Esportes

Ele fica!

Em reunião marcada por troca de acusações, clubes aceitam Petrallás à frente da FFMS

Em assembleia tumultuada, os dirigentes decidiram que o atual gestor interino da federação será vigiado por cinco presidentes pelos próximos 90 dias

Continue lendo...

Após três horas de acaloradas discussões e trocas de acusações entre presidentes, os clubes acataram a decisão da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e aceitaram manter o nome de Estevão Petrallas como gestor interino da Federação de Mato Grosso do Sul (FFMS) pelos próximos 90 dias. Isso pode mudar caso o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) aprove as condenações do presidente do Comercial, Cláudio Barbosa, em julgamento marcado para a próxima semana em Campo Grande.

A reunião, marcada para iniciar às 14h, começou com atraso devido à desorganização entre os dirigentes. Antes do início da assembleia, havia descontentamento com a nomeação de Estevão Petrallas à frente da federação.

Inclusive, alguns deles assinaram um documento direcionado ao presidente do TJD-MS (Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso do Sul), Patrick Hernandes Santana Ribeiro, contestando a decisão da CBF sobre a escolha de Petrallás.

Ao iniciar a assembleia, a troca de farpas marcou a reunião, criando um clima de dérbi Comerário. O momento mais tenso foi quando Estevão Petrallas teve seu momento de falar com os clubes, mas direcionou sua fala diretamente ao presidente do Comercial, Cláudio Barbosa, acusando-o de dialogar com os clubes com a intenção de derrubá-lo da FFMS e, assim, desacatar a escolha da entidade máxima do futebol.

Conforme apurado pelo Correio do Estado, durante a reunião, os clubes estavam desconfiados de que o presidente do Comercial, Cláudio Barbosa, teria escolhido nomes para uma possível fiscalização na gestão de Petrallas, sem consultar os demais clubes.

Esse cenário ficou ainda mais visível quando o presidente do União ABC, Fábio Manso, apresentou uma proposta aos dirigentes, que teve boa aceitação.

“Gente, prestem atenção. Não estamos conseguindo dialogar e não vamos chegar a lugar nenhum dessa forma. Quem nunca errou nessa sala ergue a mão! Eu já errei e tenho certeza que vocês também já erraram alguma vez. Estamos a horas tentando conversar e não vamos chegar a lugar nenhum. Aceitamos o Estevão na federação, e ele precisa jurar que vai ouvir as nossas demandas, perfeito?”, explanou durante a reunião. 

As falas do presidente do União ABC, Fábio Manso, apaziguaram o clima tenso e foram bem vistas pelos dirigentes, que aprovaram a permanência de Estevão Petrallas no comando da federação, sob a fiscalização de um grupo formado por cinco presidentes de clubes.

“Você percebeu como é difícil dialogar entre a gente. Pelo que entendi, assim que cheguei na assembleia, já tinham nomes escolhidos que seriam; um presidente seria responsável pela região sul, outro pela região norte e três de Campo Grande. Isso revoltou alguns dirigentes e se movimentaram durante a reunião, mudando seus votos ", relatou o presidente do Águia Negra, Ilie Vital ao Correio do Estado. 

Clubes votaram pelo SIM da permanência de Estevão Petrallas na FFMS: 

Corumbaense Futebol Clube
União ABC
Dourados Atlético Clube
Clube Esportivo Naviraiense 
Esporte Clube Águia Negra
Náutico Futebol Clube
Operário Futebol Clube
Operário Atlético Clube  
União Recreativo Social Olímpico (URSO) 
São Gabriel Futebol Clube
Sociedade Esportiva Recreativa de Chapadão do Sul (SERC)
Coxim Atlético Clube 
Costa Rica Esporte Clube
CEART FUTEBOL CLUBE
Campo Grande Atlético Clube
Ubiratan Esporte Clube
Associação Atlética Moreninhas
7 de Dourados 
Moreninhas Futebol Clube 
Maracaju Atlético Clube

Votaram NÃO pelo nome de Estevão Petrallás na FFMS 

Esporte Clube Comercial
Novo Futebol Clube 
Sociedade Esportiva Pontaporanense 

Ausente 

Aquidauanense 

 “O nosso voto seria para o Estevão não ficar na federação, mas a reunião foi bastante tensa e mudamos de voto depois de uma conversa entre os presidentes e decidimos votar a favor para que a Portuguesa possa dialogar e cobrar de alguém nos próximos 90 dias. Também fizemos este movimento para não entrar em atrito com a CBF e as decisões judiciais. Podemos falar que o dialogo venceu hoje”, relatou o presidente da Portuguesa, Gilmar Ribeiro.

Fotos: João Gabriel Vilalba 

Estevão será fiscalizado  
 

Ainda durante a reunião, os clubes votaram para criar um grupo que fiscalizará o trabalho de Estevão Petrallas à frente da federação. O grupo será composto por André Baird (Costa Rica), Iliê Vidal (Águia Negra), Bosco Delgado (Corumbaense), Gilmar Ribeiro (Portuguesa) e Ítalo Milhomem, representando o futebol amador.

“Você sabe muito bem o que penso sobre o futebol e votamos a favor do Estevão para termos um diálogo com a federação. Vamos agora acompanhar de perto e preparar para as eleições daqui 90 dias” explicou Gilmar para a reportagem, sobre a sua indicação para ser um supervisor de Estevão Petrallás. 

 

Após o final da reunião, Petrallas reconheceu a responsabilidade do cargo e deve dialogar com os clubes nos próximos dias. Questionado, ele aceitou tranquilamente que o grupo fiscalize o seu trabalho nos próximos meses

“Até o momento não tive tranquilidade para trabalhar por causa dessa enxurrada de críticas. Não entendi essa reunião que para a minha visão é para confrontar a decisão da CBF. Precisamos agora é unir, até porque o governo tem total interesse no esporte”, relatou. 
 

A reportagem questionou Estevão Petrallas sobre o atrito com o presidente do Comercial, Cláudio Barbosa. De acordo com o atual gestor interino da FFMS, mesmo com os atritos, vai sentar-se com o Comercial e eles serão tratados da mesma forma que os outros clubes que votaram em meu nome.

"Agora é seguir com as competições e precisamos de união entre os clubes", finalizou.

Estevão Petrallás. Fotos: João Gabriel Vilalba 

Governador Eduardo Riedel mostrou apoio na decisão 

Durante a assembleia dos clubes para determinar o futuro da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), ocorrida nesta sexta-feira (7), o governador de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel, compareceu rapidamente à reunião, causando surpresa a todos os presidentes presentes. 

Neste momento único, já que minutos antes os presidentes estavam trocando acusações, ao pegar o microfone, o silêncio reinou na sala e os dirigentes prestaram atenção nas falas do governador.

Em sua pronúncia, Ridel reforçou o compromisso do governo estadual com o futebol, destacando que seguirá com o apoio financeiro nas competições e ajudará também no desenvolvimento do esporte, ndependentemente das escolhas internas dos clubes sobre a liderança da FFMS, desde que essas decisões sejam tomadas de forma democrática e saudável.

“Neste momento precisamos de equilíbrio, porque tem muita coisa que precisa ser apurada nessas investigações. Vocês precisam discutir o futebol e dialogar para chegar em um bom termo. O nosso compromisso continua e precisamos discutir o futuro do Morenão”, disse para os presidentes. 

Ainda durante o discurso, o governador deixou claro que não pretende interferir na gestão da federação e nem na escolha do presidente da entidade. 

“Não estou aqui para indicar ninguém, quem decide são vocês. Isto aqui não é papel do governo, o nosso é estar ao lado de vocês e do futebol sul-mato-grossense. Sei que a solução não é simples, mas vocês precisam é se unir e tomar a melhor decisão”, finalizou. 

Governador Eduardo Riedel cumprimentando os presidentes de clubes. Fotos: João Gabriel Vilalba 


Assembleia 

A assembleia entre os clubes foi convocada em meio a um contexto de turbulência desde a prisão de Estevão Petrallas à frente da federação. O encontro contou com a participação de 24 clubes profissionais e cinco amadores. Também estiveram presentes diversos representantes de ligas interessados na escolha dos presidentes.

A reunião foi convocada pelo Esporte Clube Comercial e presidida pelo advogado Reinaldo Leão. A reunião expressou forte descontentamento com a nomeação de Petrallas, questionando os critérios utilizados pela CBF.

Caso os clubes votassem contra ao nome de Petrallás, a decisão seria encaminhada ao  Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso do Sul que posteriormente a enviará à CBF. 

 

Assine o Correio do Estado 


 

 

INCENTIVO

Lula reajusta Bolsa Atleta em 10,86%

11/07/2024 21h00

Foto: Divulgação/ Agência Brasil

Continue Lendo...

Nesta quinta-feira (11), no Palácio do Planalto, em Brasília, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu atletas que representarão o Brasil nas Olimpíadas e Paralimpíadas de Paris, na França. Durante o encontro, Lula assinou um decreto que aumenta em 10,86% o Bolsa Atleta, programa que completa 20 anos em 2024 e estava há 14 anos sem reajuste.

Lula destacou a importância do programa, que visa apoiar atletas desde as etapas iniciais de suas carreiras, proporcionando condições para que possam se dedicar ao esporte. Ele enfatizou que o Estado brasileiro tem o dever de apoiar todos os atletas, especialmente aqueles com potencial para conquistar medalhas olímpicas e paralímpicas, mesmo em cidades pequenas do interior.

Medalha

O presidente lembrou emocionado sua participação na cerimônia que definiu o Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016 e expressou o desejo de que o Brasil tenha um desempenho destacado no quadro de medalhas. Ele ressaltou que, além das medalhas, o esforço e a dedicação dos atletas são fundamentais para inspirar a nação.

Os Jogos Olímpicos começam em 26 de julho e terminam em 11 de agosto, enquanto as Paralimpíadas ocorrerão de 28 de agosto a 8 de setembro. A delegação brasileira contará com 277 atletas, sendo 153 mulheres e 124 atletas paraolímpicos.

Apesar de ter sido convidado pelo presidente francês, Emmanuel Macron, Lula não estará presente nos jogos em Paris. O governo brasileiro será representado pelo ministro do Esporte, André Fufuca, enquanto a primeira-dama, Janja Lula da Silva, acompanhará o evento em nome do presidente.

Bolsa Atleta

O Bolsa Atleta, que atualmente beneficia mais de nove mil esportistas com valores que variam de R$ 370 a R$ 15 mil, terá os novos valores com reajuste aplicados a partir de agosto, abrangendo todas as categorias do programa: Estudantil, Base, Nacional, Internacional e Olímpica/Paralímpica.

*Com infomrações Agência Brasil

À beira do abismo

Veja as chances de Fluminense e Corinthians serem rebaixados

Tricolor e Timão têm alta probabilidade de cair para a segunda divisão no Brasileirão deste ano

09/07/2024 15h01

Fluminense e Corinthians têm mais chances de queda para a Série B

Fluminense e Corinthians têm mais chances de queda para a Série B Arquivo

Continue Lendo...

Após 15 rodadas do Brasileirão, o Fluminense enfrenta uma situação crítica, com quase 90% de probabilidade de rebaixamento, segundo o Departamento de Matemática da UFMG.

Com apenas sete pontos conquistados até agora, o Tricolor carioca lidera a lista dos times mais ameaçados, seguido de perto por Atlético-GO, com 67% de risco, e Corinthians, com 57,4%, ambos na zona da degola com 11 e 12 pontos, respectivamente.

O Grêmio, apesar de ter menos pontos que o Corinthians, aparece como o quarto time mais ameaçado, com 45,3% de chance de queda, beneficiado pela vantagem de ter dois jogos a menos na temporada.

Cuiabá e Vitória, fora da zona de perigo imediato, não estão totalmente seguros, com riscos calculados em 37% e 31,6%, respectivamente. Já o Vasco, em ascensão após duas vitórias consecutivas, diminuiu sua probabilidade de queda para 18,3%.

Riscos de Rebaixamento:

  • Fluminense: 87,8%
  • Atlético-GO: 67%
  • Corinthians: 57,4%
  • Grêmio: 45,3%
  • Cuiabá: 37%
  • Vitória: 31,6%
  • Vasco: 18,3%
  • Criciúma: 16,8%
  • Atlético-MG: 12,5%
  • Inter: 8,4%
  • Juventude: 8,2%
  • Bragantino: 3,7%
  • Fortaleza: 2,2%
  • Cruzeiro: 1,6%
  • Athletico-PR: 1%
  • Bahia: 0,45%
  • São Paulo: 0,42%
  • Palmeiras: 0,07%
  • Botafogo: 0,06%
  • Flamengo: 0,03%

Enquanto isso, na outra ponta da tabela, o Flamengo desponta como favorito ao título, com 24,2% de chances calculadas pelo mesmo departamento. O Botafogo vem logo atrás, com 20,4%, seguido pelo Palmeiras, com 19,3%.

Chances de Título:

  • Flamengo: 24,2%
  • Botafogo: 20,4%
  • Palmeiras: 19,3%
  • São Paulo: 9,1%
  • Bahia: 8,5%
  • Cruzeiro: 5,4%
  • Athletico-PR: 4,6%
  • Fortaleza: 3%
  • Bragantino: 1,8%
  • Inter: 1,1%
  • Juventude: 1%
  • Atlético-MG: 0,52%
  • Criciúma: 0,46%
  • Vasco: 0,29%
  • Vitória: 0,12%
  • Cuiabá: 0,053%
  • Grêmio: 0,046%
  • Corinthians: 0,008%
  • Atlético-GO: 0,005%
  • Fluminense: 0,001%
  •  

Com metade do campeonato ainda por jogar, as emoções e as disputas por posição prometem esquentar, tanto na briga pelo título quanto na luta contra o rebaixamento, onde Fluminense e Corinthians tentarão reverter suas situações críticas para evitar o pior.

Assine o Correio do Estado
 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).