeitura de Campo Grande, Rose Modesto (União Brasil) vem realizando contatos para escolher o vice em sua chapa.  

Entre os nomes sondados pelo grupo de Rose estão o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Jaime Verruck (PSD) e também o advogado e professor de Direito, André Puccinelli Jr. (MDB), filho do ex-governador André Puccinelli. 

A tarefa não será fácil, pois estes dois partidos têm, pelo menos em público, tomado rumos distintos ao da pré-candidatura de Rose. Um cacique político de Mato Grosso do Sul, entretanto, disse ao Correio do Estado que já existe uma sondagem neste sentido. 

Quanto a Jaime Verruck, o nome foi discutido com lideranças do PSD, por meio de cúpula. Embora o partido esteja dentro da aliança do pré-candidato Beto Pereira (PSDB), o posicionamento de Rose Modestos nas pesquisas, sempre com mais de dois dígitos, e até mesmo na liderança da preferência do eleitor quando o ex-prefeito André Puccinelli (MDB) não aparece nelas, é o trunfo dos candidatura de Rose. O assédio tem sido forte nos políticos do PSD. 

No caso de André Puccinelli Jr., embora o pai dele apareça liderando as principais pesquisas publicadas até agora - em preferência, mas também em rejeição - o convite seria para “agradar” o ex-governador e ex-prefeito, e tirá-lo das negociações com o PSDB.

Apesar de ser pré-candidato, Puccinelli depende de financiamento para concorrer, e também mantém conversas com o PSDB de Beto Pereira. 

As lideranças que têm apoiado o nome de Rose Modesto para a prefeitura de Campo Grande acreditam que, ou o nome de Jaime Verruck, ou o sobrenome Puccinelli, na chapa dela para a prefeitura, a tornaria uma candidata mais forte ainda para o pleito de outubro próximo. 

O principal argumento dos que defendem a candidatura de Rose Modesto para convencer estes dois possíveis vice em sua chapa são as chances reais de vitória da ex-deputada federal e superintendente da Sudeco, segundo números demonstrados em pesquisas recentes, como a do Instituto Paraná Pesquisas, mas também em levantamentos internos realizados por todos os partidos. 


Quem são os pré-candidatos à prefeitura de Campo Grande? 

Faltando menos de seis meses para as eleições municipais, marcadas para o dia 6 de outubro, a dança das cadeiras continua a todo vapor dentro dos partidos políticos.  
Até o momento, Campo Grande tem seis pré-candidatos à prefeitura de Campo Grande. Alguns nomes são velhos conhecidos da política sul-mato-grossense. 

Até o momento, Campo Grande tem seis pré-candidatos da prefeitura do município. Eles são: 

  • Deputado Federal- Beto Pereira (PSDB)
  • Adriane Lopes (PP)
  • Deputado Federal- Beto Pereira (PSDB)
  • Deputada Federal- Camila Jara (PT) 
  • Vereador André Luiz (PRD) 
  • Ex-governador André Puccinelli (MDB)
  • Rafael Tavares (PL) 

Assine o Correio do Estado

 

JARDIM

Juíza determina que vereadora exclua vídeo por propaganda eleitoral antecipada

Jakeline Ayala (PT) foi acusada de impulsionar vídeo nas redes sociais do qual fazia críticas à postura da atual prefeita da cidade, Clediane Areco (MDB), acerca de um caso ocorrido na educação

24/06/2024 11h40

Vereadora Jakeline Ayala (PT) é pré-candidata à vereadora de Jardim

Vereadora Jakeline Ayala (PT) é pré-candidata à vereadora de Jardim Foto: Divulgação

Continue Lendo...

A juíza Melyna Machado Mescouto Fialho determinou a exclusão de um vídeo que a vereadora de Jardim, Jakeline Domingues Ayala (PT), postou em suas redes sociais, sob alegação de propaganda eleitoral antecipada.

No vídeo, postado no dia 5 de junho, Jakeline faz críticas em relação à postura da atual prefeita da cidade, Clediane Areco (PP), no caso de uma professora do ensino público demitida por, segundo a própria, pedir melhores condições na sala de aula.

A juíza apontou que a frase "É inadmissível o que está acontecendo em Jardim. Chega desse coronelismo. É a hora da gente dar o troco. 2024 é o momento da resposta. A prefeita não pode mais permanecer" é propaganda eleitoral antecipada, proibido por lei.

“Críticas a gestores são salutares e representam ônus a ser suportado por aqueles que ocupam cargos públicos, desde que não desfigurem a paridade de armas entre pré-candidatos,” afirmou Melyna.

Foi determinado a exclusão do vídeo dentro de 24h, com multa de R$ 5 mil a cada dia que ele permanecer ativo nas redes sociais da vereadora, podendo chegar no valor de R$ 30 mil, caso haja descumprimento da ordem. O alcance do vídeo, que foi visualizado por quase 15 mil pessoas, também impactou na decisão judicial.

Além disso, Jakeline será notificada para apresentar sua defesa dentro de dois dias. Após a apresentação da defesa da vereadora, o Ministério Público Eleitoral deve dar o parecer sobre o caso.

A reportagem do Correio do Estado entrou em contato com Jakeline, a fim de ouvir sua versão sobre o caso e opinião acerca da decisão. A assessoria atendeu e disse que, assim que possível, a vereadora dará um retorno nas próximas horas.

Assine o Correio do Estado
 

Eleições 2024

Puccinelli deve "amarelar" pela 3ª vez e desistir da pré-candidatura a prefeito

Se confirmada, ex-governador já pode pedir música, pois a 1ª vez foi em 2002, contra Zeca, e a 2ª foi em 2020, contra Marquinhos

24/06/2024 08h00

Arquivo

Continue Lendo...

Nas próximas horas, conforme fontes ouvidas pelo Correio do Estado, o ex-governador André Puccinelli (MDB) deverá anunciar a desistência da pré-candidatura a prefeito de Campo Grande nas eleições municipais do dia 6 de outubro.

Segundo apuração da reportagem, caso ele confirme mesmo a saída da disputa pela cadeira de chefe do Executivo municipal, será a terceira “amarelada”, já que a primeira foi em 2002, quando abriu mão de disputar o cargo de governador contra o desafeto Zeca do PT, que buscava a reeleição, e indicou a ex-senadora Marisa Serrano, que acabou derrotada.

Já a segunda “amarelada” foi em 2020, quando preferiu lançar o deputado estadual Marcio Fernandes para tentar impedir a reeleição do então prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad, que na época era do PSD e hoje está no PDT, mas o candidato de Puccinelli mais uma vez foi derrotado.

Agora, o ex-governador vai desistir pela terceira vez de uma disputa eleitoral porque, conforme o pré-candidato, as reuniões em Brasília (DF) na semana passada não deram resultado. Na capital federal, ele foi em busca de mais recursos do MDB nacional, da aliança com o PL e do apoio do Solidariedade.

Conforme apurou o Correio do Estado, o presidente nacional do MDB, deputado federal Baleia Rossi, refutou mandar mais dinheiro para a campanha de André Puccinelli, enquanto o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, avisou que o ex-presidente da República Jair Bolsonaro decidiu fazer aliança com o PP da senadora Tereza Cristina, apoiando a reeleição da prefeita Adriane Lopes.

Quanto ao Solidariedade, as informações de bastidores são de que o presidente nacional da legenda, Paulinho da Força, estaria mais próximo do PSDB em Campo Grande do que do MDB, mesmo tendo como vice-presidente estadual o advogado André Puccinelli Júnior, filho do ex-governador.

NOVO RUMO

Como o Correio do Estado já tinha informando, André Puccinelli deverá sair pré-candidato a vereador pelo MDB e ajudar na conquista de mais duas cadeiras, além da própria, fortalecendo a base da legenda no município e ficando com o caminho livre para ser candidato a deputado federal em 2026.

A respeito de quem o ex-governador vai apoiar para o cargo de chefe do Executivo em 2025, a reportagem obteve a confirmação, junto a fontes ligadas ao PSDB, de que o escolhido foi o deputado federal Beto Pereira, pré-candidato a prefeito de Campo Grande.

André Puccinelli teria até ficado tentado com a proposta da senadora Tereza Cristina de apoiar o projeto de reeleição de Adriane Lopes pelo PP, mas a aliança com o PSDB vem de longa data, e isso teria falado mais alto na hora de bater o martelo, além disso, ambos os partidos já tinham firmado trabalhar juntos pela reeleição do atual governador Eduardo Riedel em 2026.

A confiança de que o ex-governador vai caminhar com Beto Pereira é tanta que ele já estaria sendo esperado para o ato político agendado para esta sexta-feira, às 18h30min, no espaço localizado na Avenida Calógeras, nº 950, no centro de Campo Grande, quando o deputado federal dará o pontapé inicial em seu projeto de candidatura à prefeitura da Capital.

Na ocasião, será feito o lançamento oficial da pré-candidatura do tucano a prefeito da Capital, e também estarão presentes o governador Eduardo Riedel, o ex-governador Reinaldo Azambuja e representantes dos partidos que já declararam apoio a Beto, como Cidadania, PSB, Podemos, Republicanos e PSD.

A expectativa de fonte ouvida pelo Correio do Estado é de que André Puccinelli também fará o anúncio oficial do apoio ao pré-candidato tucano, aumentando seu arco de aliança, que passará a contar também com o MDB, chegando a seis partidos – talvez sete, caso o Solidariedade declare apoio.

Além do ex-governador e e seu filho, outro membro da família Puccinelli que deverá abraçar a pré-candidatura de Beto Pereira é a advogada Denise Puccinelli, filha mais nova de André, que poderá ser a pré-candidata a vice-prefeita na chapa encabeçada pelo tucano. Entretanto, caso ela não queira, o MDB já teria o vereador Junior Coringa.

Assine o Correio do Estado.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).