Clique aqui e veja as últimas notícias!

PANDEMIA

Criação de leitos não acompanha volume de internações

Infectologista prevê que, na próxima semana, Capital pode não ter vagas em hospitais
21/07/2020 08:00 - Daiany Albuquerque


Campo Grande se tornou o epicentro da Covid-19 em Mato Grosso do Sul neste mês. A Capital aumentou em 145% o número de casos e passou de 8 mortes para 66 mortes. 

Crescimento também registrado no número de internações: até a noite de ontem, a taxa de ocupação em unidades de terapia intensiva (UTIs) chegou a 83%. Com isso, especialista avalia que mesmo com a abertura de leitos, previstas para os próximos dias, isso não será suficiente em função do aumento de casos.

“Eles [administração municipal e estadual] estão abrindo leitos, mas a velocidade de casos [novos] é muito maior. Então, nesta semana ou na próxima, esses leitos vão ser preenchidos muito rapidamente. Estamos com um aumento de casos muito importante, e esta semana ou na outra vai faltar leitos para quem precisar”, avalia o médico infectologista Julio Croda, que é pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e professor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).