Esportes

Crise na FFMS

Petrallás se defende e alega que as acusações de irregularidades fiscais são falsas

A denúncia realizada pelo presidente do Comercial, Cláudio Barbosa, foi aprovada pelo Tribunal de Justiça Desportiva, e o gestor interino da federação pode ficar até 10 anos inelegível.

Continue lendo...

A crise no futebol sul-mato-grossense parece não ter fim. A cada dia, um capítulo diferente, com novas tramas e reviravoltas, em uma novela que parece não ter um final feliz. A denúncia do presidente do Comercial, Cláudio Barbosa, sobre alegações de irresponsabilidade fiscal cometidas por Estevão Petrallás gerou uma crise sem precedentes e alimentou ainda mais um Comerário que será decidido nos tribunais.

Após a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) declarar que Estevão Petrallas está apto para conduzir a federação de Mato Grosso do Sul pelos próximos 90 dias, o presidente do Comercial, Cláudio Barbosa, abriu as contas da federação e apresentou irregularidades fiscais que podem comprometer a continuidade de Petrallas à frente da federação.

Conforme antecipado pelo Correio do Estado de ontem (5), Estevão Petrallas estaria irregular como gestor interino por estar inadimplente na prestação de contas em 2016, quando presidiu a Liga de Futebol Profissional de Mato Grosso do Sul. Na época, ele solicitou um convênio para a participação do Operário no Campeonato Sul-Mato-Grossense. 

Esses convênios foram solicitados diretamente à Fundesporte, sendo o dinheiro proveniente do FIE/MS (Fundo de Investimentos Esportivos), totalizando R$51.590. O restante dos valores destinava-se ao custeio de material esportivo, hospedagem, alimentação, transporte e transmissão dos jogos.

A dívida na época não foi paga e está em R$131.500,00, valor atualizado em 24 de janeiro do ano passado. O prazo para pagamento voluntário era até 22 de julho de 2022.

 

Divulgação/ 


 
A denúncia foi enviada ao TJD e o procurador Adilson Viegas, declarou na tarde de ontem, como procedente a  análise e afirmou que Petrallas estaria irregular na função de presidente interino da FFMS. 

“[…] jamais fui condenado por atos de improbidade ou gestão temerária, não existindo nenhum fato que desabone minha elegibilidade para assumir qualquer cargo público ou gestão de entidade desportiva”, diz Petrallás em nota divulgada pela assessoria de imprensa. 


Ainda conforme o texto assinado por Estevão, há certidões de ações cíveis e criminais que não demonstram nenhuma condenação por atos de improbidade ou gestão temerária.  

O atual gestor interino da federação, ainda declara que a denúncia do Esporte Clube Comercial não é verdadeira, porque ele não estaria mais à frente da Liga de Futebol de MS em 2016.

“O processo citado nas falsas denúncias perpetradas pelo Presidente do Esporte Clube Comercial, cumpre esclarecer que meu mandato à frente da Liga de Futebol de Mato Grosso do Sul vigorou no período de 06 de maio de 2013 até 05 de maio de 2016, motivo pelo qual, não fui citado para responder nenhum processo sobre qualquer inconsistência no convênio nº 25.536/2016 e não representava mais a Liga de Futebol de Mato Grosso do Sul na época dos fatos”, mencionou. 

Divulgação/ 

Denúncia no TJD

Conforme antecipado pelo Correio do Estado na tarde de ontem, o Procurador Geral, Adilson Viegas, aceitou as denúncias do presidente do Comercial, Cláudio Barbosa, e aprovou como procedentes os relatórios que demonstram crimes de responsabilidade fiscal, cometidos pelo gestor interino da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS).  

Segundo a denúncia apresentada, Petrallas estaria inelegível a partir de 2016 para ocupar tal cargo, nos termos dos artigos 65 da Lei nº 14.597/2023 e 53 do estatuto da FFMS.

O motivo das alegações seria o ato de inadimplência na prestação de contas e no uso de recursos recebidos de órgãos públicos enquanto presidia a Liga Regional de Futebol em 2016.

Após serem analisados, o Tribunal de Justiça Desportiva afirmou que Estevão Petrallas está inelegível e enviou os documentos à Confederação Brasileira de Futebol. O caso será encaminhado para julgamento, o qual deverá ocorrer na próxima semana.

Divulgação/ 

Assembleia dos clubes 

Conforme apurado pela reportagem, o grupo de WhatsApp onde os presidentes de clubes trocam informações nunca esteve tão movimentado. O silêncio de alguns nomes e a valentia de outros vêm demonstrando perspectivas para o futuro da federação 

Na última semana, os clubes se reuniram para definir os próximos passos da federação após a prisão de Francisco Cezário, acusado de desviar mais de R$ 6 milhões de recursos públicos.

O que seria uma reunião de definição acabou em desgosto para metade dos clubes filiados à federação. Isso ocorreu quando o presidente do Operário, Nelson Antônio, que esteve à frente da reunião, anunciou o nome de Estevão Petrallás como interino da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul.

O clima era tranquilo, mas acabou de forma trágica. Alguns presidentes não concordaram com a ação, principalmente quando perceberam que Estevão Petrallas estaria no Rio de Janeiro, se apresentando como interventor sem comunicar os clubes, o que foi visto pelos dirigentes como uma 'traição'. Eles saíram da mesa antes do encerramento. Outros demonstraram total insatisfação, apresentando-se para serem presidentes da federação.

Na tarde desta sexta-feira (7), os presidentes vão se reunir novamente para decidir quem está apto para ser gestor interino da federação pelos próximos 90 dias. 

Essa definição pode mudar os rumos da federação, até porque muita coisa precisa ser definida, como a modificação do estatuto da FFMS, entre outras ações. Os campeonatos de base sub-17 e 20, além do Campeonato Sul-mato-grossense, estão para começar e parece que não há definição de sossego para os clubes, que precisam administrar suas gestões e pensar em 2025. 


Quais são os nomes sondados? 

Conforme apuração do Correio do Estado, diversos nomes vêm se destacando entre os dirigentes. A reunião de amanhã pode definir o rumo da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul.

Após o presidente do Comercial, Cláudio Barbosa, informar ao TJD prestações de contas sobre a administração de Estevão Petrallas em 2016 à frente da Liga de Futebol de Mato Grosso do Sul, nomes como Marcelo Miranda, que está à frente da Fundesporte (Fundação de Esportes e Lazer), e Alfredo Zanutti ganharam holofotes entre os presidentes de clubes.

Outros nomes como o presidente da Portuguesa, Gilmar Ribeiro, Fabinho Manso, presidente do União ABC, e Éder Cristaldo, presidente do Novo Futebol Clube, foram sondados, mas esses nomes só podem ser aprovados em caso de mudança no estatuto da federação. 

Mas outros dirigentes, sabendo que ainda não há uma união para escolher um nome de confiança, estão pensando no agora e devem colocar na mesa o nome do procurador do Tribunal de Justiça Desportiva, Patrick Hernandes, para ser interventor da FFMS para os próximos 90 dias. 

“O maior problema é o ego dos clubes, muitos ainda estão pensando em si e não querem abrir mão dos seus benefícios. Já disse para eles que precisamos de união e definir quem vai mudar o estatuto da FFMS. Depois a gente analisa melhor quem pode ser o gestor da federação nos próximos anos. Temos campeonatos para competir agora e não sabemos o que vai acontecer”, disse um dos dirigentes que terá o nome preservado. 

Este é o caminho?

Em 2018, uma crise sem precedentes atingiu a Federação Paraibana de Futebol (FPF). Após o presidente da federação na época, Nosman Barreiro, ser retirado do cargo por causa de currupção dentro da federação. Por causa disso, o Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo César Salomão Filho, concedeu liminar impetrada pelo Treze, solicitando intervenção do STJD para conduzir os trabalhos da federação.  

Ainda de acordo com Salomão, a federação paraibana na época não poderia seguir sem qualquer comando, alegando que as competições nacionais poderiam atrapalhar o Treze e o Ferroviário. Sendo assim, o STJD, nomeou o auditor João Bosco Luz, integrante do Pleno do STJD e ex-presidente do Goiás, para funcionar como interventor na Federação Paraibana de Futebol, convocando, tão logo seja possível e regular, o pleito para Eleição dos novos Presidente e Vice-presidente da Instituição, na forma do artigo 37 de seu Estatuto.
 
Conforme divulgado pelo G1 da Paraíba, por causa da intervenção, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) administrou toda a logística dos clubes, até a escolha do novo interventor.  

Por conta da punição recebida, Nosman Barreiro ficou impedido de exercer a presidência da Federação Paraibana de Futebol, após confessar crimes de corrupção dentro da federação.  A Operação Cartola cumpriu 39 mandados de busca e apreensão em cinco cidades da Paraíba e investigam possíveis atos de corrupção e uma suposta manipulação de resultados na principal competição de futebol do estado.
 

Assine o Correio do Estado  

INCENTIVO

Lula reajusta Bolsa Atleta em 10,86%

11/07/2024 21h00

Foto: Divulgação/ Agência Brasil

Continue Lendo...

Nesta quinta-feira (11), no Palácio do Planalto, em Brasília, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu atletas que representarão o Brasil nas Olimpíadas e Paralimpíadas de Paris, na França. Durante o encontro, Lula assinou um decreto que aumenta em 10,86% o Bolsa Atleta, programa que completa 20 anos em 2024 e estava há 14 anos sem reajuste.

Lula destacou a importância do programa, que visa apoiar atletas desde as etapas iniciais de suas carreiras, proporcionando condições para que possam se dedicar ao esporte. Ele enfatizou que o Estado brasileiro tem o dever de apoiar todos os atletas, especialmente aqueles com potencial para conquistar medalhas olímpicas e paralímpicas, mesmo em cidades pequenas do interior.

Medalha

O presidente lembrou emocionado sua participação na cerimônia que definiu o Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016 e expressou o desejo de que o Brasil tenha um desempenho destacado no quadro de medalhas. Ele ressaltou que, além das medalhas, o esforço e a dedicação dos atletas são fundamentais para inspirar a nação.

Os Jogos Olímpicos começam em 26 de julho e terminam em 11 de agosto, enquanto as Paralimpíadas ocorrerão de 28 de agosto a 8 de setembro. A delegação brasileira contará com 277 atletas, sendo 153 mulheres e 124 atletas paraolímpicos.

Apesar de ter sido convidado pelo presidente francês, Emmanuel Macron, Lula não estará presente nos jogos em Paris. O governo brasileiro será representado pelo ministro do Esporte, André Fufuca, enquanto a primeira-dama, Janja Lula da Silva, acompanhará o evento em nome do presidente.

Bolsa Atleta

O Bolsa Atleta, que atualmente beneficia mais de nove mil esportistas com valores que variam de R$ 370 a R$ 15 mil, terá os novos valores com reajuste aplicados a partir de agosto, abrangendo todas as categorias do programa: Estudantil, Base, Nacional, Internacional e Olímpica/Paralímpica.

*Com infomrações Agência Brasil

À beira do abismo

Veja as chances de Fluminense e Corinthians serem rebaixados

Tricolor e Timão têm alta probabilidade de cair para a segunda divisão no Brasileirão deste ano

09/07/2024 15h01

Fluminense e Corinthians têm mais chances de queda para a Série B

Fluminense e Corinthians têm mais chances de queda para a Série B Arquivo

Continue Lendo...

Após 15 rodadas do Brasileirão, o Fluminense enfrenta uma situação crítica, com quase 90% de probabilidade de rebaixamento, segundo o Departamento de Matemática da UFMG.

Com apenas sete pontos conquistados até agora, o Tricolor carioca lidera a lista dos times mais ameaçados, seguido de perto por Atlético-GO, com 67% de risco, e Corinthians, com 57,4%, ambos na zona da degola com 11 e 12 pontos, respectivamente.

O Grêmio, apesar de ter menos pontos que o Corinthians, aparece como o quarto time mais ameaçado, com 45,3% de chance de queda, beneficiado pela vantagem de ter dois jogos a menos na temporada.

Cuiabá e Vitória, fora da zona de perigo imediato, não estão totalmente seguros, com riscos calculados em 37% e 31,6%, respectivamente. Já o Vasco, em ascensão após duas vitórias consecutivas, diminuiu sua probabilidade de queda para 18,3%.

Riscos de Rebaixamento:

  • Fluminense: 87,8%
  • Atlético-GO: 67%
  • Corinthians: 57,4%
  • Grêmio: 45,3%
  • Cuiabá: 37%
  • Vitória: 31,6%
  • Vasco: 18,3%
  • Criciúma: 16,8%
  • Atlético-MG: 12,5%
  • Inter: 8,4%
  • Juventude: 8,2%
  • Bragantino: 3,7%
  • Fortaleza: 2,2%
  • Cruzeiro: 1,6%
  • Athletico-PR: 1%
  • Bahia: 0,45%
  • São Paulo: 0,42%
  • Palmeiras: 0,07%
  • Botafogo: 0,06%
  • Flamengo: 0,03%

Enquanto isso, na outra ponta da tabela, o Flamengo desponta como favorito ao título, com 24,2% de chances calculadas pelo mesmo departamento. O Botafogo vem logo atrás, com 20,4%, seguido pelo Palmeiras, com 19,3%.

Chances de Título:

  • Flamengo: 24,2%
  • Botafogo: 20,4%
  • Palmeiras: 19,3%
  • São Paulo: 9,1%
  • Bahia: 8,5%
  • Cruzeiro: 5,4%
  • Athletico-PR: 4,6%
  • Fortaleza: 3%
  • Bragantino: 1,8%
  • Inter: 1,1%
  • Juventude: 1%
  • Atlético-MG: 0,52%
  • Criciúma: 0,46%
  • Vasco: 0,29%
  • Vitória: 0,12%
  • Cuiabá: 0,053%
  • Grêmio: 0,046%
  • Corinthians: 0,008%
  • Atlético-GO: 0,005%
  • Fluminense: 0,001%
  •  

Com metade do campeonato ainda por jogar, as emoções e as disputas por posição prometem esquentar, tanto na briga pelo título quanto na luta contra o rebaixamento, onde Fluminense e Corinthians tentarão reverter suas situações críticas para evitar o pior.

Assine o Correio do Estado
 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).