Política

CORREIO EXPLICA

Saiba quem é: Eduardo Riedel, candidato ao governo de MS

Conheça o perfil pessoal, histórico profissional, repercussões midiáticas e questões jurídicas da vida de cada concorrente ao cargo de governador

Continue lendo...

Eduardo Corrêa Riedel, 53 anos, é candidato ao governo de Mato Grosso do Sul pelo Partido Social Democrático Brasileiro (PSDB) e tem como vice Barbosinha (57), do Partido Progressista (PP).  

Natural do Rio de Janeiro (RJ), formou-se em ciências biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Realizou, também, mestrado em zootecnia na Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Jaboticabal (SP).

Casou-se em 1994 com Mônica Morais e hoje possui dois filhos: Marcela e Rafael.  

Em 1995, o então candidato assumiu a gestão da propriedade rural da família, em Maracaju, adquirindo experiência em gestão. Desde então, passou a assumir cargos relacionados à administração.

Histórico

Segundo informações de sua biografia no site oficial de campanha, Eduardo Riedel foi presidente do Sindicato de Maracaju em 1999 e, posteriormente, foi vice-presidente na Federação da Agricultura e Pecuária de MS e, posteriormente, foi diretor da Confederação Nacional da Agricultura (CNA).

Em 2015, Riedel se afastou do cargo de diretor presidente da Famasul (2012-2014), ficando à frente da Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica de Mato Grosso do Sul, sob o governo de Reinaldo Azambuja, cargo em que permaneceu até 2021. 

Durante a pandemia da Covid-19, em 2020, o Governo de Mato Grosso do Sul, com apoio da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS/OMS), criou o Programa de Saúde e Segurança na Economia (PROSSEGUIR), que tinha como objetivo informar dados e indicadores à sociedade, bem como desenvolver ações mais eficientes aos impactos da Covid-19 em nosso Estado. 

Para coordenar e administrar esse projeto, o governador Reinaldo Azambuja nomeou, em julho de 2021, Eduardo Riedel como presidente do Comitê Gestor do Programa de Saúde e Segurança da Economia (Prosseguir).

Após cerca de 7 anos de parceria, Azambuja passa o bastão para Riedel na corrida eleitoral deste ano para o cargo de governador.

Questões jurídicas

  • Campanha eleitoral antecipada

Ao realizar buscas no buscador Google e no JusBrasil, acerca do passado jurídico de Eduardo Corrêa Riedel, encontramos processos nas comarcas de Mato Grosso do Sul e São Paulo. 

Dentre eles estão duas denúncias de  irregularidades em propaganda eleitoral, registradas no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS), datadas nos dias 26 de agosto (25ª Zona Eleitoral) e 1º de setembro (51ª Zona Eleitoral), ambas de autoria do Denunciante Pardal.

Em pesquisa no Tribunal Superior Eleitoral, localizamos uma publicação no Diário da Justiça Eletrônico, do dia 11 de julho de 2022, em que o Órgão de Direção Estadual do Partido Agir - AGIR/MS entrou com uma representação eleitoral contra Eduardo Riedel e Dulcelino Arruda, candidato a deputado estadual pelo Republicanos. 

Foi alegado que o vídeo publicado por Arruda demonstrava Riedel promovendo uma “reunião política em apoio ao pré-candidato Dulcelino Arruda e durante o evento, regado a bebida alcoólica e comida, o pré-candidato a governador passou a pedir votos para si e para outros candidatos que estavam presentes". 

Ao analisar o vídeo, o TSE concluiu que houve pedido explícito de votos, descumprindo as regras eleitorais. O conteúdo havia sido excluído na data da publicação, deixando de existir perigo de dano e tendo indeferido o pedido de tutela de urgência sobre a remoção do conteúdo. 

Por Eduardo Riedel ter entrado com contestação, Dulcelino Arruda recebeu prazo de dois dias para apresentar defesa. Já na publicação do dia 26 de julho de 2022, no Diário da Justiça Eletrônico do TSE, a contestação de Riedel é de que não existiu propaganda por ter como única prova o vídeo, que não tem a informação de hora, data e local da gravação, forma da divulgação, meios de divulgação, destinatário do vídeo e conduta irregular a fim de adquirir benefício próprio do candidato a governo. 

 Em contestação, Dulcelino Arruda afirma que Riedel apenas manifestou seu apoio e que tratou-se apenas de uma manifestação voluntária de apoio, o que não é proibido neste período, sem assumir característica de propaganda antecipada, sendo respaldada pelo artigo 3º da Resolução TSE n. 23.610/19. 

Por fim, a Procuradoria Regional Eleitoral entendeu que há procedência na representação e concluiu que Eduardo Riedel e Dulcelino Arruda apresentaram conduta de propaganda eleitoral antecipada. 

Outros

Entre outras questões envolvendo a Justiça Eleitoral e o candidato a governador esteve uma multa de R$ 5 mil reais por ter feito uma espécie de showmício durante sua festa de aniversário. Segundo o juiz do Tribunal Regional Eleitoral responsável pelo caso, Ricardo Gomes Façanha, existem provas de que Riedel aproveitou o evento realizado na casa noturna Lord Pub CG para promover sua campanha eleitoral. 

A denúncia partiu do partido Agir apontando que Riedel “realizou o evento supramencionado sob o pretexto de comemorar seu aniversário; entretanto, dadas as circunstâncias e características da comemoração, teria restado incontroverso tratar-se de showmício ou evento assemelhado”. 

Outra questão com a Justiça Eleitoral aconteceu devido a representação do partido Agir contra Eduardo Riedel e Reinaldo Miranda Benites - Reinaldo Piti, prefeito de Bela Vista (MS) - por suposta campanha eleitoral antecipada na 50ª Exposição Agropecuária de Bela Vista (Expobel), no dia 15 de julho de 2022. 

Conforme apresentado no Diário da Justiça Eletrônico do Tribunal Superior Eleitoral, o representante alega que durante show de abertura do evento, o prefeito da cidade, Reinaldo Piti (PSDB) atribuiu o mérito do evento a Riedel durante seu discurso. 

A justiça acatou o pedido de remoção do conteúdo compartilhado sob pena de R$ 5 mil reais diários por dia descumpridos. 

Repercussões na mídia

Em live transmitida no dia 5 de agosto de 2020, Riedel havia se posicionado contra o pedido judicial feito pela Defensoria Pública, para que fosse determinado um lockdown em Campo Grande. O pedido, uma ação pública, deu 72h para a prefeitura se posicionar.

Riedel ainda destacou em sua fala que "o maior inimigo na pandemia é a perda de bom senso e a capacidade de dialogar e articular ações diretas e concretas, mesmo que não convergentes", dando sequência com uma crítica à Defensoria.

"Não acreditamos na judicialização extrema e generalizado como ferramenta de solução. Na hora que começamos a pensar que a caneta de um magistrado pode dar a solução, a covid-19 está dando um passo adiante com relação às consequências da vida das pessoas e economia", concluiu.

Em dado momento, o secretário adotou fala confusa ao afirmar que é um equívoco a afirmação de que o Governo do Estado defende o lockdown, já que existia apenas uma orientação de paralisar apenas as atividades consideradas não essenciais na época.

Durante esses anos e principalmente neste período, Riedel implementou o programa “Mais Social”, que atende mais de 100 mil famílias no Estado, através de cartão social com o auxílio de R$300 mensais. Riedel também ajudou na implementação da "CNH MS Social” que arca com todos os custos da primeira carteira de habilitação de alguns cidadãos.

Entre as ações de governo estão várias parcerias público-privadas estabelecidas, como a Infovia Digital, a da Sanesul, pavimentação de rodovias e projetos. Riedel também executou a reta final das obras do Aquário do Pantanal, que teve seu conceito ampliado para Bioparque.  

Antes de ingressar de forma intensa na pré-campanha, Eduardo Riedel falou ao Correio do Estado sobre o que fez no governo, entre os feitos, Riedel comentou sobre a parceria público-privada da energia renovável.

Por que explicamos

O Correio Verifica investiga conteúdos suspeitos sobre eleições em Mato Grosso do Sul que viralizam nas redes sociais. Já o Correio Explica é uma ferramenta utilizada para que os leitores entendam um conteúdo que está viralizando midiaticamente. 

Como estamos a pouco tempo das eleições, apresentaremos o perfil de cada candidato - em sorteio definido por ordem alfabética (segundo nome de candidatura dos concorrentes) -, informando aos leitores um pouco da vida pessoal e principalmente a carreira política daqueles que concorrem ao governo do Estado, a fim de desfazer boatos, para que a sociedade tenha direito de votar com base em informações verídicas.

O governo de MS é disputado por 7 candidatos, maior número desde a criação do Estado, em 11 de outubro de 1977, ano quando teve o território separado do vizinho Mato Grosso.

Além de Eduardo Riedel, do PSDB, em suas publicações a equipe do Correio Verifica já publicou os perfis dos candidatos Adonis Marcos, André Puccinelli e Capitão Contar

Ainda vamos publicar os perfis do ex-prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, do PSD; da deputada federal Rose Modesto, do União Brasil; de Giselle Marques, do PT. 

Anteriormente, o ex-candidato Magno de Souza, do PCO também teria o perfil divulgado, porém sua candidatura foi barrada pelo TRE, conforme já noticiado pelo Correio do Estado.

Ficha do Candidato

  • Nome: Eduardo Correa Riedel
  • Vice: Barbosinha (PP)
  • Partido: PSDB
  • Idade: 53 anos
  • Data de nascimento: 05/07/1969
  • Ocupação: Empresário
  • Grau de Instrução: Superior Completo
  • Estado Civil: Casado
  • Município de nascimento: Rio de Janeiro (RJ)

Saiba mais sobre o Correio Verifica 

Entre algumas checagens que já realizamos estão: PSDB-MS não apoia Simone Tebet, ao contrário do que ela afirmou em entrevista ao Jornal Nacional; e agência de Iara Contar não recebeu R$90 milhões em propagandas políticas, ao contrário do que afirma vídeo

 

Assine o Correio do Estado

JARDIM

Juíza determina que vereadora exclua vídeo por propaganda eleitoral antecipada

Jakeline Ayala (PT) foi acusada de impulsionar vídeo nas redes sociais do qual fazia críticas à postura da atual prefeita da cidade, Clediane Areco (PP), acerca de um caso ocorrido na educação

24/06/2024 11h40

Vereadora Jakeline Ayala (PT) é pré-candidata à vereadora de Jardim

Vereadora Jakeline Ayala (PT) é pré-candidata à vereadora de Jardim Foto: Divulgação

Continue Lendo...

A juíza Melyna Machado Mescouto Fialho determinou a exclusão de um vídeo que a vereadora de Jardim, Jakeline Domingues Ayala (PT), postou em suas redes sociais, sob alegação de propaganda eleitoral antecipada.

No vídeo, postado no dia 5 de junho, Jakeline faz críticas em relação à postura da atual prefeita da cidade, Clediane Areco (PP), no caso de uma professora do ensino público demitida por, segundo a própria, pedir melhores condições na sala de aula.

A juíza apontou que a frase "É inadmissível o que está acontecendo em Jardim. Chega desse coronelismo. É a hora da gente dar o troco. 2024 é o momento da resposta. A prefeita não pode mais permanecer" é propaganda eleitoral antecipada, proibido por lei.

“Críticas a gestores são salutares e representam ônus a ser suportado por aqueles que ocupam cargos públicos, desde que não desfigurem a paridade de armas entre pré-candidatos,” afirmou Melyna.

Foi determinado a exclusão do vídeo dentro de 24h, com multa de R$ 5 mil a cada dia que ele permanecer ativo nas redes sociais da vereadora, podendo chegar no valor de R$ 30 mil, caso haja descumprimento da ordem. O alcance do vídeo, que foi visualizado por quase 15 mil pessoas, também impactou na decisão judicial.

Além disso, Jakeline será notificada para apresentar sua defesa dentro de dois dias. Após a apresentação da defesa da vereadora, o Ministério Público Eleitoral deve dar o parecer sobre o caso.

A reportagem do Correio do Estado entrou em contato com Jakeline, a fim de ouvir sua versão sobre o caso e opinião acerca da decisão. A assessoria atendeu e disse que, assim que possível, a vereadora dará um retorno nas próximas horas.

Assine o Correio do Estado
 

Eleições 2024

Puccinelli deve "amarelar" pela 3ª vez e desistir da pré-candidatura a prefeito

Se confirmada, ex-governador já pode pedir música, pois a 1ª vez foi em 2002, contra Zeca, e a 2ª foi em 2020, contra Marquinhos

24/06/2024 08h00

Arquivo

Continue Lendo...

Nas próximas horas, conforme fontes ouvidas pelo Correio do Estado, o ex-governador André Puccinelli (MDB) deverá anunciar a desistência da pré-candidatura a prefeito de Campo Grande nas eleições municipais do dia 6 de outubro.

Segundo apuração da reportagem, caso ele confirme mesmo a saída da disputa pela cadeira de chefe do Executivo municipal, será a terceira “amarelada”, já que a primeira foi em 2002, quando abriu mão de disputar o cargo de governador contra o desafeto Zeca do PT, que buscava a reeleição, e indicou a ex-senadora Marisa Serrano, que acabou derrotada.

Já a segunda “amarelada” foi em 2020, quando preferiu lançar o deputado estadual Marcio Fernandes para tentar impedir a reeleição do então prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad, que na época era do PSD e hoje está no PDT, mas o candidato de Puccinelli mais uma vez foi derrotado.

Agora, o ex-governador vai desistir pela terceira vez de uma disputa eleitoral porque, conforme o pré-candidato, as reuniões em Brasília (DF) na semana passada não deram resultado. Na capital federal, ele foi em busca de mais recursos do MDB nacional, da aliança com o PL e do apoio do Solidariedade.

Conforme apurou o Correio do Estado, o presidente nacional do MDB, deputado federal Baleia Rossi, refutou mandar mais dinheiro para a campanha de André Puccinelli, enquanto o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, avisou que o ex-presidente da República Jair Bolsonaro decidiu fazer aliança com o PP da senadora Tereza Cristina, apoiando a reeleição da prefeita Adriane Lopes.

Quanto ao Solidariedade, as informações de bastidores são de que o presidente nacional da legenda, Paulinho da Força, estaria mais próximo do PSDB em Campo Grande do que do MDB, mesmo tendo como vice-presidente estadual o advogado André Puccinelli Júnior, filho do ex-governador.

NOVO RUMO

Como o Correio do Estado já tinha informando, André Puccinelli deverá sair pré-candidato a vereador pelo MDB e ajudar na conquista de mais duas cadeiras, além da própria, fortalecendo a base da legenda no município e ficando com o caminho livre para ser candidato a deputado federal em 2026.

A respeito de quem o ex-governador vai apoiar para o cargo de chefe do Executivo em 2025, a reportagem obteve a confirmação, junto a fontes ligadas ao PSDB, de que o escolhido foi o deputado federal Beto Pereira, pré-candidato a prefeito de Campo Grande.

André Puccinelli teria até ficado tentado com a proposta da senadora Tereza Cristina de apoiar o projeto de reeleição de Adriane Lopes pelo PP, mas a aliança com o PSDB vem de longa data, e isso teria falado mais alto na hora de bater o martelo, além disso, ambos os partidos já tinham firmado trabalhar juntos pela reeleição do atual governador Eduardo Riedel em 2026.

A confiança de que o ex-governador vai caminhar com Beto Pereira é tanta que ele já estaria sendo esperado para o ato político agendado para esta sexta-feira, às 18h30min, no espaço localizado na Avenida Calógeras, nº 950, no centro de Campo Grande, quando o deputado federal dará o pontapé inicial em seu projeto de candidatura à prefeitura da Capital.

Na ocasião, será feito o lançamento oficial da pré-candidatura do tucano a prefeito da Capital, e também estarão presentes o governador Eduardo Riedel, o ex-governador Reinaldo Azambuja e representantes dos partidos que já declararam apoio a Beto, como Cidadania, PSB, Podemos, Republicanos e PSD.

A expectativa de fonte ouvida pelo Correio do Estado é de que André Puccinelli também fará o anúncio oficial do apoio ao pré-candidato tucano, aumentando seu arco de aliança, que passará a contar também com o MDB, chegando a seis partidos – talvez sete, caso o Solidariedade declare apoio.

Além do ex-governador e e seu filho, outro membro da família Puccinelli que deverá abraçar a pré-candidatura de Beto Pereira é a advogada Denise Puccinelli, filha mais nova de André, que poderá ser a pré-candidata a vice-prefeita na chapa encabeçada pelo tucano. Entretanto, caso ela não queira, o MDB já teria o vereador Junior Coringa.

Assine o Correio do Estado.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).