Polícia

4º feminicídio em MS

A+ A-

Jovem que matou ex-namorada a tiros se entrega à polícia de Dourados

Diego de Souza Mendonça estava foragido desde domingo, após executar a ex-namorada Mayara Almodin Aran Florenciano, de 29 anos.

Continue lendo...

Após executar a ex-namorada Mayara Almodin Aran Florenciano, de 29 anos, em Nioaque, a 183 quilômetros de Campo Grande, Diego de Souza Mendonça se encontra neste exato momento na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), de Dourados. 

O crime aconteceu na Rua Retirada da Laguna, bairro São Miguel, em frente a uma borracharia, em Nioaque.

Conforme informações de amigos, a jovem voltava de um baile de Carnaval, quando Diego que aguardava na calçada, entrou na frente do veículo, abriu a porta e disparou várias vezes em Mayara, que morreu no local. 

O suspeito fugiu do local. Segundo informações de testemunhas, Diego que é estudante de Medicina em uma universidade de Pedro Juan Caballero, estaria a caminho da fronteira. 

Segundo  informações do jornalista Osvaldo Duarte do site Dourados News, Diego se entregou à polícia e está neste momento na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), com um advogado.  

 

 

Assine o Correio do Estado. 

DESDOBRAMENTOS

Polícia prende William pela morte de Wesner com mangueira de ar comprimido

Condenados a 12 anos, indivíduo se apresentou ontem (27) na Depac Cepol ao lado do advogado e policiais continuam "na cola" de Thiago Giovanni

28/02/2024 11h57

Dupla foi considerada foragida há cerca de uma semana e policiais agora seguem "na cola" de Thiago Marcelo Victor/ Correio do Estado

Continue Lendo...

Condenado pela morte de Wesner Moreira da Silva, de 17 anos - morto após uma ter uma mangueira de ar introduzida no ânus, em 3 de fevereiro de 2017 -, William Enrique Larrea se apresentou ao lado de advogado nesta terça-feira (28) e já foi conduzido ao sistema prisional. 

William Enrique Larrea, de 37 anos, há uma semana era considerado foragido e se apresentou na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Centro Integrado de Polícia Especializada (Cepol).  

Ainda conforme a polícia, o indivíduo preso nessa terça-feira (27) permaneceu num primeiro momento na Depac/Cepol, sendo transferido na manhã desta quarta (28) para o Centro de Triagem do Sistema Prisional. 

Condenado ao lado de Thiago Giovanni Demarco Sena, de 27 anos, que é considerado foragido, a polícia também indica que segue "na cola" do segundo envolvido, com expectativa de que a prisão aconteça "nos próximos dias". 

Condenados

Há oito dias, Thiago Giovanni e William Enrique foram considerados foragidos por não se entregarem às autoridades até a data de 20 de fevereiro. Acusados de matar Wesner, a condenação de 12 anos de prisão saiu do júri popular realizado ainda em 30 de março de 2023. 

Ambos recorreram dessa decisão judicial e passaram todo esse tempo respondendo ao processo em liberdade. Tanto Thiago quanto William prestaram depoimento alguns dias após a morte de Wesner, sendo liberados em seguida. 

Esse caso aconteceu há sete anos, todos os três trabalhavam em um lava-jato, local que foi palco do crime cometido em 03 de fevereiro de 2017. Na ocasião, a vítima teria pedido que William, dono do empreendimento, comprasse uma coca-cola para que consumissem juntos. 

“De novo? Agora toda hora Coca-Cola!”, respondeu o patrão, apanhando um pano usado para limpar carros com o qual passou a bater na vítima "também de maneira lúdica [atitude de entretenimento]", como consta na denúncia movida pela 18ª Promotoria de Justiça da Capital. 

O que aconteceu em seguida, segundo a denúncia, foi uma tentativa de parar com a brincadeira, com a vítima correndo para se distanciar, sendo perseguido e imobilizado por William, que segurou Wesner pelos braços e tórax para que não escapasse. 

"Assim, logo após, o denunciado William carregou a vítima, ainda imobilizada, até o local em que se encontrava o denunciado Thiago... provam os Autos Inquisitoriais que o denunciado THIAGO, em conluio e unidade de desígnios com o denunciado WILLIAm - que ainda imobilizava a vítima -, muniu-se de uma mangueira de ar, utilizada para a limpeza de veículos no LAVA A JATO, retirou a bermuda e cueca da vítima e ligou o compressor de ar que alimentava a mangueira e introduziu-a no ânus daquela, que imediatamente passou mal e vomitou", acrescenta a denúncia. 

Crime

Ainda que descrito pelos condenados como uma "brincadeira", as consequências foram fatais para Wesner Moreira da Silva, que morreu aos 17 anos.

Após ter a mangueira introduzida no ânus em 03 de fevereiro, Wesner foi levado inicialmente para um hospital, na região do bairro Tiradentes. Ele alegava dores na barriga, além de quadros de vômito e também inchaço na região do abdômen. 

Wesner Moreira da Silva foi posteriormente levado até o Hospital Santa Casa de Campo Grande, permanecendo internado por cerca de 11 dias. Sua morte foi registrada em 14 de janeiro de 2017. 

 

Assine o Correio do Estado

EM DOIS MESES

PRF encontra 201 kg de cocaína em Terenos e apreensões federais já passam de 1 tonelada

Droga encontrada na BR-262 foi carregada em caminhão acoplado a dois reboques em Corumbá e iria até Minas Gerais

27/02/2024 11h29

Bastou uma busca minuciosa no veículo para que os policiais encontrassem um compartimento secreto, localizado na cabine do caminhão Reprodução/PRF

Continue Lendo...

Na BR-262 em Terenos, no fim da tarde desta segunda-feira (26), Policiais Rodoviários Federais (PRF) apreenderam 201 kg de pasta base de cocaína e, com isso, em menos de dois meses as forças policiais federais já ultrapassaram uma tonelada de apreensões da droga. 

Durante a fiscalização, conforme a PRF, um caminhão acoplado a dois reboques foi abordado e seu motorista se mostrava bastante nervoso, sem conseguir informar qualquer detalhe da viagem. 

A partir disso, bastou uma busca minuciosa no veículo para que os policiais encontrassem um compartimento secreto, localizado na cabine do caminhão. 

Dali, saíram vários tabletes que totalizaram 201 kg de cocaína. Em apuração, os policiais descobriram que a substância foi carregada na Cidade Branca de Corumbá, sendo que o carregamento tinha como destino o interior de Minas Gerais. 

Apreensões de 2024

Ainda que a primeira ação de apreensão a chamar atenção em 2024 tenha sido os 62 kg de cocaína encontrados em uma ambulância, em 09 de janeiro, na BR-262, outras duas apreensões realizadas nessa primeira semana de 2024 já somavam 76 kg, totalizando 138 kg só nos primeiros 10 dias do ano. 

Já em 19 de janeiro, a PRF localizou e apreendeu mais 238 kg de cocaína, em Rio Verde de Mato Grosso, no interior do Estado, considerada a primeira grande apreensão de 2024, superada cerca de 11 dias depois. 

Em 30 de janeiro, no município de Ivinhema, a fiscalização da PRF na BR-376 encontrou 242 kg de cocaína em um caminhão Volvo/FH12. Nessa ocasião o motorista fazia zigue-zague pela pista e, por isso, foi abordado. 

Já em 02 de fevereiro, outros 107 kg da droga foram encontrados em um caminhão carregado de eucalipto. O curioso desse caso é que, após os policiais pararem o caminhão, enquanto retiravam os estepes por estranharem o peso das rodas, o motorista fugiu e não foi mais localizado. 

Em seu lugar, a mulher que viajava com ele, vinda de Chapadão do Sul com destino à Minas Gerais, foi presa em flagrante após a localização das substâncias. 

Na sequência de casos inusitados, uma caminhonete transportada em um caminhão cegonha com destino para São Paulo carregava 126 kg de cocaína nas rodas, localizada por um cão farejador da Polícia Rodoviária Federal em 10 de fevereiro. 

Antes disso, em 08 de fevereiro, equipes da PRF localizaram mais 82 kg dessa mesma substância transportada em uma S/10 pela BR-463. Os policiais só conseguiram fazer a apreensão após alcançarem o motorista de 23 anos, que não obedeceu à parada e empreendeu fuga. 

Ainda, no intervalo de cinco dias, entre 14 e 19 de fevereiro, a PRF em Corumbá apreendeu mais 33,2 kg de cocaína em três ocasiões diferentes. 

Já na última semana, uma perseguição iniciada em Brasilândia e encerrada em São Paulo resultou na apreensão de 234 kg de cocaína. Nesse caso, um comboio de três veículos iniciou fuga na divisão com o Estado paulista.

Para além das apreensões da PRF, até mesmo o Exército Brasileiro conseguiu uma grande apreensão de cocaína na fronteira da Bolívia. Na chamada parte alta de Corumbá, 163 kg foram encontrados pela 18ª brigada de Infantaria de Pantanal, em 19 de fevereiro. 

Também a Polícia Federal mostrou bons resultados de apreensões em Mato Grosso do Sul neste 2024 até então, sendo a primeira em 11 de janeiro, em Corumbá, encontrando 9,5 kg da droga em fiscalização nas rodovias. 

Depois disso, a PF em MS localizou mais 50 kg de pasta base de cocaína em Ponta Porã, em 20 de janeiro; 3,6 kg da droga em Campo Grande, com uma mulher que embarcava no aeroporto com destino à São Luiz (MA), além de outros 20 kg em Ponta Porã, na BR-463, antes mesmo do fim de janeiro. 

Ainda assim, a maior apreensão dessa força policial em Mato Grosso do Sul aconteceu na última semana, quando a Polícia Federal localizou em Bataguassu quase meia tonelada de cloridrato de cocaína, que tinha como destino o porto do Santos (SP), o que indica que essa substância deixaria o País rumo ao exterior. 

 

Assine o Correio do Estado

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).