Esportes

Jogos Olímpicos de 2016

Baía de Guanabara recebe 380 velejadores em evento-teste para 2016

Baía de Guanabara recebe 380 velejadores em evento-teste para 2016

Agência Brasil

16/08/2015 - 04h00
Continue lendo...

Trezentos e oitenta atletas de 55 países participam a partir de hoje (15) da Regata Internacional de Vela, segundo evento-teste da modalidade para os Jogos Olímpicos de 2016. As competições começaram às 13h e vão até o próximo dia 22, na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

As modalidades RS:X para homens, RS:X para mulheres, laser (masculino) e laser radial (feminino) iniciaram a competição neste sábado. Os atletas vão velejar nas raias da Ponte Rio-Niterói e da Escola Naval. A partir de amanhã, também haverá regatas 470 masculino, 470 feminino, 49er (masculino), 49er FX (feminino), Finn (masculino) e Nacra 17 (em que a dupla é formada por um homem e uma mulher).

No total, o evento tem seis raias. Além da Ponte e da Escola Naval, há as raias do Pão de Açúcar, de Niterói, Copacabana e da Ilha do Pai (na entrada da baía).

O espanhol Iker Martinez, da classe Nacra 17, disse que vai aproveitar o evento-teste para conhecer a Baía de Guanabara. “Já estamos há várias semanas treinando dentro e fora da baía. A baía é espetacular, creio que seja uma das mais bonitas do mundo, mas às vezes é muito difícil, porque há muitas correntes”, disse o atleta europeu.

Mas, apesar de elogiar a beleza do cenário, Martinez se mostrou preocupado com a qualidade da água, pois a baía recebe esgoto não tratado de vários municípios próximos. “Sem dúvida, a água poderia estar mais limpa. Eu me preocupo que a baía tenha uma boa saúde. Como velejador, me preocupa o meio ambiente. Há gente que ficou doente, não sei se é por causa da água ou por causa da comida. Não sou especialista e não posso julgar. A mim, pessoalmente, gostaria que a água estivesse mais limpa.”

Outro atleta da Nacra 17, o neozelandês Jason Saunders disse que também gostaria que a água estivesse mais limpa, mas afirmou que a qualidade da água não tirará seu foco da competição. “A gente veio aqui para competir e não podemos mudar a situação [da baía]. Então, vamos até lá, dar o melhor da gente, nas condições que nos são oferecidas.”

Já a americana Sarah Newberry, da mesma modalidade, disse não ter nada a reclamar da Baía de Guanabara. “Cada raia é totalmente diferente das demais. A condição da água está boa. Não tivemos nenhum problema até agora. Até o momento ninguém ficou doente. Sinto que fizemos o melhor na nossa preparação para estar aqui e vamos nos focar em fazer bem o nosso papel.”

Segundo o secretário estadual do Ambiente do Rio de Janeiro, André Corrêa, em todas as raias, as águas estão dentro de padrões aceitáveis. "Está tudo muito bem e não há qualquer informação sobre a interferência de resíduos [sólidos flutuantes]. As coisas caminham muito bem."

Esporte

Carro de piloto norte-americano voa e capota em acidente na Indy

O piloto foi resgatado após o carro capotar. Ele foi colocado em uma maca e levado em uma ambulância para um hospital próximo ao autódromo.

14/07/2024 23h00

Reprodução/

Continue Lendo...

O GP de Iowa 2 da Indy, disputado neste domingo (14), ficou marcado por um acidente impressionante. O carro de Sting Ray Robb deu uma "cambalhota" no ar após bater no veículo de Alexander Rossi.

O acidente aconteceu na última volta da corrida. Rossi diminuiu a velocidade, o carro de Robb tocou na traseira e foi lançado no ar. Ele subiu e capotou.
O carro de Robb caiu de cabeça para baixo. Após tocar o chão novamente, o veículo ainda arrastou por alguns metros.

O piloto foi resgatado após o carro ser virado. Ele foi colocado em uma maca e levado a uma ambulância, e fez sinal de positivo para a arquibancada.

Robb está "está acordado, atento e de bom humor", disse comunicado. A publicação foi feita nas redes de Robb e da equipe AJ Foyt Racing. Ainda de acordo com o informe, ele foi transportado, de avião, para um hospital para avaliações adicionais.

A corrida foi vencida por Will Power. O australiano ultrapassou o líder em pontos Alex Palou no último pit stop e conseguiu segurar o triunfo.

 

 

 

*Informações da Folhapress 

Esportes

Wimbledon: Alcaraz Vence Djokovic pela segunda vez consecutiva

Espanhol de 21 anos derrotou o rival por 3 sets a 0

14/07/2024 12h26

Reprodução: Wimbledon via X

Continue Lendo...

Campeão de Wimbledon em 2023, o tenista espanhol Carlos Alcaraz, de 21 anos, reafirmou sua posição neste domingo (14) ao vencer novamente o sérvio Novak Djokovic, de 37 anos, na final de simples masculina.

Em uma partida disputada para Djokovic, que até então havia perdido menos de seis saques no torneio, Alcaraz não baixou a guarda do início ao fim e derrotou o rival por 3 sets a 0, com parciais de 6-2, 6-2, 7-6. O primeiro e o segundo sets indicavam vitória para o tenista espanhol. No terceiro, Djokovic reagiu de forma mais enérgica, levando a torcida ao êxtase em alguns momentos.

No ano passado, Alcaraz começou a partida mais passivo, crescendo gradativamente para mostrar por que é considerado um dos grandes nomes da nova geração. Em uma partida de 4 horas e 42 minutos, o espanhol se impôs e conquistou seu primeiro título na grama de Londres, em 3 sets a 2, com parciais de 1-6, 7-6, 6-1, 3-6 e 6-4.

Este é o quarto título de Grand Slam conquistado por Alcaraz, que venceu o Aberto dos EUA (quadra dura) de 2022, Wimbledon (grama) em 2023 e o Roland Garros (saibro) em junho deste ano. Nesta última vitória, ao derrotar o alemão Alexander Zverev, de 27 anos, na final do Aberto da França, o espanhol se tornou o tenista mais jovem a conquistar torneios do Grand Slam em três superfícies diferentes -- saibro, grama e piso duro.

Também em Roland Garros, Djokovic escapou de uma eliminação precoce, bateu recorde de vitórias em Grand Slams e se tornou o tenista com mais triunfos na carreira nos quatro torneios do Grand Slam (Abertos da Austrália, França e EUA e Wimbledon), com 370. Das três partidas mais longas do torneio deste ano, o sérvio jogou duas: 4 horas e 39 minutos contra Cerúndolo, e 4 horas e 29 minutos contra o italiano Lorenzo Musetti. O tenista sérvio sofreu uma lesão durante a vitória nas oitavas de final e saiu da competição.

Além de participar do torneio individual nos Jogos Olímpicos de Paris, Alcaraz irá disputar a modalidade dupla com o também espanhol Rafael Nadal. O anúncio foi feito pelo técnico David Ferrer em um evento da Federação Espanhola de Tênis, em Barcelona, onde também foi anunciada a ausência de Paula Badosa. Nadal, que regressou às competições em meados de abril, foi convocado apesar do 264º lugar no ranking ATP, após 16 meses quase sem jogar devido a lesões.

Maior campeão de Grand Slam da história, Djokovic vai para sua quinta participação em Olimpíadas, em busca de um ouro inédito. Ele foi bronze em sua estreia, em Pequim 2008, e quarto colocado em Londres 2012 e Tóquio 2020. Na Rio 2016, o sérvio caiu na estreia. Nas duplas, seu melhor desempenho foi o quarto lugar de Tóquio nas duplas mistas. Este ano ele não disputará a modalidade.

O torneio de tênis na capital francesa será realizado de 27 de julho a 4 de agosto nas mesmas quadras de saibro de Roland Garros, torneio que Nadal venceu 14 vezes.

Com FolhaPress

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).